COE Itaú discute compensação de horas negativas com o banco

21.01.2021

Programa de bolsa de estudos e PCR serão debatidos no próximo encontro Na tarde desta quarta-feira (20), a Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú se reuniu com o banco por meio de videoconferência para tratar sobre a questão da compensação das horas negativas. A COE apresentou ao banco o número de trabalhadores que […]

Programa de bolsa de estudos e PCR serão debatidos no próximo encontro

Na tarde desta quarta-feira (20), a Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú se reuniu com o banco por meio de videoconferência para tratar sobre a questão da compensação das horas negativas.

A COE apresentou ao banco o número de trabalhadores que entraram no banco de horas. De acordo com a representação dos bancários e bancárias, é alto o índice de funcionários com mais de 400 horas negativas. De acordo com a Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, o atual cenário impossibilita a compensação do acordo no período de 12 meses. “Nossa proposta foi para que o banco aumente a compensação destas horas para 18 meses, a iniciar no mês de março com revisão a cada três meses”, explica o secretário geral da Feeb Reginaldo Breda.

O movimento sindical reivindicou, ainda, a possibilidade da inclusão de uma cláusula de prorrogação deste período por mais seis meses, caso os trabalhadores não consigam zerar os seus bancos.
A representação questionou, também, casos como o de bancárias em licença maternidade e o de funcionários que sofreram afastamento por acidente de trabalho. “Precisa ser analisado caso a caso, pois trabalhadores, por exemplo, que se encontram nestas condições podem não conseguir zerar suas horas”, explica Breda.

Em resposta, o banco se comprometeu a avaliar a proposta e os questionamentos e reafirmou que as horas não serãodescontadas quando houver desligamento por iniciativa do banco.

PCR
As negociações em torno do Programa Complementar de Resultados (PCR) e do Programa Bolsa Auxílio Educação 2021 foram prorrogadas para a próxima reunião devido prolongamento do debate,.
O movimento sindical reforçou a urgência para o próximo encontro para que as questões sejam sanadas antes que a nova direção assuma seus postos.

O banco prometeu apresentar um programa interno de treinamento de requalificação, como ampliação ao programa de Bolsas, que será estendido aos dependentes.

Banco do futuro: agência do Itaú 2030

O novo modelo de agências também fez parte da pauta. O banco apresentou aos dirigentes sindicais o andamento do novo modelo de agências e informou que um projeto piloto terá início nas regionais de Guarulhos (SP) e São João do Meriti (RJ). De acordo com o banco, as escolhas incluem agências de todos os portes. O novo modelo prevê o fim da área comercial e operacional e a criação de uma área única com o novo modelo de trabalho integrado. Para o banco, o novo modelo trará efeitos positivos tanto para clientes como para os funcionários, por meio da geração de novas oportunidades de carreira.

“Nosso papel agora é acompanhar toda a movimentação neste processo de readequação de modo que esse novo modelo não gere prejuízo aos funcionários”, explica Breda.

Em reunião, o banco garantiu que a missão do projeto não é diminuir o número de funcionários das agências, mas sim organizá-los, com uma ressignificação dos cargos de gestão da agência.

O movimento sindical se comprometeu a construir uma agenda de discussão deste novo modelo e também sobre o Gera, programa que vai substituir o Agir, ligado à remuneração variável dos funcionários do Itaú, assim que as questões iniciais deste encontro forem solucionadas.
 

Notícias Relacionadas

Após repercussão das denúncias de assédio sexual, Pedro Guimarães pede demissão

Testemunhos das vítimas vieram a público na terça-feira (28) e assustam pela quantidade de casos e pelo grau de desrespeito e crueldade; Ministério Público investiga em sigilo O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, entregou seu pedido de demissão na tarde desta quarta-feira (29) ao presidente da república, Jair Bolsonaro. A decisão foi tomada […]

Leia mais

NOTA OFICIAL

NOTA OFICIAL Pelo imediato afastamento de Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, e o acolhimento e preservação das vítimas Nós, bancárias de todo o Brasil, manifestamos nossa indignação pelos atos de assédio sexual praticados por Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, que ganharam repercussão na noite de desta terça-feira, 28/06/2022, ao serem divulgados […]

Leia mais

Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul repudia ações de Pedro Guimarães, acusado de assédio sexual

Além de apuração das denúncias, representação dos empregados pede afastamento do presidente da Caixa Após se tornar pública a acusação de assédio sexual feita por diferentes empregadas da Caixa Econômica Federal ao presidente Pedro Duarte Guimarães, a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, se solidariza com as vítimas e manifesta […]

Leia mais

Sindicatos filiados