Banco do Brasil não avança em proposta da reestruturação do MPT

09.02.2021

Trabalhadores recusam proposta limitada do banco A Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil, se reuniu nesta terça-feira (09) com a mediação do Ministério Público do Trabalho (MPT) e representantes do Banco para tratar sobre as negociações referentes à reestruturação. Dentre as reivindicações estão a suspensão do descomissionamento de caixas e informações sobre […]

Trabalhadores recusam proposta limitada do banco

A Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil, se reuniu nesta terça-feira (09) com a mediação do Ministério Público do Trabalho (MPT) e representantes do Banco para tratar sobre as negociações referentes à reestruturação. Dentre as reivindicações estão a suspensão do descomissionamento de caixas e informações sobre o novo processo de reestruturação do Banco do Brasil.

Vale destacar que a CEBB representa aproximadamente 95% da categoria, mas na segunda-feira (8), o banco havia condicionado a continuidade das negociações à participação da outra confederação e de três sindicatos não filiados.

Durante a reunião, o Banco apresentou uma proposta de prorrogação de 30 dias no processo de retirada da gratificação dos caixas, mas condicionou a proposta à assinatura por todas as entidades do acordo de compensação de horas em decorrência da pandemia e do Acordo de Comissão de Conciliação Prévia (CCP), ambos já em negociação com a CEBB. O banco exigiu ainda, a retirada de ações judiciais em andamento contra o banco.

Diante do apresentado, o movimento sindical recusou a proposta e deverá retomar às negociações na próxima terça-feira, às 17h.

“A transparência nas negociações e a reavaliação do Banco no processo de reestruturação são as principais reivindicações da categoria. A proposta inviável e diante do contexto seguiremos com as ações judicias contra o banco”, destaca Jeferson Boava, presidente da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB SP/MS).

Durante a reunião o Banco se negou a listar as agências que serão fechadas e aceitou prorrogar a gratificação por apenas 30 dias.

Nesta quarta-feira (10), após aprovação em assembleia de estado de greve, o Banco do Brasil terá nova paralisação de 24h.

 

Notícias Relacionadas

União faz a força dos trabalhadores e consagra o “22 de Maio por mais Direitos” em Brasília

23/05/2024 A Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb-SP/MS) foi representada pelo presidente do Sindicato dos Bancários de Campinas, Lourival Rodrigues, durante o 22 de Maio por Mais Direito, realizado ontem (22), em Brasília. O ato uniu a classe trabalhadora de todo o Brasil em […]

Leia mais

Dirigentes da base da Feeb-SP/MS recebem segundo módulo do curso de formação da Contraf-CUT

Programa trata da estruturação histórica das organizações sindicais e da luta dos trabalhadores O Curso de Formação Sindical para Dirigentes, da Secretaria de Formação da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), estreia o seu segundo módulo nesta sexta-feira (17) e no sábado (18) para as bases da Federação dos Bancários de São Paulo […]

Leia mais

Bancários se preparam para Conferência Nacional da categoria

Consulta aos trabalhadores nas bases sindicais de todo o país e conferências estaduais e regionais servirão de subsídio para os debates nacionais que levarão à construção da pauta de reivindicações e da estratégia da Campanha Nacional 2024 Bancárias e bancários de todo o país se reúnem, em São Paulo, entre os dias 4 e 9 […]

Leia mais

Sindicatos filiados