Com crescimento de 43%, Caixa passa Itaú no crédito

10.05.2013

Empréstimos do banco estatal somam R$ 391 bi e só ficam atrás dos do BB Calotes subiram de 2,1% para 2,3% de março de 2012 para o mesmo mês de 2013; média do mercado é 3,6% A Caixa Econômica Federal já tem a segunda maior carteira de crédito do país, posto ocupado até o ano […]

Empréstimos do banco estatal somam R$ 391 bi e só ficam atrás dos do BB

Calotes subiram de 2,1% para 2,3% de março de 2012 para o mesmo mês de 2013; média do mercado é 3,6%

A Caixa Econômica Federal já tem a segunda maior carteira de crédito do país, posto ocupado até o ano passado pelo Itaú, ficando atrás apenas do também estatal Banco do Brasil.

Pressionado pela presidente Dilma Rousseff a cortar juros e tarifas, o banco estatal segue com ritmo de crescimento anual forte, de 43% no volume de financiamentos, As demais instituições privadas crescem perto de 10%.

Em março, o volume total de financiamentos da Caixa atingiu R$ 390,6 bilhões –maior do que os R$ 371,4 bilhões do Itaú e os R$ R$ 298 bilhões do Bradesco, mas ainda atrás dos R$ 490 bilhões do Banco do Brasil em dezembro (o BB divulga seu balanço na semana que vem).

O banco estatal teve lucro líquido de R$ 1,3 bilhão no primeiro trimestre, resultado 12,5% acima do mesmo período de 2012.

Para quem esperava alta da inadimplência, o banco entregou um balanço com os calotes praticamente estáveis –saltou de 2,1% para 2,3% de março de 2012 para o março de 2013. O índice médio do mercado é de 3,6%.

E isso apesar da concentração menor de crédito imobiliário, que desceu de 60% do total de empréstimos para 56% no período. Historicamente, a inadimplência é menor no crédito imobiliário.

As despesas com provisões para calotes cresceu 23,7% em relação a 2012, mesmo patamar dos bancos privados, mas bastante abaixo da expansão de 43% do crédito.

EXPANSÃO ACELERADA

Sozinha, a Caixa emprestou R$ 88 bilhões no primeiro trimestre, o equivalente a 31% dos financiamentos feitos por todo o sistema financeiro nacional.

Segundo Márcio Percival, vice-presidente da Caixa, o banco concede cerca de R$ 1 bilhão de empréstimos por dia –há um ano, a média era de R$ 550 milhões.

"Estamos comemorando um ano do nosso programa Melhor Crédito'. Mudamos de patamar de concessão de crédito. O resultado mostra que a estratégia de reduzir as taxas de juros e crescer o volume de negócios deu certo", disse Percival.

Neste primeiro ano do programa, a Caixa "captou" cerca de 6 milhões de novos clientes –1,3 milhão no primeiro trimestre deste ano. O banco tem 66 milhões de clientes.

O investimento na expansão da rede somou R$ 688 milhões, sendo R$ 522 milhões em infraestrutura de tecnologia e back-office.

Em 2013, a Caixa abriu 108 agências e postos e somou mais 200 lotéricas em sua rede de atendimento.

HABITAÇÃO

O carro-chefe do banco continua sendo os empréstimos para habitação, que somaram R$ 220,2 bilhões _33,8% maior do que em março de 2012. A Caixa tem 70% do crédito imobiliário do país.

As receitas totais da Caixa atingiram R$ 21,5 bilhões no primeiro trimestre, com evolução de 13,6% na comparação anual, enquanto as receitas com operações de crédito alcançaram R$ 9,9 bilhões, crescimento de 21,1%.

O total de recursos administrados em março era de R$ 1,3 trilhão, 30,9% maior que um ano antes.

Fonte: Folha de S.Paulo 

Notícias Relacionadas

Bancários querem mais contratações, fim das demissões e da precarização

Comando Nacional propõe maior equilíbrio entre dias trabalhados, com momentos de descanso e lazer, com redução da jornada para quatro dias; proposta pode aumentar produtividade e satisfação com o emprego O Comando Nacional dos Bancários se reuniu na manhã desta segunda-feira (27) com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) na segunda reunião de negociação da […]

Leia mais

Bancários negociam com Federação Nacional dos Bancos nesta segunda-feira (27)

Temas Emprego e Terceirização são os primeiros temas a serem discutidos A Campanha Nacional do Bancário, iniciada na última semana, segue hoje (27) com mais uma negociação. Federações, associações e representação sindical negociam com a Federação Nacional dos Bancos as pautas “Emprego e Terceirização”. Os temas foram definidos pelo Comando Nacional dos Bancários na última […]

Leia mais

Bancários criam Comitê de Luta durante Congresso Nacional

Comitê nacional lutará para defender o BB como instituição pública e em apoio a projeto de Governo que fortaleça o banco e sua função social, de indutor do crescimento econômico com geração de emprego e renda O papel do Banco do Brasil na reconstrução do país foi um dos temas em destaque no 33° Congresso […]

Leia mais

Sindicatos filiados