Caixa justifica diferença na PLR e CEE protesta

30.03.2021

Para comissão, o erro deve ser corrigido de modo a prestigiar os empregados e a mesa de negociação A Comissão de Executiva dos Empregados da Caixa (CEE) oficiou nesta semana a Caixa em questionamento ao pagamento na Participação nos Lucros e Resultados (PLR). O questionamento se deu apos avaliação do Departamento Intersindical de Estudos e […]

Para comissão, o erro deve ser corrigido de modo a prestigiar os empregados e a mesa de negociação

A Comissão de Executiva dos Empregados da Caixa (CEE) oficiou nesta semana a Caixa em questionamento ao pagamento na Participação nos Lucros e Resultados (PLR).
O questionamento se deu apos avaliação do Departamento Intersindical de Estudos e Estatísticas Socioeconômicas – DIEESE que identificou que o banco pagou a PLR Social com base na divisão linear entre todos os empregados de 3% do lucro liquido, e não de 4%, como determina o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT).

Por sua vez, o banco publicou nesta segunda-feira (29) em sua intranet uma tabela de indicadores dizendo que não atingiu integralmente seus valores, que haviam sido propostos em fevereiro de 2020, e que, desta forma, o pagamento da PLR Social teria que ser reduzido. De acordo com a Caixa, o pagamento da forma como foi feito, seria para atender a uma demanda da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (SEST).

Para a CEE, as metas desumanas aplicadas pela Caixa durante a pandemia foram usadas como desculpas. Segundo a direção do banco, os empregados não atingiram as metas em sua totalidade e isso justificaria a utilização do percentual de 3% ao invés de 4% na PLR Social. Na tabela apresentada pelo banco, houve itens em que a meta superou 100%, mas a Caixa travou a apuração em 100%. Com essa análise, resultou no índice total de 93,88% e indicando o pagamento em 3% do lucro.
Análise

A Comissão Executiva dos Empregados da Caixa (CEE/Caixa) explica que o texto do ACT é o mesmo de anos anteriores, e o que mudou foi a postura da empresa, neste que foi o primeiro ACT negociado no atual governo.
"Como todos sabem, a ideia desse adicional à PLR FENABAN é sermos reconhecidos pelo papel de operador de políticas públicas, que não necessariamente, gerem lucro direto para a Caixa ou repasses para o Tesouro”, explica Carlos Augusto Pipoca, representante da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS).

De acordo com a Feeb, no acordo passado a Caixa inovou, segundo ela, por exigência dos órgãos controladores e colocou uma barreira (o famigerado teto de três RBs), como condição para o aceite da proposta global para o aditivo.
“A Caixa está subvertendo o caráter e a história da PLR Social ao introduzir elementos estranhos à negociação. Os empregados cumpriram brilhantemente o papel de agentes das políticas públicas em 2020 e devem ter seu trabalho reconhecido", enfatiza pipoca.

Justificativa

A justificativa apresentada pela Caixa considerou sete indicadores para o pagamento da PLR Social – Produtividade per capta, Conquiste Caixa, IEO, IC, ROE, Margem Operacional e Programas e Governo.

A CEE reforçou que os indicadores apresentados não constam no Acordo Coletivo de Trabalho, não passaram por negociação e nem foram divulgados previamente pelo banco.
"Ficou clara a intenção de não pagar a totalidade da PLR Social vejamos por exemplo: a manutenção das metas em face da retração econômica devida à COVID-19; a trava dos indicadores que ultrapassaram os 100% de realização e principalmente a inclusão de itens não relacionados à políticas públicas. A direção da Caixa faz malabarismo com os números na tentativa de justificar o descumprimento do ACT, não é possível apresentar uma tabela repleta de indicadores de mercado para inibir parte do pagamento de um quesito social. Nem mesmo a parcela FENABAN tem esses componentes”, expõe Pipoca.

Ações

Um calendário de ações foi definido pela CEE com o objetivo de ampliar a luta na defesa do cumprimento do acordo com o pagamento dos 4% da PLR Social para os empregados.
Confira a programação:

Quarta-feira:
Tuitaço, às 14h em defesa da PLR Social e contra o desmando da Caixa.

Quinta-feira (1º de abril):
Live sobre a PLR Social e o julgamento pelo TCU no próximo dia 7 de março Ação Civil Pública do concurso 2014 da Caixa, às 19 horas.

Terça-feira (6):
Tuitaço, às 14h, em defesa das contratações.

Quarta-feira (7):
Atos/manifestações nas unidades. A orientação é que os empregados vistam preto.

Histórico

A CEE/Caixa já havia solicitado ao banco a discriminação do pagamento da PLR Caixa, PLR Fenaban e PLR Fenaban 2 no contracheque dos empregados.

O motivo foi o pagamento da PLR identificado no contracheque dos empregados em uma única rubrica, o que impedia a análise do valor, item a item.

 

Notícias Relacionadas

Santander implementa teletrabalho em áreas administrativas

Modalidade é válida para áreas administrativas e contemplam eixo São Paulo e Rio de Janeiro O Santander anunciou que irá implementar o teletrabalho (home office). A modalidade é válida para bancários das áreas administrativas, lotados majoritariamente no eixo São Paulo e Rio de Janeiro, segundo as regras previstas na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria. As […]

Leia mais

Santander paga PLR e demais adicionais no dia 28 de fevereiro

Representantes da Comissão de Organização de Empregados (COE/Santander) foram informados nesta terça-feira (01), sobre a data de pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). O valor será creditado no dia 28 deste mês. Junto com a PLR bancárias e bancários do Santander receberão os percentuais do Programa Próprio de Resultados do Santander (PPRS), do […]

Leia mais

Feeb SP/MS monta grupo de trabalho para discutir metas com Banco Itaú

Prazo para organização de grupos de representação se encerrou no último dia 31 Bancários representados pela Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul formalizaram o pedido junto ao banco para montagem de um grupo de trabalho para discussão de metas. De acordo com a cláusula 87 da Convenção Coletiva […]

Leia mais

Sindicatos filiados