Bradesco prevê crescimento do crédito de 13% a 17% neste ano

28.01.2013

Por Carolina Mandl | Valor SÃO PAULO – O Bradesco prevê que seu estoque de crédito ampliado (com avais e fianças) crescerá de 13% a 17% em 2013, segundo estimativa divulgada nesta segunda-feira pelo segundo maior banco privado do país. A projeção leva em conta um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do país de […]

Por Carolina Mandl | Valor

SÃO PAULO – O Bradesco prevê que seu estoque de crédito ampliado (com avais e fianças) crescerá de 13% a 17% em 2013, segundo estimativa divulgada nesta segunda-feira pelo segundo maior banco privado do país.

A projeção leva em conta um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do país de 3,5% neste ano e inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 5,4%.

Se as estimativas do Bradesco se confirmarem até dezembro, o banco terá em 2013 um crescimento do estoque de crédito maior do que o alcançado em 2012. No ano passado, a carteira de empréstimos ampliada avançou 11,5%, ficando abaixo das próprias projeções do Bradesco.

No início do ano passado, o banco estimava que sua carteira de crédito se expandiria entre 18% e 22% em 2012. Depois, o Bradesco acabou revendo para baixo suas projeções, afirmando que o estoque avançaria de 14% a 18%, ainda acima do que foi efetivamente alcançado.

Se o crédito alcançar o crescimento de 13% a 17% neste ano, o Bradesco projeta que sua margem financeira se expandirá entre 7% e 11%.

Para a receita de prestação de serviços, o banco espera uma expansão entre 9% e 13%. Os prêmios de seguros devem crescer entre 12% e 15%. Na parte das despesas operacionais, o Bradesco deve manter a política de controle de gastos e estima uma alta de 4% a 8% em 2013.

Lucro

Nesta segunda-feira, o Bradesco abriu a temporada de balanços do setor financeiro no Brasil e mostrou que teve lucro líquido ajustado de R$ 2,918 bilhões no quarto trimestre do ano passado, com alta de 5,3% na comparação com igual período de 2011.

(Carolina Mandl | Valor)

Leia também: Bradesco tem lucro líquido de R$ 2,9 bilhões no 4º trimestre

Notícias Relacionadas

Após repercussão das denúncias de assédio sexual, Pedro Guimarães pede demissão

Testemunhos das vítimas vieram a público na terça-feira (28) e assustam pela quantidade de casos e pelo grau de desrespeito e crueldade; Ministério Público investiga em sigilo O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, entregou seu pedido de demissão na tarde desta quarta-feira (29) ao presidente da república, Jair Bolsonaro. A decisão foi tomada […]

Leia mais

NOTA OFICIAL

NOTA OFICIAL Pelo imediato afastamento de Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, e o acolhimento e preservação das vítimas Nós, bancárias de todo o Brasil, manifestamos nossa indignação pelos atos de assédio sexual praticados por Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, que ganharam repercussão na noite de desta terça-feira, 28/06/2022, ao serem divulgados […]

Leia mais

Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul repudia ações de Pedro Guimarães, acusado de assédio sexual

Além de apuração das denúncias, representação dos empregados pede afastamento do presidente da Caixa Após se tornar pública a acusação de assédio sexual feita por diferentes empregadas da Caixa Econômica Federal ao presidente Pedro Duarte Guimarães, a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, se solidariza com as vítimas e manifesta […]

Leia mais

Sindicatos filiados