BC aprova compra do HSBC pelo Bradesco

06.01.2016

O Banco Central aprovou nesta terça-feira, 5, a aquisição de 100% do capital social do HSBC Brasil e do HSBC Serviços e Participações pelo Bradesco, conforme adiantou o Broadcast, serviço de informações da Agência Estado. Falta, agora, o aval do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). O Bradesco anunciou a aquisição do HSBC em agosto […]

O Banco Central aprovou nesta terça-feira, 5, a aquisição de 100% do capital social do HSBC Brasil e do HSBC Serviços e Participações pelo Bradesco, conforme adiantou o Broadcast, serviço de informações da Agência Estado. Falta, agora, o aval do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

O Bradesco anunciou a aquisição do HSBC em agosto do ano passado por US$ 5,2 bilhões. Sua proposta superou a do espanhol Santander que chegou ao final da disputa pelo ativo. Ao longo das negociações, o Itaú Unibanco também olhou os números do banco e chegou a fazer uma proposta não-vinculante, mas não seguiu adiante.

 Bradesco comprou a operação brasileira do HSBC num negócio que envolveu US$ 5 bilhões (cerca de R$ 19 bilhões)

 Para que a operação seja concluída, cabe às instituições executarem os atos previstos na legislação. O BC informou que a aprovação também compreende a assinatura de um Acordo em Controle de Concentração (ACC), que prevê o compartilhamento com os clientes de sinergias obtidas pela instituição compradora (Bradesco). O ACC inclui manutenção de valor de tarifas e de agências e também a melhora no atendimento de clientes. Esse acordo será fechado entre o BC e o Bradesco "nos próximos dias" e levará em conta as condições já acordadas entre as partes. Um extrato desse acordo será divulgado "oportunamente", informou o órgão regulador.

 O BC também aprovou a transformação da HSBC Leasing em banco de investimento, conforme divulgação feita no Diário Oficial da União desta terça-feira, 5. Essa empresa do HSBC não foi adquirida pelo Bradesco e o grupo HSBC Internacional continuará operando no Brasil com foco em atacado.

Fonte: Estadão

Notícias Relacionadas

Campanha Nacional: Combate ao Assédio Moral volta a ser negociado com Federação Nacional dos Bancos (Fenaban)

Bancos negam que causa de adoecimento está relacionada à cobrança de metas O Comando Nacional dos Bancários se reuniu com a Federação Nacional dos Bancos nesta segunda-feira (15), para mais uma negociação. O combate ao assédio moral foi novamente tema do debate. Apesar de mais uma vez os bancos negarem que a causa do adoecimento […]

Leia mais

CEBB negocia com o banco cláusulas econômicas e representação sindical

Ao término da negociação, bancários leram manifesto pela democracia Bancários do Banco do Brasil se reuniram nesta sexta-feira (12) com o banco para mais uma negociação da Campanha Nacional dos Bancários 2022, que tem por objetivo a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) específico dos trabalhadores do Banco do Brasil e do aditivo à […]

Leia mais

Federação dos Bancários orienta Sindicatos para realização de lives na próxima semana

Objetivo é promover o dialogo com a categoria e fortalecer pautas de luta na Campanha Nacional Conforme orientação do Comando Nacional, todo o movimento sindical deve dialogar com a categoria na próxima semana. A Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, reforça o pedido para os seus 23 sindicatos filiados, para […]

Leia mais

Sindicatos filiados