Caixa Federal não reconhece necessidade de mais contratações

10.09.2014

A Caixa Federal não reconhece a necessidade de mais contratações, visando equacionar problemas nas unidades como, por exemplo, sobrecarga de trabalho. Os representantes da instituição pública informaram, durante a terceira rodada de negociação da pauta específica com o Comando Nacional dos Bancários, realizada ontem (8/09) em Brasília, que será mantida a metodologia que define o […]

A Caixa Federal não reconhece a necessidade de mais contratações, visando equacionar problemas nas unidades como, por exemplo, sobrecarga de trabalho. Os representantes da instituição pública informaram, durante a terceira rodada de negociação da pauta específica com o Comando Nacional dos Bancários, realizada ontem (8/09) em Brasília, que será mantida a metodologia que define o quantitativo de empregados para abertura de novas agências.

Em outros termos, as contratações vão continuar, mas seguindo o receituário estabelecido pelo Dest (Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais) que autorizou a Caixa Federal a atingir o contingente de 103 mil empregados até o final do ano desde que atrelado à abertura de novas unidades. “O Comando ponderou que ocorreu um aumento considerável na abertura de novas agências, mas as contratações não acompanharam o mesmo ritmo, resultando em excessivo volume de serviços que, consequentemente, prejudica o atendimento e agrava as condições de trabalho”, destaca o representante da Federação dos Bancários de SP e MS na mesa, Carlos Augusto Silva (Pipoca). Segundo ele, a Caixa Federal informou que em agosto passado o quadro de pessoal atingiu 99.969 empregados; neste mês de setembro deve atingir a marca de 100 mil empregados. A Caixa Federal tem, em média, 17 empregados por unidade.

Segurança: A Caixa Federal não concorda em instalar portas giratórias com detector de metais antes dos autoatendimentos. Quanto ao descumprimento da cláusula do aditivo que prevê a imediata abertura de Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT) em caso de assalto, a Caixa Federal assumiu compromisso em apurar as denúncias.

Terceirização: O Comando reivindicou o fim da terceirização e dos correspondentes bancários e habitacional. Os representantes da instituição pública defenderam a manutenção dos correspondentes.

Negociação: A quarta rodada será realizada no próximo dia 12, em Brasília. Na pauta, entre outros pontos, carreira e jornada/Sipon. 

Fonte: Fenae

Notícias Relacionadas

Conferência Interestadual aprova eixos para Conferência Nacional de 2024

Sindicatos dos Bancários debateram propostas e aprovaram pautas em defesa do trabalhador. Documento será apresentado em Conferência Nacional para discussão na Campanha Salarial de 2024 Delegações de 21 regionais dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul se reuniram nesta quinta e sexta-feira, 11 e 12 de abril, para debater propostas que serão […]

Leia mais

Abertura da Conferência Interestadual da Feeb SP/MS conta com delegações de 21 regionais

  Primeiro dia de evento amplia visão sobre o futuro do Sistema Financeiro, Cenário Econômico Nacional e Avanço Tecnológico  A Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) abriu nesta quinta-feira (11) a Conferência Interestadual dos Bancários de 2024. O tema central do evento deste ano é “Categoria […]

Leia mais

Proposta da Caixa para PcD é frustrante

Contudo, houve definição sobre pagamento dos deltas da promoção por mérito A proposta da Caixa Econômica Federal sobre redução de jornada e priorização de empregadas e empregados PcD, ou que tenham filhos de até seis anos com deficiência, frustrou a representação dos trabalhadores. “Na proposta do banco, somente há possibilidade de redução da jornada com […]

Leia mais

Sindicatos filiados