Aumenta o número de agências fechadas no sexto dia de greve

24.09.2013

Mais de 1.400 agências foram fechadas na base da Federação nesta terça; no país, número foi de 9.665. A greve dos bancários ganhou ainda mais força nesta terça-feira, 24, e o número de agências fechadas na base da Federação de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS), que reúne 23 sindicatos filiados, passou […]

Mais de 1.400 agências foram fechadas na base da Federação nesta terça; no país, número foi de 9.665.

A greve dos bancários ganhou ainda mais força nesta terça-feira, 24, e o número de agências fechadas na base da Federação de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS), que reúne 23 sindicatos filiados, passou de 1.400. Em todo o país, a adesão foi de 9.665 agências e centros administrativos de bancos públicos e privados.

Além das paralisações, as entidades sindicais têm realizado passeatas em várias cidades, em conjunto com outras categorias, visando alertar a população quanto às reivindicações dos trabalhadores e intransigência da representação patronal. 

> Veja a cobertura da Campanha Nacional 2013.

Comando se reúne quinta, às 14h

O Comando Nacional, que representa um total de 143 sindicatos e 10 federações de todo país, irá se reunir nesta quinta-feira, às 14h, em São Paulo, para fazer uma avaliação da primeira semana da greve.

As reivindicações dos bancários

– Reajuste salarial de 11,93%: 5% de aumento real, além da inflação.

– PLR de três salários mais R$ 5.553,15.

– Piso de R$ 2.860,21 (salário mínimo do Dieese).

– Vales alimentação, refeição, 13ª cesta e auxílio-creche/babá: R$ 678 ao mês para cada (salário mínimo nacional).

– Melhores condições de trabalho com o fim das metas abusivas e do assédio moral que adoece os bancários.

– Emprego: fim das demissões, mais contratações, aumento da inclusão bancária, combate às terceirizações, especialmente ao PL 4330 que permite que qualquer atividade seja terceirizada e precariza as condições de trabalho, além da aprovação da Convenção 158 da OIT, que proíbe as dispensas imotivadas.

– Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS): para todos os bancários.

– Auxílio-educação: pagamento para graduação e pós.

– Prevenção contra assaltos e sequestros, com fim da guarda das chaves de cofres e agências por bancários.

– Igualdade de oportunidades para bancários e bancárias, com a contratação de pelo menos 20% de trabalhadores afro-descendentes.

Evolução da greve

 

Notícias Relacionadas

Banco do Brasil aprova atualização da Tabela PIP para beneficiar trabalhadores do Previ Futuro

Mudança na Pontuação Individual do Participante permite aumento na contribuição adicional e soma mais recursos para a aposentadoria, atendendo a antiga reivindicação dos funcionários O Banco do Brasil aprovou as mudanças na Tabela PIP (Pontuação Individual do Participante), uma reivindicação antiga dos trabalhadores, que permitirá aumentar a contribuição adicional para a aposentadoria. O anúncio foi […]

Leia mais

Eleições da Funcef: votação segue até sexta-feira (19)

Participantes da ativa e assistidos dos planos de previdência podem votar até sexta-feira (19), mas a orientação é não deixar para a última hora Teve início nesta terça-feira (16), a votação para as Eleições Funcef. Participantes dos planos de previdência da Funcef podem votar para definir quem vai ocupar a diretoria de Administração e Controladoria, […]

Leia mais

Feeb SP/MS dá posse para nova Diretoria

                Diretoria eleita assume quadriênio 2024/2028 A Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) empossou a nova diretoria da entidade, eleita durante o VIII Congresso Interestadual, realizado em março, em São Paulo. A posse foi oficializada no dia 08 […]

Leia mais

Sindicatos filiados