Agências do BB são paralisadas por falta de segurança e funcionários

12.08.2014

A diretoria do Sindicato dos Bancários de Santos e Região e os trabalhadores da agência José Menino do Banco do Brasil paralisaram as atividades da unidade por falta de condições de trabalho, segunda e hoje, dia 12/08. O banco fica na Avenida Floriano Peixoto, 309, e está fechado porque a porta giratória está quebrada, situação […]

A diretoria do Sindicato dos Bancários de Santos e Região e os trabalhadores da agência José Menino do Banco do Brasil paralisaram as atividades da unidade por falta de condições de trabalho, segunda e hoje, dia 12/08. O banco fica na Avenida Floriano Peixoto, 309, e está fechado porque a porta giratória está quebrada, situação que coloca em risco a segurança dos bancários e clientes.

A funcionária do Banco do Brasil e diretora do Sindicato, Márcia Peres, explicou que uma peça do dispositivo de segurança quebrou, na quinta-feira (7/8), e os gestores pretendiam continuar atendendo. “Recebemos a denúncia e fechamos a agência por tempo indeterminado, até que a porta giratória seja consertada. Funcionar sem esse equipamento é desrespeitar a vida de todos que trabalham no banco e o utilizam, além das pessoas que frequentam as imediações.”

Lei Municipal

Em Santos existe uma lei, de 1995, que obriga os estabelecimentos bancários a instalar o equipamento.

A legislação afirma claramente que em “estabelecimentos bancários instalar-se-á na(s) entrada(s) porta de segurança com dispositivo de alarme com detector de metais”, além de outros recursos de segurança.

Cubatão

Os funcionários da agência da Avenida 9 de Abril, em Cubatão, e a diretoria do Sindicato paralisaram as atividades da unidade hoje (terça) dia 12/08,  por cerca de duas horas e meia, por falta de condições de trabalho. O banco estava atendendo com cinco trabalhadores a menos. A unidade só reabriu depois da promessa da superintendência de que iriam enviar funcionários, o que não aconteceu (apenas um foi deslocado). “A diretoria do Sindicato exige cinco contratações, por isso novamente foi paralisada”, explica Márcia Peres.
 

Notícias Relacionadas

Dirigentes da base da Feeb-SP/MS recebem segundo módulo do curso de formação da Contraf-CUT

Programa trata da estruturação histórica das organizações sindicais e da luta dos trabalhadores O Curso de Formação Sindical para Dirigentes, da Secretaria de Formação da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), estreia o seu segundo módulo nesta sexta-feira (17) e no sábado (18) para as bases da Federação dos Bancários de São Paulo […]

Leia mais

Bancários se preparam para Conferência Nacional da categoria

Consulta aos trabalhadores nas bases sindicais de todo o país e conferências estaduais e regionais servirão de subsídio para os debates nacionais que levarão à construção da pauta de reivindicações e da estratégia da Campanha Nacional 2024 Bancárias e bancários de todo o país se reúnem, em São Paulo, entre os dias 4 e 9 […]

Leia mais

Lucro da Caixa cresceu 49% no 1º trimestre de 2024

Com 1,56 milhão de novos clientes e 168 empregados a menos no quadro de pessoal, aumenta também a sobrecarga A Caixa Econômica Federal anunciou na noite de quarta-feira (15) um lucro líquido recorrente de R$ 2,88 bilhões no primeiro trimestre de 2024, alta de 49,1% em comparação ao mesmo período de 2023 e de 0,5% em relação […]

Leia mais

Sindicatos filiados