Associados do Cassi votam relatório 2020

22.04.2021

A votação teve início nesta semana (19) e segue até o dia 28 de abril Teve início na última segunda-feira (19) e segue até às 18h do dia 28 de abril, a votação do relatório da Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil, o Cassi. A votação visa a aprovação do Relatório 2020, […]

A votação teve início nesta semana (19) e segue até o dia 28 de abril

Teve início na última segunda-feira (19) e segue até às 18h do dia 28 de abril, a votação do relatório da Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil, o Cassi. A votação visa a aprovação do Relatório 2020, que apresenta o resultado econômico-financeiro do ano e as principais ações de gestão da Cassi.

Sindicatos e federações de todo o país orientam a aprovação do documento. “Entendemos que há muito que melhorar para os associados, mas o documento reflete a situação financeira da entidade e a não aprovação pode prejudicar a manutenção da Caixa de Assistência dos funcionários”, explica Elisa Ferreira, representante da Federação dos Bancários dos estados de SP/MS na comissão de empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB).

De acordo com o movimento sindical, a próxima edição do boletim “O Espelho” deve trazer críticas ao serviço prestado aos associados.

Dentre as principais críticas está o objetivo central da instituição que consiste em cuidar da saúde. “Esse é o papel da Cassi e não para acumular dinheiro e fazer disso uma demonstração de eficiência e inovação da gestão”, explica Elisa.

Outra crítica levantada pela categoria é com relação ao serviço de telemedicina oferecido. Para os associados, o atendimento é paliativo e compromete a atenção integral à saúde do trabalhador. “O serviço não pode ser adotado como solução definitiva”, defende Elisa. De acordo com o movimento sindical, o serviço entra em choque com a Estratégia Saúde da Família (ESF), modelo adotado pelos melhores e mais modernos sistemas de saúde do mundo e indicado por consultorias especializadas contratadas pela própria Cassi, como a Accenture que atestou o ESF como melhor estratégia de redução de custos.

Outra crítica é com relação à coparticipação e à disponibilização dos medicamentos. “Como os números demonstram uma situação financeira equilibrada, entendemos que os percentuais de copartipação podem ser reavaliados”. A ampliação do fornecimento de medicamentos de uso contínuo também é defendida. “Existem remédios de alto custo que precisam ser disponibilizados como forma de garantia do tratamento adequado para todos”, considera.
 

Notícias Relacionadas

Bancários do Santander realizam Dia de Luta

Protestos ocorreram presencialmente nas agências e pela internet Bancários do Santander, mobilizados pela Comissão de Organização dos Empregados (COE), realizaram nesta terça-feira (06), um Dia de Luta em protesto às decisões do banco espanhol, entre elas, a terceirização, a perda de direitos e mais recentemente a compensação de horas não trabalhadas nos dias dos jogos […]

Leia mais

EDITAL 2022 – CONSELHO DE REPRESENTANTES

Clique no link abaixo e veja o edital de conselho de representantes 2022. EDITAL 2022 CONSELHO DE REPRESENTANTES (2)

Leia mais

Dia Mundial de Combate à Aids

O dia 1º de dezembro é o Dia Mundial  de Combate à Aids. A data foi escolhida pela Organização Mundial de Saúde e é celebrada anualmente desde 1988 no Brasil, um ano após a Assembleia Mundial de Saúde que fixou a data de comemoração. O objetivo da data é conscientizar as pessoas para o problema, acabar […]

Leia mais

Sindicatos filiados