Campinas: Em reunião com diretoria regional do Bradesco, Sindicato cobra melhores condições de trabalho com a fusão do HSBC

17.11.2016

Caos motivado pela transição das agências do HSBC para o Bradesco foi o principal assunto da reunião no último dia 10 de novembro, na sede do Sindicato dos Bancários de Campinas e Região, com a presença dos diretores do sindicato, Lourival, Daniel, Lucinete e Mariana, e representantes da diretoria regional do Bradesco, com a presença […]


Caos motivado pela transição das agências do HSBC para o Bradesco foi o principal assunto da reunião no último dia 10 de novembro, na sede do Sindicato dos Bancários de Campinas e Região, com a presença dos diretores do sindicato, Lourival, Daniel, Lucinete e Mariana, e representantes da diretoria regional do Bradesco, com a presença do Diretor Regional de Campinas, Antonio Piovezan, e o Gerente Regional do Banco Bradesco, José Lafaiete.

O primeiro assunto debatido foi o caos motivado pela incorporação das agências do HSBC, com a medida adotada para o processo de transição de agências madrinhas. Sobre o empréstimo de funcionários do Bradesco para as agências incorporadas, o banco se comprometeu a resolver as demandas das agências onde for mais necessário, e o Sindicato ficou de acompanhar o processo. “Vamos fazer áudio conferência com os gerentes das unidades do HSBC para passar as demandas aos regionais”, afirmou o diretor regional do Bradesco.

Como é fato a situação de os funcionários incorporados ainda não estarem familiarizados com o sistema do Bradesco para cumprimento de metas, todos concordaram com ações de flexibilização. “Sabemos que o momento é atípico, mas o problema existe e tem de ser superado. Não podemos continuar com gerentes chorando, bancários ameaçados por clientes e vários funcionários pedindo a conta por excesso de trabalho” contextualizou Lourival.

Outro assunto debatido foi em relação às fortes cobranças de metas de venda de consórcio. Foi exposto ao diretor que esse ritmo de cobrança adoece os bancários, pois excede até a meta de cumprir 100% dos objetivos, exigindo resultados extras. Em reunião, o diretor regional admitiu que “o objetivo específico de venda de consórcio já foi atingido e as metas já foram batidas, assim o ritmo volta à normalidade”, declarou Piovezan.

O Sindicato manifestou que irá acompanhar os desdobramentos e que é necessário trabalhar com planejamento e capacitação.

Fonte: Jairo Gimenez – Seeb Campinas 

Notícias Relacionadas

Dirigentes da base da Feeb-SP/MS recebem segundo módulo do curso de formação da Contraf-CUT

Programa trata da estruturação histórica das organizações sindicais e da luta dos trabalhadores O Curso de Formação Sindical para Dirigentes, da Secretaria de Formação da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), estreia o seu segundo módulo nesta sexta-feira (17) e no sábado (18) para as bases da Federação dos Bancários de São Paulo […]

Leia mais

Bancários se preparam para Conferência Nacional da categoria

Consulta aos trabalhadores nas bases sindicais de todo o país e conferências estaduais e regionais servirão de subsídio para os debates nacionais que levarão à construção da pauta de reivindicações e da estratégia da Campanha Nacional 2024 Bancárias e bancários de todo o país se reúnem, em São Paulo, entre os dias 4 e 9 […]

Leia mais

Lucro da Caixa cresceu 49% no 1º trimestre de 2024

Com 1,56 milhão de novos clientes e 168 empregados a menos no quadro de pessoal, aumenta também a sobrecarga A Caixa Econômica Federal anunciou na noite de quarta-feira (15) um lucro líquido recorrente de R$ 2,88 bilhões no primeiro trimestre de 2024, alta de 49,1% em comparação ao mesmo período de 2023 e de 0,5% em relação […]

Leia mais

Sindicatos filiados