Bancos brasileiros têm rentabilidade maior que os americanos

04.12.2020

De Folha de S.Paulo Pelo oitavo ano seguido, os bancos brasileiros registraram rentabilidade maior que os americanos, segundo levantamento da consultoria Economatica. A consultoria analisa, desde 1999, a rentabilidade sobre o patrimônio (ROE) dos bancos de capital aberto do Brasil e dos EUA. "O aquecimento do mercado brasileiro, com a maior concessão de crédito no […]

De Folha de S.Paulo

Pelo oitavo ano seguido, os bancos brasileiros registraram rentabilidade maior que os americanos, segundo levantamento da consultoria Economatica.

A consultoria analisa, desde 1999, a rentabilidade sobre o patrimônio (ROE) dos bancos de capital aberto do Brasil e dos EUA.

"O aquecimento do mercado brasileiro, com a maior concessão de crédito no país, permitiu esse desempenho positivo dos bancos do país", diz Einar Rivero, sócio e gerente de relacionamento institucional e comercial da consultoria Economatica.

No ano passado, a ROE dos bancos dos EUA subiu pelo segundo ano seguido e chegou a 7,63%. Em 2009, caiu ao menor patamar registrado no período analisado, 2,81%.

Os bancos brasileiros fecharam 2011 com ROE de 13,97%. O resultado representou queda de 1,6 ponto percentual ante 2010. Com o desempenho do ano passado, foi interrompida a sequência de alta dos bancos brasileiros mantida desde 2008.

"As diversas crises que castigaram os bancos nos EUA não atingiram o mercado brasileiro. E aqui os juros altos trazem ganhos superiores aos das instituições norte-americanas", diz Rivero.

Para Miguel José Roberto, vice-presidente da Anefac (Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade), outras fontes de receita são os ganhos com títulos públicos e a cobrança de tarifas.

"Não é à toa que o governo está fazendo pressão para o spread [diferença entre o custo de captação de dinheiro para os bancos e quanto cobram na ponta para o consumidor] bancário cair. Nem é à toa que Banco do Brasil e Caixa anunciaram reduções fortes de suas taxas de juros", diz o executivo.

OUTROS SETORES

Outro estudo divulgado pela consultoria mostra que o setor bancário foi o que teve maior lucro líquido em 2011, se comparado ao de empresas de capital aberto de outros 22 setores. Nessa comparação são excluídos os resultados da Vale e da Petrobras.

De acordo com o levantamento, os 25 bancos brasileiros de capital aberto acumularam lucro de R$ 49,4 bilhões. O resultado representa crescimento de 14,48% em relação a 2010.

Notícias Relacionadas

Conferência Interestadual aprova eixos para Conferência Nacional de 2024

Sindicatos dos Bancários debateram propostas e aprovaram pautas em defesa do trabalhador. Documento será apresentado em Conferência Nacional para discussão na Campanha Salarial de 2024 Delegações de 21 regionais dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul se reuniram nesta quinta e sexta-feira, 11 e 12 de abril, para debater propostas que serão […]

Leia mais

Abertura da Conferência Interestadual da Feeb SP/MS conta com delegações de 21 regionais

  Primeiro dia de evento amplia visão sobre o futuro do Sistema Financeiro, Cenário Econômico Nacional e Avanço Tecnológico  A Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) abriu nesta quinta-feira (11) a Conferência Interestadual dos Bancários de 2024. O tema central do evento deste ano é “Categoria […]

Leia mais

Proposta da Caixa para PcD é frustrante

Contudo, houve definição sobre pagamento dos deltas da promoção por mérito A proposta da Caixa Econômica Federal sobre redução de jornada e priorização de empregadas e empregados PcD, ou que tenham filhos de até seis anos com deficiência, frustrou a representação dos trabalhadores. “Na proposta do banco, somente há possibilidade de redução da jornada com […]

Leia mais

Sindicatos filiados