CEF se prepara para lançar Plano de Demissão Voluntária

04.01.2017

Plano deverá ser lançado no final do mês e tem potencial para a adesão de 10 mil pessoas em um universo de 20 mil servidores, porém aguarda ainda o aval do Ministério do Planejamento De acordo com reportagem da Folha de São Paulo, publicada hoje (04), o Plano de Demissão Voluntária (PDV) da Caixa Econômica […]

Plano deverá ser lançado no final do mês e tem potencial para a adesão de 10 mil pessoas em um universo de 20 mil servidores, porém aguarda ainda o aval do Ministério do Planejamento

De acordo com reportagem da Folha de São Paulo, publicada hoje (04), o Plano de Demissão Voluntária (PDV) da Caixa Econômica Federal (CEF) já está pronto e deverá ser lançado no final do mês e o prazo para adesão será até o início de fevereiro.

A reportagem diz ainda que PDV possibilitará a adesão de até 10 mil funcionários que já estão em idade de se aposentar, mas seguem na ativa e o universo de servidores que se encaixariam nas regras está estimado em 20 mil.

A iniciativa é semelhante ao Plano Extraordinário de Aposentadoria Incentivada (PEAI) anunciado pelo Banco do Brasil em novembro passado, que tinha como público alvo 18.000 funcionários ativos em idade de se aposentar e que contou com a adesão de 9.409 servidores. Com isso, o banco irá desembolsar R$1,4 bilhão, mas economizará R$2,3 bilhões neste ano.

O que o plano da CEF oferece

A intenção do banco é oferecer aos funcionários uma bonificação de dez salários, de acordo com o tempo de casa, porém, o PDV para ser lançado precisa ainda ser aprovado pelo Ministério do Planejamento.

Os PDVs lançados pelo BB e pela CEF fazem parte de uma corrida estratégica para enxugamento dos gastos e igualar os custos operacionais ao dos bancos privados, buscando tornarem-se mais competitivos. Após o PEAI, o Banco do Brasil reduziu seu quadro funcional para 100 mil e poderá reduzir ainda mais com o plano de fechamento de agências anunciado ano passado. Atualmente, a Caixa possui 95 mil trabalhadores e 3.000 agências, já o Itaú conta com 82 mil funcionários, o Bradesco com 110 mil e o Santander emprega menos de 50 mil pessoas.

Fonte: Com informações da Folha de S. Paulo
 

Notícias Relacionadas

Bancários do Santander assinam Acordo Coletivo de Trabalho

Assinatura ocorreu na sede do Banco e contou com representantes dos bancários e dos bancos Bancários do banco Santander, representados pela Comissão de Organização dos Empregados (COE) Santander, assinaram nesta terça-feira (27), na sede do Banco, o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) geral dos funcionários. A assinatura aconteceu na sede do Banco Santander, em São […]

Leia mais

Bancários aprovam acordos de trabalho do Santander

97,18% dos funcionários aprovaram o acordo com o banco Bancários do banco Santander de todo o país aprovaram, nesta quinta-feira (22), com 97,18% dos votos, o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) geral dos funcionários, aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria bancária, o ACT do Programa de Participação nos Resultados Santander (PPRS) e […]

Leia mais

Negociação dos Financiários continua sem avanços

Financeiras apresentam proposta abaixo da expectativa da categoria Representantes dos Financiários e a Federação Interestadual das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Fenacrefi) se reuniram nesta quinta-feira (22) para dar continuidade às negociações da campanha salarial da categoria. A pauta de reivindicações da categoria, com data-base em 1º de junho, foi entregue no dia 15 […]

Leia mais

Sindicatos filiados