CGROS define agenda de ações para 2021

12.02.2021

Pautas identitárias, cursos e seminários de formação foram discutidos em reunião A Comissão de Gênero, Raça e Orientação Sexual (CGROS) definiu ontem (11), em reunião por videoconferência, a agenda de ações para 2021. O encontro contou com a participação dos coletivos de Mulheres, Combate ao Racismo, Pessoas Com Deficiência (PCD) e LGBTQI. "Foi uma reunião […]

Pautas identitárias, cursos e seminários de formação foram discutidos em reunião

A Comissão de Gênero, Raça e Orientação Sexual (CGROS) definiu ontem (11), em reunião por videoconferência, a agenda de ações para 2021. O encontro contou com a participação dos coletivos de Mulheres, Combate ao Racismo, Pessoas Com Deficiência (PCD) e LGBTQI.
"Foi uma reunião de extrema importância com a participação de diversos coletivos. Mesmo sabendo que a visibilidade ainda é pequena, comemoramos por sermos a única categoria no país, com uma mesa específica para discutir questões de gênero, pessoas com deficiência, raça e orientação sexual", destaca Angela Savian, representante da Federação dos Bancários dos Estados de SP/MS.

Agendas
O encontro da CGROS definiu que até o final do primeiro semestre serão realizados seminários sobre gênero, combate ao racismo, PCD e LGBTQI.
As reuniões da CGROS serão mensais com a mesma periodicidade das reuniões dos coletivos de Mulheres, Combate ao Racismo, LGBTQI e PCD.
Eventos, campanhas em datas importantes na sua área de atuação, com materiais e ações em redes sociais, também foram definidos.
No próximo dia 24, o Coletivo de Mulheres participa de um curso de formação sobre feminismo.

Opinião
De acordo com a representante da Feeb, a reunião fortaleceu a necessidade de enfrentar o conservadorismo emanado pelo governo federal e que tem manifestações locais fortes. Representantes de sindicatos e federações destacaram a criação e o fortalecimento de coletivos de Combate ao Racismo, Mulheres, LGBTQI e PCDs. A importância de cursos de formação também foi levantada durante as intervenções dos participantes. Também foi levantada a importância de se realizar cursos sobre assedio, racismo e diversidade.
“Manter ativa a pauta do calendário de atividades durante todo o ano é fundamental para a manutenção da mesa temática. Precisamos fazer com que os sindicatos se envolvam mais nesse tema, pois a discriminação ainda é grande. Mesmo em meio à pandemia foi possível planejar campanhas de fortalecimento das lutas nas redes e nas unidades bancárias", explica Ângela.

A próxima reunião da CGFROS foi marcada para 18 de março.

 

Notícias Relacionadas

Bancários do Santander assinam Acordo Coletivo de Trabalho

Assinatura ocorreu na sede do Banco e contou com representantes dos bancários e dos bancos Bancários do banco Santander, representados pela Comissão de Organização dos Empregados (COE) Santander, assinaram nesta terça-feira (27), na sede do Banco, o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) geral dos funcionários. A assinatura aconteceu na sede do Banco Santander, em São […]

Leia mais

Bancários aprovam acordos de trabalho do Santander

97,18% dos funcionários aprovaram o acordo com o banco Bancários do banco Santander de todo o país aprovaram, nesta quinta-feira (22), com 97,18% dos votos, o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) geral dos funcionários, aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria bancária, o ACT do Programa de Participação nos Resultados Santander (PPRS) e […]

Leia mais

Negociação dos Financiários continua sem avanços

Financeiras apresentam proposta abaixo da expectativa da categoria Representantes dos Financiários e a Federação Interestadual das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Fenacrefi) se reuniram nesta quinta-feira (22) para dar continuidade às negociações da campanha salarial da categoria. A pauta de reivindicações da categoria, com data-base em 1º de junho, foi entregue no dia 15 […]

Leia mais

Sindicatos filiados