Campanha Salarial: Financiários tiveram primeira rodada de negociação com a Fenacrefi nesta quinta-feira

14.07.2016

A Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB-SP/MS) participou nesta quinta-feira (14), da primeira rodada de negociação com a Federação Interestadual das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Fenacrefi), em São Paulo. A reunião discutiu a minuta de reivindicações dos financiários, apresentada à entidade no mês passado. O diretor Walmir […]


A Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB-SP/MS) participou nesta quinta-feira (14), da primeira rodada de negociação com a Federação Interestadual das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Fenacrefi), em São Paulo. A reunião discutiu a minuta de reivindicações dos financiários, apresentada à entidade no mês passado.

O diretor Walmir Gomes integrou a mesa de negociação, representando a FEEB-SP/MS. De acordo com Walmir, de maneira geral, os representantes das Financeiras avaliaram a pauta dos trabalhadores como “difícil de atender”, devido à conjuntura econômica do país com “alto índice de desemprego e inflação”.

Os membros das Fenacrefi declararam ainda, estarem dispostos na campanha deste ano, a assinar a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) dos Financiários, antes dos bancários, respeitando sua data-base (1º de junho), mas contrariando uma das exigências dos trabalhadores, a unificação com a categoria bancária.

Ficou acertado que na próxima reunião seria apresentada uma contraproposta de índice e também que haverá uma rodada específica para discussão de remuneração.

Abono assiduidade – Entre as reivindicações dos trabalhadores, a concessão do incentivo foi negada. Para Fenacrefi, assiduidade é obrigação do trabalhador e não deve ser premiada.

Combate ao assédio sexual – Fenacrefi declarou que já está previsto na CCT, mas que é possível melhorar a redação;

Metas abusivas – Para a entidade, regular metas é muito difícil, e não há abuso na exigência de seu cumprimento. Posicionamento
Parcelamento de adiantamento de férias – Modelo poderá ser discutido.

Auxílio Educacional – Benefício também foi negado. Para os representantes das financeiras, o momento não é adequado para sua concessão;

GT de PLR

O GT de PLR foi criado para criar um modelo para reformulação da atual da CCT. Em relação à proposta apresentada pelos financiários, que consiste no adiantamento de 60% do valor fixo da PLR + 54% do salário + adicional de PLR, a Fenacrefi declarou não ser viável e que irá continuar com o mesmo modelo, reajustado pelo índice da Campanha.

GT sobre Terceirização – instalação do grupo de trabalho deverá aguardar tramitação no Congresso Nacional.

Remuneração

Os representantes dos financiários reafirmaram a importância de um reajuste que decente, que recomponha o poder de compra dos trabalhadores e que possibilite ganho real, tanto na remuneração fixa, quanto na Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e também que a manutenção do emprego continua sendo a grande prioridade.

A próxima reunião está marcada para o dia 02 de agosto.

 

Notícias Relacionadas

Dia Mundial de Combate à Aids

O dia 1º de dezembro é o Dia Mundial  de Combate à Aids. A data foi escolhida pela Organização Mundial de Saúde e é celebrada anualmente desde 1988 no Brasil, um ano após a Assembleia Mundial de Saúde que fixou a data de comemoração. O objetivo da data é conscientizar as pessoas para o problema, acabar […]

Leia mais

Caixa propõe usar GDP na Promoção por Mérito

Na terceira rodada de negociação, Caixa rejeita proposta apresentada pelos representantes dos empregados e insiste na utilização da GDP O Grupo de Trabalho (GT) sobre Promoção por Mérito na Caixa Federal se reuniu ontem (29) com representantes do banco para a terceira reunião sobre o tema. A primeira ocorreu no último dia 10 e a […]

Leia mais

Vitória da Categoria: PL 1043 é retirado da pauta de votação

Projeto de Lei que autoriza a abertura das agências e o trabalho bancário aos sábados, domingos e feriados foi retirado da pauta de votação na CDC da Câmara dos Deputados; pressão da categoria foi fundamental O Projeto de Lei 1.043/2019, que autoriza a abertura de agências e o trabalho bancário aos sábados domingos e feriados foi […]

Leia mais

Sindicatos filiados