COE cobra do Itaú novo modelo de negociações

17.02.2022

Representantes dos trabalhadores reclamam da falta de soluções para os problemas apresentados em 2021 A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú aproveitou a primeira reunião de 2022 com a diretoria do banco, na tarde desta quarta-feira (16), para cobrar soluções para as reivindicações apresentadas no último ano, como mudanças no programa de remuneração […]

Representantes dos trabalhadores reclamam da falta de soluções para os problemas apresentados em 2021

A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú aproveitou a primeira reunião de 2022 com a diretoria do banco, na tarde desta quarta-feira (16), para cobrar soluções para as reivindicações apresentadas no último ano, como mudanças no programa de remuneração variável, GERA; o alto índice de demissões, inclusive entre pessoas com deficiência (PCDs); banco de horas negativas; aumento de casos de Covid-19, com volta do crescimento do número de mortos; aumento do assédio moral e fechamento de agências.

“Além de cobrar uma comunicação mais efetiva, sugerimos um novo formato de negociação, com pauta única e obrigatoriedade de encaminhamento para a solução no próprio encontro”, explica Walmir Gomes, representante da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul no COE Itaú.

O banco concordou e definiu as pautas para os próximos dois encontros, sendo o primeiro no dia 9 de março, que discutirá sobre o banco de horas negativo e o seguinte para o dia 16 de março, quando será debatida a pauta remuneração.

Banco de horas negativas

O acordo do modelo de compensação do banco de horas negativas, negociado pela COE e aprovado pelos trabalhadores no início de 2021, garantiu aos bancários um período de 18 meses, a partir do mês de março, com o limite de duas horas por dia, para compensar as horas negativas. “Nossa preocupação exposta ao banco foi com relação ao prazo final para compensação das horas, que é agosto. Nossa sugestão é iniciar um debate  para ampliar este prazo, tendo em vista que o número de trabalhadores que ainda não conseguiu compensar é alto, explica Walmir.

O acordo de banco de horas negativo foi negociado para garantir os direitos dos trabalhadores que foram afastados ou em regime de rodízio nas agências, por conta da pandemia de coronavírus.

Remuneração

As alterações feitas no programa de remuneração variável, GERA, para 2022 tem causado bastante reclamação entre os trabalhadores, que denunciam que a pressão aumentou, as metas estão muito difíceis de ser alcançadas e, por isso, estão recebendo menos.

Agências

O movimento sindical apontou que, no balanço divulgado pelo banco na semana passada, conta apenas 15 agencias fechadas. Pelo levantamento dos sindicatos de bancários de todos o Brasil, este número é, no mínimo, o triplo. O banco ficou de estudar o desencontro dos números e dar um retorno.

PDV

O Itaú anunciou nesta quinta-feira (17) a abertura de Programa de Desligamento Voluntário (PDV).

Para aderir ao programa, os colaboradores devem se enquadrar em um ou mais critérios como: estar afastados por um período superior a 30 dias, ter mais de 60 anos e atuar em determinados cargos em áreas que terão sua estrutura adequada à realidade do mercado.

Mais de R$ 26 bilhões de lucro em 2021

Com lucro líquido de R$ 26,879 bilhões em 2021 (aumento de 45% em relação ao ano anterior), o Itaú segue um movimento de fechamento de agências físicas, com redução dos funcionários nessas unidades e, consequentemente, sobrecarga dos trabalhadores e trabalhadoras.

Informações: Contraf e Infomoney

Com edição: Feeb SP/MS

Notícias Relacionadas

Bancários do Santander assinam Acordo Coletivo de Trabalho

Assinatura ocorreu na sede do Banco e contou com representantes dos bancários e dos bancos Bancários do banco Santander, representados pela Comissão de Organização dos Empregados (COE) Santander, assinaram nesta terça-feira (27), na sede do Banco, o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) geral dos funcionários. A assinatura aconteceu na sede do Banco Santander, em São […]

Leia mais

Bancários aprovam acordos de trabalho do Santander

97,18% dos funcionários aprovaram o acordo com o banco Bancários do banco Santander de todo o país aprovaram, nesta quinta-feira (22), com 97,18% dos votos, o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) geral dos funcionários, aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria bancária, o ACT do Programa de Participação nos Resultados Santander (PPRS) e […]

Leia mais

Negociação dos Financiários continua sem avanços

Financeiras apresentam proposta abaixo da expectativa da categoria Representantes dos Financiários e a Federação Interestadual das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Fenacrefi) se reuniram nesta quinta-feira (22) para dar continuidade às negociações da campanha salarial da categoria. A pauta de reivindicações da categoria, com data-base em 1º de junho, foi entregue no dia 15 […]

Leia mais

Sindicatos filiados