Bancários de Santos participam de protesto contra terceirização no Banco do Brasil

16.09.2013

A superintendência do Banco do Brasil na Av. Paulista, em São Paulo, foi paralisada nesta sexta-feira, dia 13, por bancários de diversas regiões do Estado de São Paulo, incluido Baixada Santista (representados pelo Sindicato dos Bancários de Santos e Região),  na luta contra as terceirizações. As centrais sindicais também engrossaram o ato. A paralisação foi […]

A superintendência do Banco do Brasil na Av. Paulista, em São Paulo, foi paralisada nesta sexta-feira, dia 13, por bancários de diversas regiões do Estado de São Paulo, incluido Baixada Santista (representados pelo Sindicato dos Bancários de Santos e Região),  na luta contra as terceirizações. As centrais sindicais também engrossaram o ato.

A paralisação foi uma forma de alertar funcionários do banco e a população sobre este mecanismo (terceirizar o trabalho) usado pelo banco para precarizar as condições de trabalho dentro da instituição. A ação resultou no agendamento de uma reunião para debater o problema. Segundo os dirigentes sindicais, funções no setor contábil e de monitoramento dos terminais de autoatendimento são executados por terceirizados.

O processo acontece por meio de uma subsidiária e já houve o anúncio da ampliação do uso de trabalhadores da empresa para a área de crédito imobiliário. O esquema usado no Banco do Brasil é uma amostra do que acontecerá se for aprovado o Projeto de Lei 4330, o Projeto das terceirizações.

A proposta visa escancarar o uso de trabalhadores terceirizados em diversos setores e reduzir direitos. Segundo dados do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), quem trabalha em firmas terceirizadas recebe salário 27% menor que o contratado direto; Tem jornada semanal de 3 horas a mais; permanece 2,6 anos a menos no emprego do que um trabalhador contratado diretamente; a rotatividade é maior – 44,9% entre os terceirizados, contra 22% dos diretamente contratados; a cada 10 acidentes de trabalho, oito acontecem entre os trabalhadores terceirizados.

Ainda segundo o Dieese, o número de óbitos no local de ofício é cinco vezes maior do que entre os contratados diretos, nos setores petrolífero e elétrico.

Durante o ato na Avenida Paulista, o banco se manifestou e marcou uma reunião com representantes da categoria. O encontro está previsto para segunda-feira (16) e debaterá algumas questões específicas do banco, além do PL 4330. "O ato cumpriu seu objetivo", ressaltou o presidente do Sindicato dos Bancários de Santos e Região, Ricardo Saraiva Big. 

Fonte: Sindicato dos Bnacários de Santos

LEIA TAMBÉM 

Após ato na Paulista, BB marca reunião para o dia 16

Sindicato dos Bancários de Franca participa de paralisação na DISAP 
 

Notícias Relacionadas

Conferência Interestadual aprova eixos para Conferência Nacional de 2024

Sindicatos dos Bancários debateram propostas e aprovaram pautas em defesa do trabalhador. Documento será apresentado em Conferência Nacional para discussão na Campanha Salarial de 2024 Delegações de 21 regionais dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul se reuniram nesta quinta e sexta-feira, 11 e 12 de abril, para debater propostas que serão […]

Leia mais

Abertura da Conferência Interestadual da Feeb SP/MS conta com delegações de 21 regionais

  Primeiro dia de evento amplia visão sobre o futuro do Sistema Financeiro, Cenário Econômico Nacional e Avanço Tecnológico  A Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) abriu nesta quinta-feira (11) a Conferência Interestadual dos Bancários de 2024. O tema central do evento deste ano é “Categoria […]

Leia mais

Proposta da Caixa para PcD é frustrante

Contudo, houve definição sobre pagamento dos deltas da promoção por mérito A proposta da Caixa Econômica Federal sobre redução de jornada e priorização de empregadas e empregados PcD, ou que tenham filhos de até seis anos com deficiência, frustrou a representação dos trabalhadores. “Na proposta do banco, somente há possibilidade de redução da jornada com […]

Leia mais

Sindicatos filiados