BB Seguridade vê alta de quase 50% no lucro ajustado no 4º trimestre

11.02.2014

Com efeitos extraordinários, lucro líquido foi de R$ 903,6 milhões no quarto trimestre de 2013 Por Thais Folego | Valor Econômico SÃO PAULO – A BB Seguridade reportou lucro líquido ajustado de R$ 707,4 milhões no quarto trimestre, com um crescimento de 49,8% sobre igual período de 2012. Com efeitos extraordinários, o lucro líquido foi de […]

Com efeitos extraordinários, lucro líquido foi de R$ 903,6 milhões no quarto trimestre de 2013

Por Thais Folego | Valor Econômico

SÃO PAULO – A BB Seguridade reportou lucro líquido ajustado de R$ 707,4 milhões no quarto trimestre, com um crescimento de 49,8% sobre igual período de 2012. Com efeitos extraordinários, o lucro líquido foi de R$ 903,6 milhões no período. A companhia aderiu ao Refis, programa de recuperação fiscal, no fim do ano passado.

O conselho de administração da companhia aprovou a distribuição de dividendos referentes ao segundo semestre no valor de R$ 1,161 bilhão, equivalente a R$ 0,58 por ação.

Analistas consultados pelo Valor esperavam, em média, lucro líquido próximo de R$ 660 milhões no quarto trimestre.

A BB Seguridade abriu capital em abril do ano passado e tem sob seu guarda-chuva uma corretora e quatro seguradoras, que atuam em todos os ramos de seguros, menos o de saúde.

A instituição não cumpriu dois das cinco diretrizes que havia estipulado para 2013, ficando abaixo das metas de crescimento de prêmios da operação de seguros de vida e rural e também da arrecadação de previdência.

O crescimento dos prêmios da operação de vida e rural foi de 33,7% no ano passado, abaixo da meta de 37% a 49%. A arrecadação de previdência aberta avançou 27,1%, inferior à meta de 30% e 40%.

O retorno sobre o patrimônio líquido médio (RSPL) ajustado ficou em 38,4%, dentro da meta de 37% a 41%, considerando a distribuição de dividendos relativa ao segundo semestre. Sem isso, o retorno teria sido de 35,9% e, portanto, também abaixo da estimativa.

A unidade de seguros patrimoniais cresceu 17,2% e ficou dentro da estimativa de 15% a 20%, enquanto a arrecadação de títulos de capitalização cresceu 62%, dentro da expectativa de 50% a 65%.

A empresa explicou as razões que levaram aos dois “desvios nas projeções”. No segmento de vida, habitacional e rural (chamado de SH1) o desempenho abaixo do previsto nas vendas de seguros de vida , exceto o prestamista, principalmente no terceiro trimestre explica o não cumprimento da meta. Já os planos de previdência foram afetados pela volatilidade no mercado futuro de taxas de juros, o que teve impacto na rentabilidade e captação dos planos, segundo a companhia.

“Cabe destacar, porém, que a Brasilprev manteve ritmo de crescimento substancialmente superior à indústria, registrando crescimento de participação de mercado de 26,0% em 2012 para 31,2% em 2013”, destaca a companhia nas demonstrações financeiras, ponderando que os dados de 2013 disponibilizados pela Susep vão até novembro.

Para 2014, a BB Seguridade espera que a Brasilprev obtenha aumento de arrecadação de planos de previdência de 33% a 47%. Essa operação registrou crescimento de 27,1% em 2013, abaixo da estimativa para o ano passado.

A meta de crescimento da operação de vida, habitacional e rural (chamada de SH1) em 2014 é de 24% a 32%. A estimativa de avanço da operação de seguros patrimoniais (chamada de SH2) neste ano é de 19% a 26%.

No caso da Brasilcap, a meta de avanço de arrecadação em títulos de capitalização em 2014 é de 10% a 15%, após ter mostrado expressivo crescimento de 62% no ano passado.

A BB Seguridade prevê retorno sobre o patrimônio líquido médio (RSPL) em 2014 de 44% a 49%.

Notícias Relacionadas

Eleições Economus – Ainda dá tempo de votar!

Passamos da metade do período do pleito, que vai eleger dois membros ao conselho deliberativo e um membro ao conselho fiscal do Economus. Até esta sexta-feira (19), 28% dos eleitores haviam exercido o direito ao voto. A Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB SP/MS) e seus sindicatos […]

Leia mais

Banco do Brasil aprova atualização da Tabela PIP para beneficiar trabalhadores do Previ Futuro

Mudança na Pontuação Individual do Participante permite aumento na contribuição adicional e soma mais recursos para a aposentadoria, atendendo a antiga reivindicação dos funcionários O Banco do Brasil aprovou as mudanças na Tabela PIP (Pontuação Individual do Participante), uma reivindicação antiga dos trabalhadores, que permitirá aumentar a contribuição adicional para a aposentadoria. O anúncio foi […]

Leia mais

Eleições da Funcef: votação segue até sexta-feira (19)

Participantes da ativa e assistidos dos planos de previdência podem votar até sexta-feira (19), mas a orientação é não deixar para a última hora Teve início nesta terça-feira (16), a votação para as Eleições Funcef. Participantes dos planos de previdência da Funcef podem votar para definir quem vai ocupar a diretoria de Administração e Controladoria, […]

Leia mais

Sindicatos filiados