Campinas: Data center do Itaú em Mogi Mirim entra na greve dos bancários

21.10.2015

Os funcionários do data center do Itaú em Mogi Mirim, turno das 6h, cruzaram os braços hoje (21), décimo sexto dia da greve da categoria. Coordenada pelo Sindicato dos Bancários de Campinas e Região, com apoio de vários sindicatos cutistas, a ação teve início por volta das 5h da manhã desta quarta-feira. Batizado de Centro […]

Os funcionários do data center do Itaú em Mogi Mirim, turno das 6h, cruzaram os braços hoje (21), décimo sexto dia da greve da categoria. Coordenada pelo Sindicato dos Bancários de Campinas e Região, com apoio de vários sindicatos cutistas, a ação teve início por volta das 5h da manhã desta quarta-feira. Batizado de Centro Tecnológico Mogi Mirim (CTMM) e inaugurado em março deste ano, o data center tem aproximadamente 400 funcionários, entre bancários e terceirizados, que executam serviços de processamentos e armazenamentos.

Para o vice-presidente do Sindicato dos Bancários, Mauri Sérgio, que coordena a greve em Mogi Mirim, “a adesão dos funcionários do data center é um reforço importante, principalmente neste momento, quando o Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban voltam à mesa de negociação. Cabe destacar que a unidade de vários sindicatos cutistas foi decisiva para a paralisação começar com força total”. A greve no CTMM conta com apoio dos sindicatos dos petroleiros, Construção Civil de Campinas, Sinergia, Sindae e Alimentação do Mogi Mirim, sob a direção do coordenador da subsede da CUT Campinas, Carlos Fábio.

Greve continua

A greve dos bancários continua forte em Campinas e Região. Ontem (20) atingiu 293 locais de trabalho (agências e departamentos) fechados, sendo 167 em Campinas e 126 em 32 das 37 cidades da base do Sindicato. No país, a greve atingiu 12.567 agências e 33 centros administrativos em 26 Estados e no Distrito Federal.

Negociação com Bancos

O Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban retomam hoje a rodada de negociação, iniciada ontem, às 14h em São Paulo. A proposta dos bancos, apresentada na primeira rodada depois da deflagração da greve (6/10), reajuste de 7,5% sem abono, foi rejeitada pelo Comando. “Novamente os Bancos desrespeitaram a categoria. O reajuste proposto sequer repõe a inflação acumulada no período entre setembro de 2014 a agosto deste ano, que foi de 9,88%. O Comando reafirmou na mesa a intenção de discutir também aumento real”, destaca o presidente do Sindicato dos Bancários de Campinas e Região e integrante do Comando, Jeferson Boava.

Fonte: Sindicato dos Bancários de Campinas e Região

Leia também

Bancários ampliam greve no 15º dia, em Campinas

Franca: Greve segue forte no dia em que a Fenaban retoma as negociações

Retomada da negociação: Momento requer intensificação da greve

Notícias Relacionadas

Feeb SP/MS participa de 51º Encontro Nacional CONTEC

Evento em Uberlândia debateu temas de interesse da categoria bancária e aprovou pautas de reivindicações para a Campanha Nacional dos Bancários. A Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, representada por seus sindicatos filiados, marcou presença no 51º Encontro Nacional Contec, realizado nos dias 20 e 21 de junho, […]

Leia mais

Trabalhadores do Itaú entregam pauta específica de reivindicações no dia 25

Documento é resultado do encontro nacional, realizado em São Paulo, no dia 6 de junho A Comissão de Organização dos Empregados (COE) vai entregar a minuta específica de reivindicações ao Itaú na próxima terça-feira (25). O documento servirá de base para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) específico do banco. As reivindicações foram […]

Leia mais

Intransigência da Caixa encerra negociações sobre redução de jornada para pais/mães e responsáveis por PcD e neurodivergentes (TEA)

Banco retira da proposta a concessão para empregados PcD, impõe uma série de travas para permitir a redução da jornada para pais/mães/responsáveis de PcD e encerra mesa de negociações após receber questionamentos sobre pontos sensíveis da proposta A reunião que negociaria a redução de jornada para empregadas e empregados da Caixa Econômica Federal com deficiência […]

Leia mais

Sindicatos filiados