Financiários se reúnem com a Fenacrefi nesta quarta-feira (5)

04.10.2022

Este será o terceiro encontro de negociação desde a entrega da pauta de reivindicações, realizada em 1º de julho Representantes dos financiários se reúnem com a Federação Interestadual das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Fenacrefi), nesta quarta-feira (5), às 11h, para dar continuidade às negociações da Campanha Nacional 2022. Esta será a terceira rodada […]

Este será o terceiro encontro de negociação desde a entrega da pauta de reivindicações, realizada em 1º de julho

Representantes dos financiários se reúnem com a Federação Interestadual das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Fenacrefi), nesta quarta-feira (5), às 11h, para dar continuidade às negociações da Campanha Nacional 2022. Esta será a terceira rodada de negociação desde a entrega da pauta de reivindicações, realizada em 1º de julho. O primeiro encontro, realizado no dia 31 de agosto, resultou na proposta de 8% de reajuste nos itens econômicos, para o próximo período de um ano. Já a última reunião, ocorrida no dia 22 de setembro, foi oferecido pela Fenacrefi um reajuste de 8,5% para salários e outros itens econômicos da Convenção; 9% para os vales alimentação e refeição e reajuste linear pelo INPC em 2023. Em resposta, os financiários reivindicam um índice próximo ao INPC do período, que é de 11,9%, bem como um acordo que englobe um período de mais 12 meses. Agilidade no agendamento do próximo encontro também havia sido cobrado.

“A expectativa é de que amanhã os representantes das financeiras finalmente defina a campanha salarial com a apresentação de proposta que beneficie o trabalhador e atenda seus anseios”, diz Walmir Gomes, representante da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

A categoria espera que todos os direitos previstos na atual Convenção Coletiva de Trabalho sejam mantidos, e que a negociação resulte em avanços para a regulamentação do teletrabalho e de questões de saúde, como aumento do prazo de extensão do plano aos demitidos e cláusulas específicas sobre tratamento da Covid e suas sequelas. Os representantes dos financiários reforçam o pedido de transparência nos dados das empresas. “Queremos saber quantas são e qual o número de funcionários, dados essenciais para que as negociações sejam mais representativas e atenda às necessidades da categoria”, conclui o representante.

Notícias Relacionadas

BB prioriza diversidade na expansão das Gepes

Mulheres, negros, indígenas e PcDs terão prioridade no programa que irá dobrar a rede de Gestão de Pessoas O Banco do Brasil anunciou, nesta quarta-feira (21), um programa de expansão da rede de Gestão de Pessoas (Gepes). Durante a reunião com membros da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), o banco […]

Leia mais

COE do Bradesco discute reestruturação no banco

 Sindicato expressa preocupação com direção futura da instituição financeira A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Bradesco se reuniu na última terça-feira (20), na sede da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), em São Paulo, para discutir a reestruturação anunciada pelo novo presidente do banco, Marcelo Noronha, em 7 de fevereiro, sem […]

Leia mais

Sindicato dos Bancários de Campinas completa 70 anos e receberá homenagem na Câmara da cidade

Sessão solene na Câmara de Vereadores será realizada nesta quinta-feira (22). Evento terá exposição de fotos históricas das lutas da entidade O plenário da Câmara dos Vereadores de Campinas realizará, nesta quinta-feira (22), uma sessão solene em homenagem aos 70 anos de fundação do Sindicato dos Bancários de Campinas e Região, cuja data de fundação foi 27 […]

Leia mais

Sindicatos filiados