Bancários do Santander realizam Dia de Luta

06.12.2022

Protestos ocorreram presencialmente nas agências e pela internet Bancários do Santander, mobilizados pela Comissão de Organização dos Empregados (COE), realizaram nesta terça-feira (06), um Dia de Luta em protesto às decisões do banco espanhol, entre elas, a terceirização, a perda de direitos e mais recentemente a compensação de horas não trabalhadas nos dias dos jogos […]

Protestos ocorreram presencialmente nas agências e pela internet

Bancários do Santander, mobilizados pela Comissão de Organização dos Empregados (COE), realizaram nesta terça-feira (06), um Dia de Luta em protesto às decisões do banco espanhol, entre elas, a terceirização, a perda de direitos e mais recentemente a compensação de horas não trabalhadas nos dias dos jogos do Brasil na Copa 2022.

“É um absurdo o que o banco vem fazendo com os funcionários. As decisões simplesmente são tomadas e comunicadas, sem qualquer abertura para o diálogo. O banco tem passado por cima e desrespeitado, tanto seus funcionários, como a representação sindical”, destaca Patrícia Bassanin, representante da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS).

Copa do mundo

Sobre a compensação de horas, representantes da COE Santander junto com sindicatos e federações reivindicaram por meio de ofício ao banco, a retirada da exigência. O banco espanhol, portanto, se manteve irredutível ao abono das horas e foi o único a exigir a compensação.

Terceirização

A terceirização dos funcionários tem sido outra luta enfrentada pelos empregados. Nos últimos dois anos, ao menos 9 mil trabalhadores deixaram de ser bancários dentro do Grupo Santander do Brasil.

O movimento sindical realizou no último mês uma Assembleia Nacional para ouvir a opinião dos funcionários quanto ao assunto. Durante a pesquisa, 98,31% dos trabalhadores responderam ser contra o processo de terceirização, que impõe perda de direitos.

“Hoje o dia de luta foi para dar um cartão amarelo ao Santander. Se o banco insistir no desrespeito vai levar cartão vermelho. Basta de fechamento de agências, demissões e processo de terceirização.”, destaca Patrícia

Feeb SP/MS

Sindicados filiados à Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul aderiram ao dia de luta e foram para as agências e unidades bancárias para informar e manifestar em defesa dos direitos do trabalhador. Os representantes e dirigentes sindicais também fizeram o uso das redes sociais para marcarem sua indignação às decisões do Banco.

 

“A agilidade, empenho e participação de todos fortalece a luta da representação sindical em defesa da categoria. Os direitos dos trabalhadores e decisões celebradas nas convenções e acordos não podem ser atravessadas. É preciso dialogar e ouvir os funcionários”, pontua David Zaia, presidente da Feeb SP/MS.

Notícias Relacionadas

Combate ao assédio e GDP são temas de reunião entre Sindicatos dos Bancários e representantes do BB

Dirigentes sindicais propõem suspensão do descomissionamento por avaliação     A Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), formada por dirigentes sindicais, se reuniu nesta terça-feira (30) com representantes do banco. A reunião ocorreu em formato virtual e tratou de temas como combate ao assédio e avaliação da Gestão de Desempenho Profissional (GDP). […]

Leia mais

TRF1 suspende liminar que afastou presidente da Previ

Desembargador atesta legalidade e capacidade técnica da Previc, entidade pública responsável por gerenciar as operadoras de previdência privada no país e que habilitou João Fukunaga a exercer o cargo O desembargador federal Rafael Paulo Soares Pinto, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), derrubou, no início da noite desta segunda-feira (29), a liminar que […]

Leia mais

Comando Nacional cobra celeridade nas demandas durante a retomada da mesa permanente de saúde

Garantia das normas acordadas na CCT foi ressaltada pela representação dos trabalhadores   A mesa permanente de saúde foi retomada nesta segunda-feira (29), em reunião entre representantes do Comando Nacional e da Comissão de Negociações da Federação Nacional dos Bancos (CN Fenaban). O movimento sindical pediu celeridade no retorno das demandas e a garantia das […]

Leia mais

Sindicatos filiados