CEF se prepara para lançar Plano de Demissão Voluntária

04.01.2017

Plano deverá ser lançado no final do mês e tem potencial para a adesão de 10 mil pessoas em um universo de 20 mil servidores, porém aguarda ainda o aval do Ministério do Planejamento De acordo com reportagem da Folha de São Paulo, publicada hoje (04), o Plano de Demissão Voluntária (PDV) da Caixa Econômica […]

Plano deverá ser lançado no final do mês e tem potencial para a adesão de 10 mil pessoas em um universo de 20 mil servidores, porém aguarda ainda o aval do Ministério do Planejamento

De acordo com reportagem da Folha de São Paulo, publicada hoje (04), o Plano de Demissão Voluntária (PDV) da Caixa Econômica Federal (CEF) já está pronto e deverá ser lançado no final do mês e o prazo para adesão será até o início de fevereiro.

A reportagem diz ainda que PDV possibilitará a adesão de até 10 mil funcionários que já estão em idade de se aposentar, mas seguem na ativa e o universo de servidores que se encaixariam nas regras está estimado em 20 mil.

A iniciativa é semelhante ao Plano Extraordinário de Aposentadoria Incentivada (PEAI) anunciado pelo Banco do Brasil em novembro passado, que tinha como público alvo 18.000 funcionários ativos em idade de se aposentar e que contou com a adesão de 9.409 servidores. Com isso, o banco irá desembolsar R$1,4 bilhão, mas economizará R$2,3 bilhões neste ano.

O que o plano da CEF oferece

A intenção do banco é oferecer aos funcionários uma bonificação de dez salários, de acordo com o tempo de casa, porém, o PDV para ser lançado precisa ainda ser aprovado pelo Ministério do Planejamento.

Os PDVs lançados pelo BB e pela CEF fazem parte de uma corrida estratégica para enxugamento dos gastos e igualar os custos operacionais ao dos bancos privados, buscando tornarem-se mais competitivos. Após o PEAI, o Banco do Brasil reduziu seu quadro funcional para 100 mil e poderá reduzir ainda mais com o plano de fechamento de agências anunciado ano passado. Atualmente, a Caixa possui 95 mil trabalhadores e 3.000 agências, já o Itaú conta com 82 mil funcionários, o Bradesco com 110 mil e o Santander emprega menos de 50 mil pessoas.

Fonte: Com informações da Folha de S. Paulo
 

Notícias Relacionadas

Eleições Economus – Ainda dá tempo de votar!

Passamos da metade do período do pleito, que vai eleger dois membros ao conselho deliberativo e um membro ao conselho fiscal do Economus. Até esta sexta-feira (19), 28% dos eleitores haviam exercido o direito ao voto. A Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB SP/MS) e seus sindicatos […]

Leia mais

Banco do Brasil aprova atualização da Tabela PIP para beneficiar trabalhadores do Previ Futuro

Mudança na Pontuação Individual do Participante permite aumento na contribuição adicional e soma mais recursos para a aposentadoria, atendendo a antiga reivindicação dos funcionários O Banco do Brasil aprovou as mudanças na Tabela PIP (Pontuação Individual do Participante), uma reivindicação antiga dos trabalhadores, que permitirá aumentar a contribuição adicional para a aposentadoria. O anúncio foi […]

Leia mais

Eleições da Funcef: votação segue até sexta-feira (19)

Participantes da ativa e assistidos dos planos de previdência podem votar até sexta-feira (19), mas a orientação é não deixar para a última hora Teve início nesta terça-feira (16), a votação para as Eleições Funcef. Participantes dos planos de previdência da Funcef podem votar para definir quem vai ocupar a diretoria de Administração e Controladoria, […]

Leia mais

Sindicatos filiados