15 agências do Santander são paralisadas em Santos

05.12.2012

A diretoria do Sindicato dos Bancários de Santos e Região e os bancários paralisaram todas as 15 agências do Santander existentes em Santos/SP, nesta quarta-feira (05), por 24h, contra as demissões em massa que estão ocorrendo em todo o país. De segunda-feira (03) até quarta-feira(05), o Santander já havia demitido 20 funcionários na Baixada Santista. […]

A diretoria do Sindicato dos Bancários de Santos e Região e os bancários paralisaram todas as 15 agências do Santander existentes em Santos/SP, nesta quarta-feira (05), por 24h, contra as demissões em massa que estão ocorrendo em todo o país. De segunda-feira (03) até quarta-feira(05), o Santander já havia demitido 20 funcionários na Baixada Santista. Em todo o Brasil já foram cerca de 2.000 bancários e segundo informações o número pode chegar a 5.000 dispensados até sexta-feira (07).

Indignados, os bancários estão parando agências em várias cidades do país protestando contra as demissões em massa e exigindo a reintegração de todos os funcionários desligados. O movimento sindical já cobrou uma negociação com o banco, mas até o momento não obteve retorno.

“A paralisação é a primeira resposta diante da onda de dispensas que foi deflagrada pelo banco que começaram na semana passada. Os trabalhadores brasileiros são os principais responsáveis pela maior fatia do resultado global da empresa (26%). O banco não demite na Espanha onde há crise, nem em outros países da América Latina”, afirma Ricardo Saraiva Big, presidente do Sindicato dos Bancários de Santos e Região.

Entre os dispensados estão empregados com mais de 20 anos de banco, muitos às vésperas da aposentadoria, e até pessoas com deficiência. Trabalhadores que dedicaram uma vida inteira à instituição não podem ser descartados dessa forma. Além disso, essas dispensas só podem estar ocorrendo para que o banco economize com os funcionários e amplie suas remessas de dinheiro, captado no mercado financeiro brasileiro, à Espanha.

Nos nove primeiros meses do ano, o banco lucrou R$ 5,694 bilhões no Brasil. Ao invés de demitir, o banco deveria fazer mais contratações. Ao demitir trabalhadores, faltando menos de um mês para o Natal, o Santander revela que não respeita o Brasil e os brasileiros.

Fonte: SEEB Santos 

Notícias Relacionadas

Dirigentes da base da Feeb-SP/MS recebem segundo módulo do curso de formação da Contraf-CUT

Programa trata da estruturação histórica das organizações sindicais e da luta dos trabalhadores O Curso de Formação Sindical para Dirigentes, da Secretaria de Formação da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), estreia o seu segundo módulo nesta sexta-feira (17) e no sábado (18) para as bases da Federação dos Bancários de São Paulo […]

Leia mais

Bancários se preparam para Conferência Nacional da categoria

Consulta aos trabalhadores nas bases sindicais de todo o país e conferências estaduais e regionais servirão de subsídio para os debates nacionais que levarão à construção da pauta de reivindicações e da estratégia da Campanha Nacional 2024 Bancárias e bancários de todo o país se reúnem, em São Paulo, entre os dias 4 e 9 […]

Leia mais

Lucro da Caixa cresceu 49% no 1º trimestre de 2024

Com 1,56 milhão de novos clientes e 168 empregados a menos no quadro de pessoal, aumenta também a sobrecarga A Caixa Econômica Federal anunciou na noite de quarta-feira (15) um lucro líquido recorrente de R$ 2,88 bilhões no primeiro trimestre de 2024, alta de 49,1% em comparação ao mesmo período de 2023 e de 0,5% em relação […]

Leia mais

Sindicatos filiados