Caixa propõe usar GDP na Promoção por Mérito

30.11.2022

Na terceira rodada de negociação, Caixa rejeita proposta apresentada pelos representantes dos empregados e insiste na utilização da GDP O Grupo de Trabalho (GT) sobre Promoção por Mérito na Caixa Federal se reuniu ontem (29) com representantes do banco para a terceira reunião sobre o tema. A primeira ocorreu no último dia 10 e a […]

Na terceira rodada de negociação, Caixa rejeita proposta apresentada pelos representantes dos empregados e insiste na utilização da GDP
O Grupo de Trabalho (GT) sobre Promoção por Mérito na Caixa Federal se reuniu ontem (29) com representantes do banco para a terceira reunião sobre o tema. A primeira ocorreu no último dia 10 e a segunda no dia 17,  quando representantes dos empregados apresentaram proposta de promoção por mérito. “A sugestão era manter critérios de pagamento do ano passado, com a distribuição linear de um delta para todos os promovidos e um segundo delta para aqueles que estiverem no quadrante excepcional da GDP”, explica o representante da Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, Marcelo Lopes Lima.
A proposta foi rejeitada pela Caixa Econômica Federal. Uma contraproposta foi apresentada para que o pagamento dos “deltas” da promoção por mérito, referentes ao Plano de Cargos e Salários (PCS), seja feito considerando apenas o programa de Gestão de Desempenho de Pessoas (GDP), de acordo com critérios empresariais da meritocracia.
Como argumento, o banco público respondeu que o critério proposto não tem uma relação com o mérito e sugeriu usar única e exclusivamente a GDP, onde o movimento não tem nenhuma participação.

“Existe uma certa razão nos argumentos da Caixa. Mas foi uma opção do banco desmontar toda uma estrutura de avaliação criada no GT, com critérios objetivos e avaliação cruzada, para investir em um instrumento unilateral, que é a GDP. Enquanto não pudermos discutir critérios da promoção por mérito fica difícil”, destaca Marcelo.

A representação dos empregados no GT avalia que a proposta da Caixa não será aceita pela Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa e pediu que o banco apresente os dados solicitados na reunião anterior, referentes aos impedimentos de recebimento da promoção e as formas de distribuição do segundo delta. Os trabalhadores também solicitaram estimativa de quantos empregados receberiam a promoção considerando a proposta apresentada pela Caixa. O banco ficou de analisar as solicitações.

“A proposta será avaliada pela CE Caixa. Porém, já deixamos claro que tem pouco trânsito na representação e, principalmente, entre os empregados”, diz o representante.

A próxima reunião ainda não tem data definida.

Notícias Relacionadas

Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul entrega minuta de reivindicações à Fenaban

A Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) entregou nesta terça-feira (18) à Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) a minuta de reivindicações que servirá de base para a Campanha Nacional de 2024, que visa a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho. A entrega aconteceu em São Paulo, […]

Leia mais

Comando Nacional dos Bancários entregará minuta de reivindicações à Fenaban no dia 18

No mesmo dia, trabalhadores do BB e da Caixa farão a entrega das minutas específicas de cada banco O Comando Nacional dos Bancários entregará à Federação Nacional do Bancos (Fenaban), na próxima terça-feira (18), a minuta de reivindicações que servirá de base à Campanha Nacional de 2024, para a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho […]

Leia mais

Bancários aprovam minuta de reivindicações da Campanha Nacional 2024

Documento, que servirá de base à renovação da Convenção Coletiva de Trabalho da categoria, será entregue à Fenaban no próximo dia 18 Bancárias e bancários, de todo o Brasil, aprovaram, em assembleias realizadas nesta quinta-feira (13), a minuta de reivindicações que servirá de base à Campanha Nacional de 2024, para a renovação da Convenção Coletiva […]

Leia mais

Sindicatos filiados