11 agências param em Campinas

09.10.2020

O Dia Nacional de Luta foi marcado hoje (21) em Campinas com paralisação 1h em 11 agências na área central da cidade, envolvendo cerca de 1.500 bancários do Bradesco e HSBC (Centro), Itaú Unibanco (Centro, Glicério e Senador Saraiva) Banco do Brasil e BB/Nossa Caixa (Centro), Santander (Centro e Campos Sales/Real), Caixa Federal (Centro e Conceição). […]

O Dia Nacional de Luta foi marcado hoje (21) em Campinas com paralisação 1h em 11 agências na área central da cidade, envolvendo cerca de 1.500 bancários do Bradesco e HSBC (Centro), Itaú Unibanco (Centro, Glicério e Senador Saraiva) Banco do Brasil e BB/Nossa Caixa (Centro), Santander (Centro e Campos Sales/Real), Caixa Federal (Centro e Conceição). Na agência Senador Saraiva do Itaú Unibanco a paralisação se estende durante todo o dia, em protesto também contra a falta de condições de trabalho no processo de “tombamento” (mudança de bandeira).
 
A paralisação, que teve início por volta das 8h e atrasou a abertura das agências, foi um aviso aos banqueiros, que prometeram apresentar amanhã, dia 22, uma “proposta global” de acordo coletivo. Depois de quatro rodadas de negociação, a Fenaban se limitou em negar tudo. Os sindicatos esperam que na quinta rodada, que acontece nesta quarta-feira, a Fenaban apresente uma proposta decente. Caso contrário, é greve. “Porém, nada será decidido de cima para baixo. No dia 28, em assembleia, os bancários avaliam a prometida ‘proposta global’. A decisão de deflagrar greve por tempo indeterminado a partir do dia 29, conforme orienta o Comando Nacional dos Bancários, do qual o sindicato faz parte, será da categoria, que mostrou hoje estar mobilizada, disposta a quebrar a intransigência da Fenaban”, destaca o presidente do Sindicato dos Bancários de Campinas e Região, Jeferson Boava.

Jairo Gimenez
Assessoria de Imprensa
Sindicato dos Bancários de Campinas e Região

Notícias Relacionadas

Após repercussão das denúncias de assédio sexual, Pedro Guimarães pede demissão

Testemunhos das vítimas vieram a público na terça-feira (28) e assustam pela quantidade de casos e pelo grau de desrespeito e crueldade; Ministério Público investiga em sigilo O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, entregou seu pedido de demissão na tarde desta quarta-feira (29) ao presidente da república, Jair Bolsonaro. A decisão foi tomada […]

Leia mais

NOTA OFICIAL

NOTA OFICIAL Pelo imediato afastamento de Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, e o acolhimento e preservação das vítimas Nós, bancárias de todo o Brasil, manifestamos nossa indignação pelos atos de assédio sexual praticados por Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, que ganharam repercussão na noite de desta terça-feira, 28/06/2022, ao serem divulgados […]

Leia mais

Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul repudia ações de Pedro Guimarães, acusado de assédio sexual

Além de apuração das denúncias, representação dos empregados pede afastamento do presidente da Caixa Após se tornar pública a acusação de assédio sexual feita por diferentes empregadas da Caixa Econômica Federal ao presidente Pedro Duarte Guimarães, a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, se solidariza com as vítimas e manifesta […]

Leia mais

Sindicatos filiados