COE Itaú cobra o fim das demissões e reivindica mais contratações

21.03.2023

Movimento sindical quer acompanhar de perto processo de realocação dos trabalhadores envolvidos nos fechamentos das agências A Comissão de Organização dos Empregados (COE) se reuniu na última quinta-feira (16), com a direção do Itaú, no Centro Empresarial (Ceic), em São Paulo, para cobrar o fim das demissões, dos fechamentos das agências e reivindicar mais contratações. […]

Movimento sindical quer acompanhar de perto processo de realocação dos trabalhadores envolvidos nos fechamentos das agências

A Comissão de Organização dos Empregados (COE) se reuniu na última quinta-feira (16), com a direção do Itaú, no Centro Empresarial (Ceic), em São Paulo, para cobrar o fim das demissões, dos fechamentos das agências e reivindicar mais contratações.

Durante o encontro foram apresentadas denúncias recebidas por sindicatos de todo o Brasil envolvendo bancários prejudicados pelo fechamento das agências. De acordo com a representação dos trabalhadores, não houve espaço para nova oportunidade. O banco revelou que no ano passado foram 239 agências fechadas e 1971 trabalhadores envolvidos. Deste cenário, apenas 74% foram realocados, 8% pediram demissão ou aderiram ao PDV e 18% foram demitidos. Em 2023, já são 106 agências, com 1330 trabalhadores envolvidos.

Os dirigentes questionaram, ainda, os números, o processo de realocação e cobraram informações sobre realocação dos funcionários. O banco se comprometeu a fazer um levantamento e apresentar os dados na próxima reunião.

A representação levou ao conhecimento do banco a questão do adoecimento causado nos bancários no momento em que tomam ciência da desativação do local de trabalho.

Violência e diversidade 

Uma próxima reunião para discutir a temática do gênero deve ser agendada. O banco informou que em janeiro deste ano foram efetivados, via canal de denúncia, 89 atendimentos para mulheres que sofrem violência doméstica ou outro tipo de violência.

Com relação à diversidade de gênero, o banco informou que detém no quadro de contratação um total de 80 trabalhadores transgêneros. A diversidade dentro das agências deve ser discutida pelo banco, que falou ainda, em implementar programas específicos. Uma reunião sobre o tema também deve ocorrer em breve.

“O banco expôs o interesse em estar presente nos sindicatos e federações para reuniões para tratar de resoluções dos pontos sugeridos. A reunião foi encerrada com o compromisso do banco de desmembrar os números apresentados sobre demissões e fechamentos de agências, e reapresentar para cada sindicato e federações”, explica Walmir Gomes, representante da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS).

Os próximos temas a serem tratados são diversidade e saúde do trabalhador. Outros pontos importantes como, contratação diferenciada para Tecnologia da Informação, ramo financeiro, jornada de trabalho e diretrizes para 2023 e 2024, farão parte dos debates de mesas futuras.

Notícias Relacionadas

Trabalhadores do Itaú entregam pauta específica de reivindicações no dia 25

Documento é resultado do encontro nacional, realizado em São Paulo, no dia 6 de junho A Comissão de Organização dos Empregados (COE) vai entregar a minuta específica de reivindicações ao Itaú na próxima terça-feira (25). O documento servirá de base para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) específico do banco. As reivindicações foram […]

Leia mais

Intransigência da Caixa encerra negociações sobre redução de jornada para pais/mães e responsáveis por PcD e neurodivergentes (TEA)

Banco retira da proposta a concessão para empregados PcD, impõe uma série de travas para permitir a redução da jornada para pais/mães/responsáveis de PcD e encerra mesa de negociações após receber questionamentos sobre pontos sensíveis da proposta A reunião que negociaria a redução de jornada para empregadas e empregados da Caixa Econômica Federal com deficiência […]

Leia mais

Caixa afirma que contencioso é insignificante, mas dados disponíveis demonstram o oposto

Fonte: APCEF/SP com informações da Fenae Em uma live realizada nesta terça-feira (18), a Funcef (Fundação dos Economiários Federais) e a Caixa anunciaram que estão abordando o contencioso trabalhista. Segundo Leonardo Groba, diretor jurídico da Caixa, o contencioso atual estaria estimado em cerca de R$ 500 milhões, “não tem grandes proporções, mas a Caixa possui […]

Leia mais

Sindicatos filiados