Bancários de Santos fazem protesto por mais contratações no Santander, nesta quinta-feira

27.07.2022

Reprodução: Sindicato dos Bancários de Santos e Região  O banco espanhol Santander apesar de lucrar R$ 4,005 bilhões no 1º trimestre deste ano, não contrata funcionários, muito pelo contrário demitiu em massa durante a pandemia. Por isso, bancários e a diretoria do Sindicato dos Bancários de Santos e Região realizam protestos em cidades da Baixada […]

Reprodução: Sindicato dos Bancários de Santos e Região 

O banco espanhol Santander apesar de lucrar R$ 4,005 bilhões no 1º trimestre deste ano, não contrata funcionários, muito pelo contrário demitiu em massa durante a pandemia.

Por isso, bancários e a diretoria do Sindicato dos Bancários de Santos e Região realizam protestos em cidades da Baixada Santista com carro de som, distribuição de cartas abertas, cartazes e faixas. Hoje (27/07), a manifestação ocorreu em frente a superintendência de Cubatão, entre 10h e 12h, na Av. 9 De Abril, 2270 – Cubatão/SP. O banco além de demitir aumentou o horário de atendimento para os poucos que ficaram. Amanhã (28/07) será na agência do Santander, em Praia Grande/SP, das 10h às 12h, na Av. Presidente Costa e Silva, 502 – Centro.


“O Sindicato é a favor da ampliação do horário de funcionamento, desde que o banco espanhol contrate mais bancários para trabalhar em dois turnos. Diminui o desemprego, melhora as condições de trabalho e o atendimento”, afirma Élcio Quinta, presidente do Sindicato.

“O banco demite bancários impondo sobrecarga de trabalho e acúmulo de funções. Agora, desde 18 de julho, numa atitude desumana, aumentou o horário de atendimento o que está adoecendo grande parte dos funcionários e precarizando o atendimento aos clientes. Tudo com o objetivo exclusivo de lucrar bilhões, mesmo às custas da saúde dos trabalhadores”, ressalta Fabiano Couto, direto do Sindicato dos Bancários de Santos e Região e bancário do Santander.


“Não é justo que os clientes sejam mal recepcionados com atendimento precário e desumano, que os bancários trabalhem sem condições. Somente com o lucro obtido por tarifas pagas pelos clientes o Santander paga toda sua despesa administrativa e os salários e ainda sobram milhões”, acrescenta Fabiano couto.


Segundo dados do Dieese, com as tarifas pagas pelos clientes, somente no 1º trimestre de 2022, o Santander pagou 185,2% de todas as suas despesas administrativas e com pessoal, sobraram milhões. Isso não leva em conta o lucro obtido por outras fontes como os empréstimos, venda de produtos ou especulação com ações na Bolsa de Valores.

Na sexta (29) será a vez de Santos/SP, no Gonzaga, Av. Ana Costa, 481, também das 10h às 12h.

Sindicato dos Bancários de Santos e Região 

Notícias Relacionadas

Trabalhadores do Itaú entregam pauta específica de reivindicações no dia 25

Documento é resultado do encontro nacional, realizado em São Paulo, no dia 6 de junho A Comissão de Organização dos Empregados (COE) vai entregar a minuta específica de reivindicações ao Itaú na próxima terça-feira (25). O documento servirá de base para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) específico do banco. As reivindicações foram […]

Leia mais

Intransigência da Caixa encerra negociações sobre redução de jornada para pais/mães e responsáveis por PcD e neurodivergentes (TEA)

Banco retira da proposta a concessão para empregados PcD, impõe uma série de travas para permitir a redução da jornada para pais/mães/responsáveis de PcD e encerra mesa de negociações após receber questionamentos sobre pontos sensíveis da proposta A reunião que negociaria a redução de jornada para empregadas e empregados da Caixa Econômica Federal com deficiência […]

Leia mais

Caixa afirma que contencioso é insignificante, mas dados disponíveis demonstram o oposto

Fonte: APCEF/SP com informações da Fenae Em uma live realizada nesta terça-feira (18), a Funcef (Fundação dos Economiários Federais) e a Caixa anunciaram que estão abordando o contencioso trabalhista. Segundo Leonardo Groba, diretor jurídico da Caixa, o contencioso atual estaria estimado em cerca de R$ 500 milhões, “não tem grandes proporções, mas a Caixa possui […]

Leia mais

Sindicatos filiados