BB reduz taxas de crédito imobiliário e premia pagamento em dia

06.12.2020

O Banco do Brasil anunciou hoje nova redução de até 21% na taxa de juros para o crédito imobiliário. Para imóveis de até R$ 500 mil, a taxa foi reduzida de 10% ao ano para 8,9%. No caso de imóveis com valor acima de R$ 500 mil, a taxa caiu de 11% ao ano para 10%. […]


O Banco do Brasil anunciou hoje nova redução de até 21% na taxa de juros para o crédito imobiliário. Para imóveis de até R$ 500 mil, a taxa foi reduzida de 10% ao ano para 8,9%. No caso de imóveis com valor acima de R$ 500 mil, a taxa caiu de 11% ao ano para 10%.

O banco também criou um novo modelo de composição de taxas que dá desconto de 0,5 ponto percentual para o cliente que pagar as prestações em dia e mais 0,5 ponto percentual para quem possuir conta salário no banco.

As novas taxas e o novo modelo começam a valer a partir do dia 4 de junho (segunda-feira).

A bonificação é automática e o cliente não precisará solicitar o desconto.

Assim, no caso de imóveis de até R$ 500 mil, a taxa cai para 8,4%, se o cliente pagar as prestações sem atraso. Se também tiver a conta salário no banco, a taxa chega a até 7,9%.

Para imóveis acima do limite de R$ 500 mil, a taxa pode passar de 10% ao ano para 9,5%, se o cliente for pontual no pagamento, e 9%, se for mantiver a conta salário no banco.

O vice-presidente Negócios de Varejo do Banco do Brasil, Alexandre Abreu, destacou que o novo modelo vai além da redução da taxa de juros "na medida em que privilegiam o relacionamento com o cliente ao longo do tempo, bonificando a pontualidade e manutenção do salário no Banco".

SELIC

Com a redução da taxa Selic em 0,5 ponto percentual, o Banco do Brasil ajustou as taxas de juros para pessoas físicas e jurídicas.

A taxa mínima do crédito automático, que atinge todos os clientes do banco, passou de 1,99% para 1,94%. O cheque especial caiu de 3,94% para 3,90%.

As novas taxas passam valer hoje (1º). Veja o quadro completo abaixo.

VEJA AS TAXAS PARA PESSOA FÍSICA E JURÍDICA

Pessoa física Taxas antigas Novas taxas
BB Crédito Automático* 1,99 a 5,80 1,94 a 5,75
BB Crédito Automático – BOMPRATODOS** 3,94 (taxa única) 3,90 (taxa única)
BB Crédito Benefício* 2,27 a 3,89 2,23 a 3,82
BB Crédito Benefício – BOMPRATODOS** 2,34 (taxa máxima) 2,30 (taxa máxima)
Crediário Material de Construção* 1,60 a 1,98 1,55 a 1,98
Parcelamento Cartão de Crédito – BOMPRATODOS** 2,94 (taxa única) 2,90 (taxa única)
Cheque Especial – BOMPRATODOS** 3,94 (taxa única) 3,90 (taxa única)
Parcelamento Cheque Especial – BOMPRATODOS** 2,94 (taxa única) 2,90 (taxa única)
Pessoa jurídica    
BB Giro Rápido (crédito fixo)* 1,64 1,58
BB Giro Rápido (crédito rotativo) ** 3,94 3,9
BB Giro Empresa Flex* 1,29 1,25
BB Giro APL* 1,6 1,59
BB Giro Saúde* 1,6 1,57
Cheque Especial ** 3,94 (taxa única) 3,90 (taxa única)
BB Crédito Parcelado PJ – BOMPRATODOS ** 2,94 (taxa única) 2,90 (taxa única)

Pessoa física
(*) para todos os clientes do banco
(**) para clientes que recebem salário no BB e aderirem a um pacote de serviços
Pessoa jurídica
(*) Taxas mínimas
(**) Para clientes que aderirem ao serviço de Assessoria Financeira PJ

Fonte: Folha.com

Notícias Relacionadas

Conferência Interestadual aprova eixos para Conferência Nacional de 2024

Sindicatos dos Bancários debateram propostas e aprovaram pautas em defesa do trabalhador. Documento será apresentado em Conferência Nacional para discussão na Campanha Salarial de 2024 Delegações de 21 regionais dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul se reuniram nesta quinta e sexta-feira, 11 e 12 de abril, para debater propostas que serão […]

Leia mais

Abertura da Conferência Interestadual da Feeb SP/MS conta com delegações de 21 regionais

  Primeiro dia de evento amplia visão sobre o futuro do Sistema Financeiro, Cenário Econômico Nacional e Avanço Tecnológico  A Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) abriu nesta quinta-feira (11) a Conferência Interestadual dos Bancários de 2024. O tema central do evento deste ano é “Categoria […]

Leia mais

Proposta da Caixa para PcD é frustrante

Contudo, houve definição sobre pagamento dos deltas da promoção por mérito A proposta da Caixa Econômica Federal sobre redução de jornada e priorização de empregadas e empregados PcD, ou que tenham filhos de até seis anos com deficiência, frustrou a representação dos trabalhadores. “Na proposta do banco, somente há possibilidade de redução da jornada com […]

Leia mais

Sindicatos filiados