BB: Sindicatos exigem mudança no programa Sinergia

03.12.2020

Banco do Brasil Sindicatos exigem mudança no programa Sinergia Os sindicatos apontaram ao Banco do Brasil uma série de problemas que o novo programa de metas, denominado Sinergia, tem gerado na rede de varejo; principalmente no que se refere à forma como as unidades serão avaliadas em seus resultados, ao final de cada semestre. Para […]

Banco do Brasil

Sindicatos exigem mudança no programa Sinergia

Os sindicatos apontaram ao Banco do Brasil uma série de problemas que o novo programa de metas, denominado Sinergia, tem gerado na rede de varejo; principalmente no que se refere à forma como as unidades serão avaliadas em seus resultados, ao final de cada semestre. Para os sindicatos, que se reuniram com o BB no último dia 13, a individualização das metas nas carteiras de clientes é um ponto crítico. Segundo gestores, o acordo de trabalho anterior possibilitava gerir e acompanhar a evolução dos resultados na unidade como um todo, mas agora isso não é mais possível. “Reside neste ponto um grave problema. Não aceitamos a individualização de metas, muito menos a existência de ranking”, analisa o representante da Federação dos Bancários de SP e MS, Jeferson Boava, presente na discussão sobre o programa de metas.

Jornada de 6h

Após debater o Sinergia, os sindicatos cobraram negociação da jornada de 6h para os comissionados sem redução de salário. Inclusive, os sindicatos decidiram realizar novo Dia Nacional de Luta pela Jornada de 6h no próximo dia 28; o primeiro aconteceu no último dia 6. Além da jornada, o Dia será para exigir melhorias no plano de carreira e soluções para os funcionários oriundos de bancos incorporados. “Neste momento, temos que intensificar a mobilização. E não vamos aceitar nada sem ampla discussão”, destaca Jeferson.

Saúde
Durante a reunião os sindicatos afirmaram que aguardam uma resposta do Banco com relação à posição de seus representantes indicados no Conselho Deliberativo da Cassi para votarem a adequação da caixa de assistência em relação à resolução 254, da Agência Nacional da Saúde. O conselho se reunirá na semana de 19 a 23 deste mês. Foram discutidas também questões regionais, como a retirada de portas giratórias em função do projeto Nova Ambiência e a questão do assédio moral. O BB respondeu que está respeitando a legislação local em relação às portas de segurança.

Notícias Relacionadas

Bancários querem mais contratações, fim das demissões e da precarização

Comando Nacional propõe maior equilíbrio entre dias trabalhados, com momentos de descanso e lazer, com redução da jornada para quatro dias; proposta pode aumentar produtividade e satisfação com o emprego O Comando Nacional dos Bancários se reuniu na manhã desta segunda-feira (27) com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) na segunda reunião de negociação da […]

Leia mais

Bancários negociam com Federação Nacional dos Bancos nesta segunda-feira (27)

Temas Emprego e Terceirização são os primeiros temas a serem discutidos A Campanha Nacional do Bancário, iniciada na última semana, segue hoje (27) com mais uma negociação. Federações, associações e representação sindical negociam com a Federação Nacional dos Bancos as pautas “Emprego e Terceirização”. Os temas foram definidos pelo Comando Nacional dos Bancários na última […]

Leia mais

Bancários criam Comitê de Luta durante Congresso Nacional

Comitê nacional lutará para defender o BB como instituição pública e em apoio a projeto de Governo que fortaleça o banco e sua função social, de indutor do crescimento econômico com geração de emprego e renda O papel do Banco do Brasil na reconstrução do país foi um dos temas em destaque no 33° Congresso […]

Leia mais

Sindicatos filiados