Assembleias na base da Federação: maioria aprovou as propostas de Fenaban, BB e CEF

26.10.2015

Nesta segunda-feira (26), sindicatos da base da Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB-SP/MS) realizaram assembleias para debater e deliberar sobre as propostas apresentadas no último final de semana por Fenaban, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, após quase 20 dias de greve no caso dos bancos privados e […]

Nesta segunda-feira (26), sindicatos da base da Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB-SP/MS) realizaram assembleias para debater e deliberar sobre as propostas apresentadas no último final de semana por Fenaban, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, após quase 20 dias de greve no caso dos bancos privados e da mesa específica do BB. CEF teve desfecho no 20º dia de greve.

Confira o resultado das assembleias

Aprovaram todas as propostas

Os bancários de Franca e região decidiram aprovar as propostas da Fenaban, Caixa Federal e Banco do Brasil, encerrando a greve após 21 dias de paralisação na cidade e mais dezesseis municípios que compõem a base territorial do Sindicato.

Em Naviraí (MS), a assembleia foi realizada pela manhã e os bancários decidiram pela aprovação, tanto na proposta dos bancos privados, como também nas específicas dos bancos públicos, encerrando a greve.

Também realizada pela manhã, na assembleia realizada pelo Sindicato dos Bancários de Votuporanga e região os trabalhadores aprovaram a proposta dos bancos privados e retornaram ao trabalho no mesmo dia. No caso do BB e da CEF, as propostas também foram aprovadas, com retorno ao trabalho a partir de amanhã (27).

Em Sorocaba e região, os bancários também aprovaram o fim da greve, com 217 votos a favor e 49 contrários à proposta. Amanhã, os bancos abrem normalmente e na base do Sindicato dos Bancários de Três Lagoas (MS) e região, as propostas foram aprovadas por unanimidade.

Em São José do Rio Preto e região, a assembleia dos bancários aprovou as propostas da Fenaban, do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal, pondo fim à greve; o mesmo ocorreu em Araçatuba, Jaú, Lins, Piracicaba, Ribeirão Preto, São Carlos, Tupã, Presidente Venceslau e Ponta-Porã.

Fenaban e Caixa Econômica Federal

Bancários de Guaratinguetá e região aprovaram a proposta dos bancos privados e da Caixa Econômica Federal, já os trabalhadores do Banco do Brasil rejeitaram e a greve continua, o mesmo ocorre em Andradina e Campinas e São José dos Campos.

Apenas Fenaban

Bancários das bases de Marília e de Santos aprovaram apenas a proposta dos bancos privados. Porém, em Marília os trabalhadores do BB e da CEF seguem com os braços cruzados e Santos decidiu que irá acompanhar a maioria e encerrará a greve.

Votarão nesta terça-feira

Corumbá e região aprovou Fenaban e CEF, mas decidirá sobre o BB nesta terça-feira (27) pela manhã, assim como, em Rio Claro, que está pendente somente a decisão sobre o Banco do Brasil, que será votada amanhã também pela manhã. As propostas dos privados e da Caixa Econômica foram aprovadas.

Proposta Fenaban

Além dos reajustes de 10% para os salários, para a PLR e para o piso e o de 14% para os vales refeição e alimentação, os banqueiros aceitaram abonar 63% das horas dos trabalhadores de 6 horas, de um total de 84 horas, e 72% para os trabalhadores de 8 horas, de um total de 112 horas.

Reajuste: 10 %.
Pisos: Reajuste de 10%.
– Piso de portaria após 90 dias: R$ 1.377,62
– Piso de escriturário após 90 dias: R$ 1.976,10

– Piso de caixa após 90 dias: R$ 2.669,45 (que inclui R$ 470,75 de gratificação de caixa e R$ 222,60 de outras verbas de caixa).
PLR regra básica: 90% do salário mais valor fixo de R$ 2.021,79, limitado a R$10.845,92. Se o total apurado ficar abaixo de 5% do lucro líquido, será utilizado multiplicador até atingir esse percentual ou 2,2 salários (o que ocorrer primeiro), limitado a R$ 23.861,00.
PLR parcela adicional: 2,2% do lucro líquido distribuídos linearmente, limitado a R$ 4.043,58.

Antecipação da PLR até 10 dias após assinatura da Convenção Coletiva: na regra básica, 54 % do salário mais fixo de R$ 1.213,07 limitado a R$ 6.507,55. Da parcela adicional, 2,2 % do lucro líquido do primeiro semestre, limitado a R$2.021,79. O pagamento do restante será feito até 01 de março de 2016.

Auxílio-refeição: de R$ 26 para R$29,64 por dia.
Cesta-alimentação: de R$ 431,16 para R$ 491,52
13ª cesta-alimentação: de R$431,16 para R$491,52
Auxílio-creche/babá: de R$ 358,82 para R$ 394,70 (para filhos até 71 meses). E de R$ 306,96 para R$ 337,66 (para filhos até 83 meses).
Requalificação profissional: de R$ 1.227,00 para R$1.349,70

BB alguns destaques

Jornada
O saldo de horas negativas não trabalhado, correspondente ou superior a uma jornada de trabalho, poderá ser compensado com a utilização de folgas e abonos.

Gerência
Serão permitidas as substituições de funções de gerentes de relacionamento e de serviço de unidades de negócios nos casos de ausência por licença-saúde a partir do 61º dia de afastamento consecutivo.

Funcionários de bancos incorporados

Benefícios dos PAS serão estendidos a funcionários oriundos de bancos incorporados (optantes pelo regulamento de pessoal do Banco do Brasil). São eles: perícia odontológica, deslocamento para tratamento de saúde no país, doação ou recepção de órgãos e tecidos (transplantes) e remoção por táxi-aéreo. Além disso, a Lapef – Licença para Acompanhar Pessoa Enferma da Família.

Dependentes PCDs

Aumentar em 20% o valor do auxílio-creche-dependentes com deficiência, a partir da constatação da deficiência.

Dependentes

Ausência de dois dias por ano para acompanhar filho ou dependente, menores de 14 anos ou com deficiência, a consulta e tratamento médico-odontológico, poderão ser utilizadas em horas, observada a jornada de trabalho do funcionário.

GTs

Grupos de trabalho sobre: ascensão profissional, prevenção de conflitos, resultados do PCMSO e saúde no trabalho serão instituídos com prazo de 120 dias para conclusão a partir da data da instalação. Sendo que no que se refere à prevenção de conflitos, será debatida a extinção do código “falta greve”.

Confira a proposta do BB na íntegra, clicando aqui

CEF Alguns destaques

Adiantamento odontológico

Retorno do benefício a partir do dia 31/12.

Promoção por mérito para 2017

Diferentemente da promoção por mérito 2016, garantida somente em mesa de negociação em abril deste ano, a proposta da Caixa Econômica Federal já prevê a garantia para 2017.

Suspensão da pausa de 15 minutos

As bancárias da CEF contarão com a suspensão da pausa de 15 minutos durante o período de compensação dos dias parados, como forma de garantir isonomia entre mulheres e homens. A suspensão poderá ser aplicada somente para as bases que não possuam ação judicial ou liminar e funcionará da assinatura do acordo até o dia 15/12, último dia da compensação dos dias parados.

Suspensão da GDP

Não haverá a implantação da terceira onda da GDP em 2016.

Compensação dos dias de manifestação

Bancários da instituição terão possibilidade de compensar os dias parados por manifestações ao longo do ano de 2015 (Caixa 100% Pública e PL 4.330).

Confira proposta da CEF na íntegra, clicando aqui.

 

Notícias Relacionadas

Campanha Nacional: Combate ao Assédio Moral volta a ser negociado com Federação Nacional dos Bancos (Fenaban)

Bancos negam que causa de adoecimento está relacionada à cobrança de metas O Comando Nacional dos Bancários se reuniu com a Federação Nacional dos Bancos nesta segunda-feira (15), para mais uma negociação. O combate ao assédio moral foi novamente tema do debate. Apesar de mais uma vez os bancos negarem que a causa do adoecimento […]

Leia mais

CEBB negocia com o banco cláusulas econômicas e representação sindical

Ao término da negociação, bancários leram manifesto pela democracia Bancários do Banco do Brasil se reuniram nesta sexta-feira (12) com o banco para mais uma negociação da Campanha Nacional dos Bancários 2022, que tem por objetivo a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) específico dos trabalhadores do Banco do Brasil e do aditivo à […]

Leia mais

Federação dos Bancários orienta Sindicatos para realização de lives na próxima semana

Objetivo é promover o dialogo com a categoria e fortalecer pautas de luta na Campanha Nacional Conforme orientação do Comando Nacional, todo o movimento sindical deve dialogar com a categoria na próxima semana. A Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, reforça o pedido para os seus 23 sindicatos filiados, para […]

Leia mais

Sindicatos filiados