CEF se prepara para lançar Plano de Demissão Voluntária

04.01.2017

Plano deverá ser lançado no final do mês e tem potencial para a adesão de 10 mil pessoas em um universo de 20 mil servidores, porém aguarda ainda o aval do Ministério do Planejamento De acordo com reportagem da Folha de São Paulo, publicada hoje (04), o Plano de Demissão Voluntária (PDV) da Caixa Econômica […]

Plano deverá ser lançado no final do mês e tem potencial para a adesão de 10 mil pessoas em um universo de 20 mil servidores, porém aguarda ainda o aval do Ministério do Planejamento

De acordo com reportagem da Folha de São Paulo, publicada hoje (04), o Plano de Demissão Voluntária (PDV) da Caixa Econômica Federal (CEF) já está pronto e deverá ser lançado no final do mês e o prazo para adesão será até o início de fevereiro.

A reportagem diz ainda que PDV possibilitará a adesão de até 10 mil funcionários que já estão em idade de se aposentar, mas seguem na ativa e o universo de servidores que se encaixariam nas regras está estimado em 20 mil.

A iniciativa é semelhante ao Plano Extraordinário de Aposentadoria Incentivada (PEAI) anunciado pelo Banco do Brasil em novembro passado, que tinha como público alvo 18.000 funcionários ativos em idade de se aposentar e que contou com a adesão de 9.409 servidores. Com isso, o banco irá desembolsar R$1,4 bilhão, mas economizará R$2,3 bilhões neste ano.

O que o plano da CEF oferece

A intenção do banco é oferecer aos funcionários uma bonificação de dez salários, de acordo com o tempo de casa, porém, o PDV para ser lançado precisa ainda ser aprovado pelo Ministério do Planejamento.

Os PDVs lançados pelo BB e pela CEF fazem parte de uma corrida estratégica para enxugamento dos gastos e igualar os custos operacionais ao dos bancos privados, buscando tornarem-se mais competitivos. Após o PEAI, o Banco do Brasil reduziu seu quadro funcional para 100 mil e poderá reduzir ainda mais com o plano de fechamento de agências anunciado ano passado. Atualmente, a Caixa possui 95 mil trabalhadores e 3.000 agências, já o Itaú conta com 82 mil funcionários, o Bradesco com 110 mil e o Santander emprega menos de 50 mil pessoas.

Fonte: Com informações da Folha de S. Paulo
 

Notícias Relacionadas

Caixa terá processo seletivo para a escolha dos diretores da FUNCEF

Inscrições já foram iniciadas e seguem até a próxima quinta-feira (9/2) Os cargos de diretor-presidente e diretor de Investimentos e Participações Societárias e Imobiliárias da Fundação dos Economiários Federais (FUNCEF) serão escolhidos por meio de processo seletivo. O anúncio foi feito em edital publicado pela Caixa. As inscrições tiveram início na última sexta-feira (3/2) e […]

Leia mais

Santander implementa teletrabalho em áreas administrativas

Modalidade é válida para áreas administrativas e contemplam eixo São Paulo e Rio de Janeiro O Santander anunciou que irá implementar o teletrabalho (home office). A modalidade é válida para bancários das áreas administrativas, lotados majoritariamente no eixo São Paulo e Rio de Janeiro, segundo as regras previstas na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria. As […]

Leia mais

Santander paga PLR e demais adicionais no dia 28 de fevereiro

Representantes da Comissão de Organização de Empregados (COE/Santander) foram informados nesta terça-feira (01), sobre a data de pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). O valor será creditado no dia 28 deste mês. Junto com a PLR bancárias e bancários do Santander receberão os percentuais do Programa Próprio de Resultados do Santander (PPRS), do […]

Leia mais

Sindicatos filiados