Assinatura da CCT já tem data marcada: 03 de novembro

28.10.2015

A Assinatura da Convenção Coletiva de Trabalho da categoria bancária já tem data marcada. Será na próxima terça-feira-feira, 03 de novembro às 16h00, em São Paulo.  PLR e dias parados Após dez dias da assinatura do acordo, os trabalhadores receberão a primeira parcela da PLR (Participação nos Lucros e Resultados). Já, a compensação sobre os dias […]

A Assinatura da Convenção Coletiva de Trabalho da categoria bancária já tem data marcada. Será na próxima terça-feira-feira, 03 de novembro às 16h00, em São Paulo. 

PLR e dias parados

Após dez dias da assinatura do acordo, os trabalhadores receberão a primeira parcela da PLR (Participação nos Lucros e Resultados). Já, a compensação sobre os dias parados passa a valer no dia seguinte à esta assinatura. Salários e demais verbas têm ser pagas retroativas a 1º de setembro.

 
A PLR da Fenaban é composta de regra básica e parcela adicional. A regra básica corresponde a 90% do salário reajustado em 10% mais R$ 2.021,79, limitado a R$ 10.845,92. Se o montante distribuído entre os bancários for inferior a 5% do lucro líquido do banco em 2015, o valor será aumentado até atingir os 5% ou 2,2 salários do empregado (o que ocorrer primeiro), com teto de R$ 23.861,00. A parcela adicional corresponde a 2,2% do lucro líquido dividido entre os funcionários, até o limite individual de R$ 4.043,58.

Na antecipação, que deve ser paga no máximo até 12 de novembro, os bancários recebem 54% do salário mais fixo de R$ 1.213,07, limitado a R$ 6.507,55 e ao teto de 12,8% do lucro líquido do banco (o que ocorrer primeiro) apurado no primeiro semestre deste ano. Isso somado à regra adicional: 2,2% do lucro líquido do primeiro semestre, dividido igualmente entre os trabalhadores, com teto de R$ 2.021,79.

Baseado nos lucros que Itaú, Bradesco e Santander apresentaram no primeiro semestre, os bancários receberão a antecipação, a partir do piso da categoria (R$ 1.976,10) até o salário de R$ 5 mil. No caso do Itaú, a antecipação da PLR soma-se ao PCR de 2015.

PLR sem IR 

Os trabalhadores conquistaram isenção ou descontos menores do Imposto de Renda sobre a PLR. A medida entrou em vigor em 2013. Dessa forma, com a atual correção da tabela do IR, os bancários que ganham até R$ 6.677,55 de PLR estão totalmente livres do imposto.

Fonte: Comando Nacional dos Bancários 

Foto: Assembleia em Franca 26.10.2015

Notícias Relacionadas

Campanha Nacional: Combate ao Assédio Moral volta a ser negociado com Federação Nacional dos Bancos (Fenaban)

Bancos negam que causa de adoecimento está relacionada à cobrança de metas O Comando Nacional dos Bancários se reuniu com a Federação Nacional dos Bancos nesta segunda-feira (15), para mais uma negociação. O combate ao assédio moral foi novamente tema do debate. Apesar de mais uma vez os bancos negarem que a causa do adoecimento […]

Leia mais

CEBB negocia com o banco cláusulas econômicas e representação sindical

Ao término da negociação, bancários leram manifesto pela democracia Bancários do Banco do Brasil se reuniram nesta sexta-feira (12) com o banco para mais uma negociação da Campanha Nacional dos Bancários 2022, que tem por objetivo a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) específico dos trabalhadores do Banco do Brasil e do aditivo à […]

Leia mais

Federação dos Bancários orienta Sindicatos para realização de lives na próxima semana

Objetivo é promover o dialogo com a categoria e fortalecer pautas de luta na Campanha Nacional Conforme orientação do Comando Nacional, todo o movimento sindical deve dialogar com a categoria na próxima semana. A Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, reforça o pedido para os seus 23 sindicatos filiados, para […]

Leia mais

Sindicatos filiados