BB reduz número de funcionários e agências para lucrar mais

18.11.2021

Veja os números! por Fernando Diegues/regional Santos Bolsonaro ampliou as medidas para tornar o funcionamento do Banco do Brasil cada vez mais parecido com o dos bancos privados que pouco se importam com os clientes, cortando custos com o fechamento de agências e reduzindo ainda mais o número de funcionários e a remuneração. O foco […]

Veja os números!
por Fernando Diegues/regional Santos

Bolsonaro ampliou as medidas para tornar o funcionamento do Banco do Brasil cada vez mais parecido com o dos bancos privados que pouco se importam com os clientes, cortando custos com o fechamento de agências e reduzindo ainda mais o número de funcionários e a remuneração.

O foco do Banco do Brasil (BB) passou a ser apenas o lucro que nos primeiros nove meses de 2021 atingiu R$ 15,09 bilhões, um crescimento de 48,1% em relação ao mesmo período de 2020. No terceiro trimestre de 2021, o lucro foi de R$ 5,1 bilhões, alta de 2% em relação ao segundo trimestre deste ano.

Houve também redução da remuneração, através, entre outros, do Performa. Este programa prevê a redução do valor das funções de quem sobe na carreira do BB.

“Sobrecarregar funcionários e precarizar o atendimento aos clientes para economizar, além da pressão por metas, faz parte da preparação para a privatização. Essa fórmula já é conhecida, primeiro cortam funcionários em massa e depois sucateiam a empresa pública para diminuir os custos e facilitar a sua venda bem mais barata”, diz Eneida Koury, presidente do Sindicato dos Bancários de Santos e Região e funcionária do BB. Outro objetivo é com a piora no atendimento, reduzir a resistência da população contra a privatização.

Ao final de setembro 2021, o BB contava com 85.069 funcionários, 7.037 postos de trabalho a menos que em setembro de 2020, em função, sobretudo, dos planos de demissão incentivada na reestruturação de janeiro último. Em 12 meses, foram fechadas 393 agências e 66 postos de atendimento bancário.

O aumento ainda maior da sobrecarga de trabalho é consequência do fechamento maciço dos postos de trabalho, tendo se agravado com a ampliação expressiva da clientela, com o total de clientes passando de 3,4 milhões superando os 76,8 milhões em nove meses. No terceiro trimestre de 2016, o BB tinha 64,69 milhões de clientes. Um crescimento de 19%. A quantidade de trabalhadores, por sua vez, foi reduzida em 22% no mesmo período, passando de 109 mil para 85 mil. Os dados são dos Demonstrativos de Resultados do próprio BB.

O número de agências também diminuiu substancialmente entre o terceiro trimestre de 2016 e o terceiro trimestre de 2021, passando de 5.430 para 3.977. Uma redução de 26,8%.

“O governo Bolsonaro trilha o mesmo caminho iniciado por Michel Temer, precariza, fecha postos de trabalho e agências, exatamente para vender aos bancos privados. É bom lembrar que empresas públicas, como o BB deveriam justamente tomar o rumo contrário e servir de instrumento de combate à crise econômica, social e sanitária que atingiu a população brasileira. Crise que tomou proporções gigantescas pelas políticas neoliberais equivocadas do ministro da Economia, Paulo Guedes, e o negacionismo de Bolsonaro, que deixa atrás de sí mais de 600 mil mortos e milhões na miséria total, roendo osso literalmente”, afirma André Elias, dirigente do Sindicato dos Bancários de Santos e Região e bancário do BB.

 

Notícias Relacionadas

Santander implementa teletrabalho em áreas administrativas

Modalidade é válida para áreas administrativas e contemplam eixo São Paulo e Rio de Janeiro O Santander anunciou que irá implementar o teletrabalho (home office). A modalidade é válida para bancários das áreas administrativas, lotados majoritariamente no eixo São Paulo e Rio de Janeiro, segundo as regras previstas na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria. As […]

Leia mais

Santander paga PLR e demais adicionais no dia 28 de fevereiro

Representantes da Comissão de Organização de Empregados (COE/Santander) foram informados nesta terça-feira (01), sobre a data de pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). O valor será creditado no dia 28 deste mês. Junto com a PLR bancárias e bancários do Santander receberão os percentuais do Programa Próprio de Resultados do Santander (PPRS), do […]

Leia mais

Feeb SP/MS monta grupo de trabalho para discutir metas com Banco Itaú

Prazo para organização de grupos de representação se encerrou no último dia 31 Bancários representados pela Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul formalizaram o pedido junto ao banco para montagem de um grupo de trabalho para discussão de metas. De acordo com a cláusula 87 da Convenção Coletiva […]

Leia mais

Sindicatos filiados