COE/HSBC realiza reunião nacional em Curitiba

10.03.2015

Representantes dos bancários debateram medidas para enfrentar os desafios em 2015 Reunião da COE/HSBC, realizada em Curitiba, debateu defesa do emprego. Curitiba – No último dia 05, representantes dos funcionários do HSBC de todo o Brasil estiveram reunidos em Curitiba, para reunião da Comissão de Organização dos Empregados (COE/HSBC). Ao longo do dia, os dirigentes […]

Representantes dos bancários debateram medidas para enfrentar os desafios em 2015

Reunião da COE/HSBC, realizada em Curitiba, debateu defesa do emprego.

Curitiba – No último dia 05, representantes dos funcionários do HSBC de todo o Brasil estiveram reunidos em Curitiba, para reunião da Comissão de Organização dos Empregados (COE/HSBC). Ao longo do dia, os dirigentes sindicais fizeram uma avaliação da atual conjuntura no banco inglês, destacando o prejuízo de US$ 247 milhões antes dos impostos do balanço anual de 2014 e debatendo as denúncias de sonegação de impostos de mais de 100 mil clientes do banco, em 203 países.

“Gostaríamos muito que o banco divulgasse seus balanços de forma mais clara e transparente, para que pudéssemos compreender o que está acontecendo. Em 2014, os demais bancos no Brasil, públicos e privados, obtiveram lucros estrondosos, exceto o HSBC”, afirma Cristiane Zacarias, coordenadora nacional da COE/HSBC.

Durante a reunião, os representantes dos funcionários também deram início à organização do Encontro Nacional de Funcionários do HSBC, que deve acontecer em abril, em Curitiba. Foram elencadas as principais pautas e os temas que nortearão o evento. “Os bancários do HSBC encerraram 2014 com uma grande conquista: a suspensão das demissões massivas no mês de novembro. Contudo, a luta continua! Devemos fortalecer nossa união e organização para seguir enfrentando os desafios que estão colocados em 2015”, destacou Alan Patrício, secretário de Assuntos Jurídicos da Contraf-CUT.

Reunião com o banco
Na manhã do dia 06 de março, a direção do banco recebeu os representantes da COE/HSBC no Palácio Avenida. Enquanto os bancários realizavam um ato em frente ao prédio, expondo à população as denúncias e investigações em torno do SwissLeaks, a COE/HSBC enfatizou sua preocupação com o emprego e a valorização dos bancários no Brasil.

Confira como foi o ato realizado no HSBC Palácio Avenida.

“Diante de tamanho desencontro de informações – em que o presidente mundial do HSBC, Stuart Gulliver, ameaça vender a filial brasileira se a mesma não apresentar bons resultados e o presidente do banco no Brasil, André Brandão, coloca sobre os funcionários a responsabilidade de ‘virarem o jogo’ –, esperamos que o HSBC se explique, tanto para os bancários como para os clientes”, afirma Cristiane Zacarias.

Durante a reunião, o HSBC se comprometeu ainda a receber novamente os dirigentes sindicais, nos próximos 15 dias, para debater sobre o fim das demissões imotivadas de funcionários no país. Também ficou acertado um calendário bimestral de reuniões, para tratar de questões específicas dos trabalhadores do banco.

“O Brasil, sua população e os bancários não podem ser responsabilizados pelas escolhas erradas da direção do HSBC. Exigimos garantia de emprego para os mais de 20 mil funcionários do país e remuneração justa, além de investigação pelos órgãos competentes e punição pelos atos ilícitos”, acrescenta Cristiane. O objetivo das próximas reuniões será finalizar o Acordo Coletivo de Trabalho com o banco, para ser assinado ainda em abril.

Autor: Renata Ortega
Fonte: SEEB Curitiba

 

Notícias Relacionadas

Trabalhadores do Itaú entregam pauta específica de reivindicações no dia 25

Documento é resultado do encontro nacional, realizado em São Paulo, no dia 6 de junho A Comissão de Organização dos Empregados (COE) vai entregar a minuta específica de reivindicações ao Itaú na próxima terça-feira (25). O documento servirá de base para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) específico do banco. As reivindicações foram […]

Leia mais

Intransigência da Caixa encerra negociações sobre redução de jornada para pais/mães e responsáveis por PcD e neurodivergentes (TEA)

Banco retira da proposta a concessão para empregados PcD, impõe uma série de travas para permitir a redução da jornada para pais/mães/responsáveis de PcD e encerra mesa de negociações após receber questionamentos sobre pontos sensíveis da proposta A reunião que negociaria a redução de jornada para empregadas e empregados da Caixa Econômica Federal com deficiência […]

Leia mais

Caixa afirma que contencioso é insignificante, mas dados disponíveis demonstram o oposto

Fonte: APCEF/SP com informações da Fenae Em uma live realizada nesta terça-feira (18), a Funcef (Fundação dos Economiários Federais) e a Caixa anunciaram que estão abordando o contencioso trabalhista. Segundo Leonardo Groba, diretor jurídico da Caixa, o contencioso atual estaria estimado em cerca de R$ 500 milhões, “não tem grandes proporções, mas a Caixa possui […]

Leia mais

Sindicatos filiados