Ação do Sindicato faz gestora do Itaú ser transferida por prática de assédio moral

13.05.2014

Uma ação do SINDBAN (Sindicato dos Bancários de Piracicaba e Região), realizada na manhã desta segunda-feira, 12, rendeu a transferência da gestora do Itaú Personnalitté, acusada de praticar assédio moral. O “Dia do Ridículo” aconteceu em frente à agência do Itaú Personnalité, localizada no Centro de Piracicaba, e retardou a abertura ao público por cerca […]

Uma ação do SINDBAN (Sindicato dos Bancários de Piracicaba e Região), realizada na manhã desta segunda-feira, 12, rendeu a transferência da gestora do Itaú Personnalitté, acusada de praticar assédio moral. O “Dia do Ridículo” aconteceu em frente à agência do Itaú Personnalité, localizada no Centro de Piracicaba, e retardou a abertura ao público por cerca de 30 minutos.

O manifesto foi organizado após o Sindicato receber várias denúncias de assédio moral praticado pela gestora da agência, culminando no adoecimento de funcionários e até o afastamento de uma bancária. Após a série de denúncias, a Comissão de Relações Trabalhistas do SINDBAN foi até a gerente propor mudanças comportamentais de cobranças de metas para com sua equipe de trabalho, porém a gestora reafirmou aos diretores que pretendia manter o seu comportamento e que atribuía à ação do Sindicato o adjetivo de ridícula.

Como resposta a atitude da gestora, o Sindicato organizou o manifesto intitulado o “Dia do Ridículo”, se mostrando contrário a sua gestão e exigindo uma atitude da direção do banco. “Tentamos sensibilizar a gerente para os seres humanos maravilhosos que aqui trabalham e que esperam dela respeito, compreensão e companheirismo. Os bancários almejam de sua gestora atitudes que valorizem o potencial que cada um tem e que levou o Banco Itaú a escolhê-los para seu quadro de funcionários dentre milhares de interessados, e motivá-los para que pudessem gerar o melhor resultado possível para a sua empresa”, afirmou.

Paiva acrescentou que um banco como o Itaú, que lucra R$ 48 milhões por dia, não pode exigir dos gestores que cobrem metas e resultados usando a prática do assédio moral. “Esses bancários estão adoecendo, perdendo a motivação para trabalhar e nós, como Sindicato, não podemos aceitar. Não tem clima mais para trabalhar, então o nosso pedido ao banco não poderia ser outro: queremos a transferência da gerente”, afirmou o presidente do SINDBAN, José Antonio Fernandes Paiva.

Após meia hora do início do ato, a responsável pelo Departamento de Relações Sindicais do Banco Itaú entrou em contato com Paiva, solicitando que a agência não fosse fechada por todo o dia, afirmando que a gestora seria transferida da agência no mês de junho. “O que tem que ficar claro aqui é que não somos contra a gestora, mas contra sua atitude, sua forma de cobrar os seus funcionários, sem respeito e compreensão, além de ter desrespeitado a atuação do Sindicato. Portanto, hoje estamos aqui lutando pela qualidade de vida dos funcionários desta agência e é uma vitória saber que o banco entendeu isso, aceitando a transferência da gerente”, enfatizou.

DIA DO RIDÍCULO – Durante o manifesto, dirigentes sindicais explicaram o que é o assédio moral, como prevenir e combatê-lo, solicitando ajuda do Sindicato. Também foram repassados aos funcionários da agência, que permaneceram durante todo o manifesto no local, vídeos sobre o tema e dados sobre o banco (lucro, demissões e índice de assédio moral).

Foram entregues ainda uma cartilha sobre o Assédio Moral, acompanhada de um Kit Anti-stress (com frutas oleaginosas) e a Carta Aberta à população, assinada pelo presidente do Sindicato. Vários clientes que estavam no local também receberam a Carta e se mostraram solidários aos bancários e favoráveis a atuação do Sindicato.

Michelle Bottin – Sindicato de Piracicaba 

Notícias Relacionadas

Após repercussão das denúncias de assédio sexual, Pedro Guimarães pede demissão

Testemunhos das vítimas vieram a público na terça-feira (28) e assustam pela quantidade de casos e pelo grau de desrespeito e crueldade; Ministério Público investiga em sigilo O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, entregou seu pedido de demissão na tarde desta quarta-feira (29) ao presidente da república, Jair Bolsonaro. A decisão foi tomada […]

Leia mais

NOTA OFICIAL

NOTA OFICIAL Pelo imediato afastamento de Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, e o acolhimento e preservação das vítimas Nós, bancárias de todo o Brasil, manifestamos nossa indignação pelos atos de assédio sexual praticados por Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, que ganharam repercussão na noite de desta terça-feira, 28/06/2022, ao serem divulgados […]

Leia mais

Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul repudia ações de Pedro Guimarães, acusado de assédio sexual

Além de apuração das denúncias, representação dos empregados pede afastamento do presidente da Caixa Após se tornar pública a acusação de assédio sexual feita por diferentes empregadas da Caixa Econômica Federal ao presidente Pedro Duarte Guimarães, a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, se solidariza com as vítimas e manifesta […]

Leia mais

Sindicatos filiados