BB irá pagar gratificação para caixas atingidos pela reestruturação durante 4 meses

22.02.2017

  A PLR será paga em até 10 dias úteis após a distribuição dos dividendos aos acionistas, prevista para o dia 10 de março; o banco informou que fará esforço para realizar a antecipação Durante reunião de negociação com a Comissão de Empresa do Banco do Brasil (CEBB), na tarde desta quarta-feira (22), em Brasília, […]


 

A PLR será paga em até 10 dias úteis após a distribuição dos dividendos aos acionistas, prevista para o dia 10 de março; o banco informou que fará esforço para realizar a antecipação


Durante reunião de negociação com a Comissão de Empresa do Banco do Brasil (CEBB), na tarde desta quarta-feira (22), em Brasília, representantes do banco afirmaram farão pagamento da gratificação durante quatro meses aos caixas que perderam a função devido ao processo de reestruturação. O período abrange 31 de janeiro a 31 de maio.

A decisão é fruto da audiência pública com o Ministério público do Trabalho (MPT), que terá nova audiência sobre a reestruturação, a terceira, no próximo dia 02 de março, em Brasília.

O banco não reconheceu a função de caixa, conforme a reivindicação dos sindicatos, assim como o pagamento da VCP (Verba de Caráter Pessoal), que garante pagamento de remuneração aos funcionários que perderam cargos ou devido à extinção de sua agência, aos caixas atingidos, porém o BB negou.

“O banco ao menos concordou agora em pagar a gratificação e os caixas que ainda não foram realocados irão receber os possíveis dias sem a remuneração, o que evitará a esses funcionários um prejuízo financeiro imediato”, avalia a representante da Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB-SP/MS) na CEBB, Maria do Carmo Peggau.

PLR – A Participação nos Lucros e Resultados referente ao segundo semestre de 2016, será paga em até 10 dias úteis após a distribuição dos dividendos aos acionistas, prevista para o dia 10 de março, porém o banco informou que fará esforço para realizar a antecipação.

Pendências – O BB se comprometeu com os sindicatos a repassar o cronograma de Implantação da Plataforma de Suporte Operacional (PSO) e outro sobre a implantação dos escritórios digitais, porém, nenhuma das duas promessas foi cumprida.

De acordo com os representantes do BB, o Programa de Assistência Social (PAS), do banco passará por readequação, visando a situação financeira dos funcionários descomissionados pelo processo de reestruturação.

A próxima rodada de negociação ainda não tem data para ocorrer.
 

Notícias Relacionadas

Santander implementa teletrabalho em áreas administrativas

Modalidade é válida para áreas administrativas e contemplam eixo São Paulo e Rio de Janeiro O Santander anunciou que irá implementar o teletrabalho (home office). A modalidade é válida para bancários das áreas administrativas, lotados majoritariamente no eixo São Paulo e Rio de Janeiro, segundo as regras previstas na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria. As […]

Leia mais

Santander paga PLR e demais adicionais no dia 28 de fevereiro

Representantes da Comissão de Organização de Empregados (COE/Santander) foram informados nesta terça-feira (01), sobre a data de pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). O valor será creditado no dia 28 deste mês. Junto com a PLR bancárias e bancários do Santander receberão os percentuais do Programa Próprio de Resultados do Santander (PPRS), do […]

Leia mais

Feeb SP/MS monta grupo de trabalho para discutir metas com Banco Itaú

Prazo para organização de grupos de representação se encerrou no último dia 31 Bancários representados pela Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul formalizaram o pedido junto ao banco para montagem de um grupo de trabalho para discussão de metas. De acordo com a cláusula 87 da Convenção Coletiva […]

Leia mais

Sindicatos filiados