COE Santander cobra do banco pagamento de horas extras e ticket devido ao trabalho no sábado

26.01.2022

Bancários foram surpreendidos com programação imposta pelo banco sem negociação A Comissão de Organização dos Empregados Santander (COE) cobrou nesta terça-feira (25) do Banco o pagamento de horas extras e ticket para os bancários que foram submetidos ao trabalho no sábado, dia 22 de janeiro. Sem negociar com os Sindicatos, o Banco Santander anunciou em […]

Bancários foram surpreendidos com programação imposta pelo banco sem negociação

A Comissão de Organização dos Empregados Santander (COE) cobrou nesta terça-feira (25) do Banco o pagamento de horas extras e ticket para os bancários que foram submetidos ao trabalho no sábado, dia 22 de janeiro.

Sem negociar com os Sindicatos, o Banco Santander anunciou em rede nacional a abertura de quase 3 mil agências em todo o Brasil para uma campanha de negociação de dívidas. O atendimento ocorreu entre 10h e 14h.

Sindicatos da Federação dos Bancários entraram com ação contra a decisão e tiveram liminares favoráveis, entre eles Marília, São José do Rio Preto e Sorocaba, que conseguiram impedir o funcionamento no sábado. Já as bases de Rio Claro e Ribeirão Preto, apesar de conseguirem a liminar, tiveram a decisão cassada e seguiram com os atendimentos. O Sindicato dos Bancários de Santos e Região também entrou com ação, mas não alcançou liminar.

Os sindicatos foram unanimes na reprovação à decisão do banco em meio ao agravamento da pandemia e submetendo os funcionários ao risco.

O COE Santander enviou ao banco a cobrança de horas extras e de ticket e aguarda retorno. Se negado o pedido, cada sindicato será orientado a entrar com ação contra o banco.

“Nossa indignação se dá pela forma como o banco fez, apenas comunicando sem qualquer tipo de negociação com o sindicato, isso causou uma enorme insatisfação aos trabalhadores e demonstrou um retrocesso aos sistemas de trabalho. Apesar do sistema financeiro ser um dos mais avançados e modernos, trata seus trabalhadores e representantes de forma arcaica e desrespeitosa”, destaca Ana Stela Alves de Lima, presidente do Sindicato dos Bancários de Campinas e representante da Feeb na COE Santander.

Saiba mais, aqui.

Notícias Relacionadas

BB prioriza diversidade na expansão das Gepes

Mulheres, negros, indígenas e PcDs terão prioridade no programa que irá dobrar a rede de Gestão de Pessoas O Banco do Brasil anunciou, nesta quarta-feira (21), um programa de expansão da rede de Gestão de Pessoas (Gepes). Durante a reunião com membros da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), o banco […]

Leia mais

COE do Bradesco discute reestruturação no banco

 Sindicato expressa preocupação com direção futura da instituição financeira A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Bradesco se reuniu na última terça-feira (20), na sede da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), em São Paulo, para discutir a reestruturação anunciada pelo novo presidente do banco, Marcelo Noronha, em 7 de fevereiro, sem […]

Leia mais

Sindicato dos Bancários de Campinas completa 70 anos e receberá homenagem na Câmara da cidade

Sessão solene na Câmara de Vereadores será realizada nesta quinta-feira (22). Evento terá exposição de fotos históricas das lutas da entidade O plenário da Câmara dos Vereadores de Campinas realizará, nesta quinta-feira (22), uma sessão solene em homenagem aos 70 anos de fundação do Sindicato dos Bancários de Campinas e Região, cuja data de fundação foi 27 […]

Leia mais

Sindicatos filiados