Aumentar remuneração é desafio dos bancários para a Campanha Nacional 2010

07.10.2020

Evando Peixoto, Jair Rosa e Lucia Estrela Rede de Comunicação dos Bancários Apesar dos dados apresentarem indícios favoráveis quanto à geração de novos empregos, o grande desafio hoje é fazer a remuneração crescer. A informação é do economista Sérgio Mendonça, técnico do Dieese que elabora a Pesquisa de Emprego e Desemprego em São Paulo. O […]

Evando Peixoto, Jair Rosa e Lucia Estrela
Rede de Comunicação dos Bancários

Apesar dos dados apresentarem indícios favoráveis quanto à geração de novos empregos, o grande desafio hoje é fazer a remuneração crescer. A informação é do economista Sérgio Mendonça, técnico do Dieese que elabora a Pesquisa de Emprego e Desemprego em São Paulo.

O economista foi um dos palestrantes do painel de Remuneração e Previdência da 12ª Conferência Nacional dos Bancários, que acontece entre os dias 23, 24 e 25 de julho, no Rio de Janeiro.

Segundo Sérgio Mendonça há muita rotatividade no setor bancário e os novos contratados estão ocupando os cargos com salários cerca de 40% inferiores em relação aos trabalhadores que saem. "Um dos grandes desafios dos bancários é aumentar o valor dos salários. Embora esteja ocorrendo um crescimento no número de postos de trabalho na categoria, a elevação da renda média do trabalhador bancário está crescendo muito lentamente".

Sobre a campanha nacional unificada deste ano, Mendonça enfatizou que "os bancários são referência para todos os trabalhadores brasileiros porque as outras categorias esperam seus resultados para depois fazerem suas próprias negociações".

A presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região, Juvandia Moreira, que coordenou o painel destacou a importância de se ampliar o poder de compra dos trabalhadores "Nossa proposta é assegurar na convenção coletiva nacional a remuneração total dos bancários e não apenas a parte salarial. O ganho dos bancários cresce menos do que os lucros dos bancos, e isso tem de mudar. Reivindicamos aumento real de salários, pisos e PLR maiores. Queremos discutir PCCS e verbas indiretas no conjunto da remuneração", disse Juvandia Moreira, presidenta do Sindicato.

Fonte: Nando Neves/Rede de Comunicação dos Bancários

Notícias Relacionadas

Trabalhadores do Itaú entregam pauta específica de reivindicações no dia 25

Documento é resultado do encontro nacional, realizado em São Paulo, no dia 6 de junho A Comissão de Organização dos Empregados (COE) vai entregar a minuta específica de reivindicações ao Itaú na próxima terça-feira (25). O documento servirá de base para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) específico do banco. As reivindicações foram […]

Leia mais

Intransigência da Caixa encerra negociações sobre redução de jornada para pais/mães e responsáveis por PcD e neurodivergentes (TEA)

Banco retira da proposta a concessão para empregados PcD, impõe uma série de travas para permitir a redução da jornada para pais/mães/responsáveis de PcD e encerra mesa de negociações após receber questionamentos sobre pontos sensíveis da proposta A reunião que negociaria a redução de jornada para empregadas e empregados da Caixa Econômica Federal com deficiência […]

Leia mais

Caixa afirma que contencioso é insignificante, mas dados disponíveis demonstram o oposto

Fonte: APCEF/SP com informações da Fenae Em uma live realizada nesta terça-feira (18), a Funcef (Fundação dos Economiários Federais) e a Caixa anunciaram que estão abordando o contencioso trabalhista. Segundo Leonardo Groba, diretor jurídico da Caixa, o contencioso atual estaria estimado em cerca de R$ 500 milhões, “não tem grandes proporções, mas a Caixa possui […]

Leia mais

Sindicatos filiados