Bancários de Santos paralisam HSBC/Guarujá por falta de funcionários

18.08.2012

Nesta sexta-feira, 17, a agência do HSBC/Guarujá, Av. Puglisi, 201, foi paralisada por 24h por falta de funcionários. O banco inglês está demitindo em massa e por isso apenas um caixa atende todos os clientes gerando um caos na unidade. Os bancários são obrigados a trabalharem até às 22h todos os dias. A exploração vem […]

Nesta sexta-feira, 17, a agência do HSBC/Guarujá, Av. Puglisi, 201, foi paralisada por 24h por falta de funcionários. O banco inglês está demitindo em massa e por isso apenas um caixa atende todos os clientes gerando um caos na unidade. Os bancários são obrigados a trabalharem até às 22h todos os dias. A exploração vem massacrando os trabalhadores e o único bancário que atua no caixa, não pode sair para utilizar o banheiro e nem almoçar.

Por isso, a diretoria do Sindicato dos Bancários de Santos e Região paralisou a agência e denuncia os maus tratos e péssimas condições de trabalho no HSBC. Além disso, o HSBC persegue trabalhadores, dirigentes sindicais, espiona bancários adoecidos e esconde pacotes gratuitos dos clientes. Também haverá distribuição de jornais e colagem de cartazes da Campanha Salarial 2012 dos Bancários, em todas as unidades do centro de Guarujá.

HSBC espiona vida de bancários afastados por doença

O banco inglês contratou espiões para vasculhar a vida dos funcionários afastados por doença adquirida pela exploração a que são submetidos dentro das agências. Os dossiês, produzidos pela SPI Agência de Informações Confidenciais, continham informações de 164 bancários afastados por motivo de saúde.

Nos materiais, produzidos entre 1999 e 2002, havia fotos dos investigados e familiares, relatório completo da rotina dos trabalhadores, documentação relativa a antecedentes criminais e demais pendências judicias, certidões comerciais e de bens, a quebra de sigilo bancário dos investigados, além de 18 horas de gravação de imagens.

Nos documentos da investigação chegam a constar fotos do lixo dos bancários, especulando que tipo de comida, bebida ou medicamento eles faziam uso.

Essa empresa fez filmagens, fotografias, seguiu as pessoas em supermercados, faculdades e academias. Houve casos de arapongas que se disfarçaram de vendedores ou até mesmo de cabos eleitorais para entrar nas casas das pessoas.

 

HSBC esconde pacotes gratuitos dos clientes

O Idec fez a pesquisa em agências do Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú e Santander. Os pesquisadores pediram que suas contas correntes fossem alteradas para contas de serviços essenciais. Alguns funcionários, segundo o instituto, não tinham conhecimento desse direito e outros se negaram a fazer a conversão.

Segundo o Idec, no HSBC, o atendente negou que a conta gratuita existisse. Ele confundiu os serviços essenciais com o pacote padronizado (que reúne uma quantidade maior de serviços e deve ser oferecido também por todos os bancos, mas é cobrado). Por fim, alterou a conta do pesquisador para o pacote padronizado, que custa R$ 13,50 no HSBC. Procure seus direitos!

Notícias Relacionadas

Bancários criam Comitê de Luta durante Congresso Nacional

Comitê nacional lutará para defender o BB como instituição pública e em apoio a projeto de Governo que fortaleça o banco e sua função social, de indutor do crescimento econômico com geração de emprego e renda O papel do Banco do Brasil na reconstrução do país foi um dos temas em destaque no 33° Congresso […]

Leia mais

Coe Itaú entrega pauta de reivindicação específica ao Banco

O documento é resultado do Encontro Nacional dos Bancários do Itaú Os representantes da Comissão de Organização dos Empregados (COE) Itaú entregaram nesta quinta-feira (23), a pauta de reivindicação específica do banco. O documento é resultado do Encontro Nacional dos Bancários do Itaú. “Reafirmamos o nosso compromisso com o banco de negociação permanente, através da […]

Leia mais

Campanha Nacional: Bancários definem temas das próximas negociações com os bancos

Demissão em massa pelo Mercantil do Brasil no Rio de Janeiro; abono do banco de horas negativas e retirada de pauta do PL 1043/2019, também foram pautas do primeiro dia de negociação O Comando Nacional dos Bancários definiu nesta quarta-feira (22), os temas das reuniões de negociações com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Os […]

Leia mais

Sindicatos filiados