Com lucro de mais de R$ 100 milhões, Mercantil do Brasil insiste nas demissões

15.10.2021

Movimento sindical repudia postura do banco e exige fim das demissões O lucro de mais de R$ 100 milhões obtido pelo Banco Mercantil do Brasil não foi suficiente para garantir os direitos do trabalhador, principal responsável pela obtenção deste resultado. Em troca, o banco expõe a falta de compromisso com clientes e trabalhadores ao insistir […]

Movimento sindical repudia postura do banco e exige fim das demissões

O lucro de mais de R$ 100 milhões obtido pelo Banco Mercantil do Brasil não foi suficiente para garantir os direitos do trabalhador, principal responsável pela obtenção deste resultado. Em troca, o banco expõe a falta de compromisso com clientes e trabalhadores ao insistir nas demissões de inúmeros trabalhadores. “Mesmo com a alta lucratividade, o Mercantil reduziu o quadro de funcionários. O que é um desrespeito aos trabalhadores, clientes e usuários. Nem mesmo a pandemia sensibilizou a direção do banco”, explica Maria Aparecida da Silva (Cida), representante da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Conforme relatado pelos bancários, agências encontram-se superlotadas devido à falta de funcionários no atendimento, o que caracteriza desgaste e sobrecarga ao trabalhador, além do alto risco à saúde de usuários e funcionários. Ainda de acordo com informações obtidas por meio de funcionários desligados, muitas das demissões são fruto do processo de reestruturação do banco, com a transformação das agências em postos de atendimento avançados (PAAs), o que irá prejudicar ainda mais o atendimento aos clientes e usuários.

Diante do contexto, entidades sindicais tem se unido em busca de soluções para frear a postura de demissões adotada pelo Banco Mercantil do Brasil. “Chega de sofrimento aos clientes e de exploração dos trabalhadores”, defende.

Em defesa, sindicatos sinalizam para a realização de manifestações e denuncias de falta de compromisso e desumanidade por parte do banco, sobretudo em tempos de pandemia.

 

Notícias Relacionadas

Dirigentes da base da Feeb-SP/MS recebem segundo módulo do curso de formação da Contraf-CUT

Programa trata da estruturação histórica das organizações sindicais e da luta dos trabalhadores O Curso de Formação Sindical para Dirigentes, da Secretaria de Formação da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), estreia o seu segundo módulo nesta sexta-feira (17) e no sábado (18) para as bases da Federação dos Bancários de São Paulo […]

Leia mais

Bancários se preparam para Conferência Nacional da categoria

Consulta aos trabalhadores nas bases sindicais de todo o país e conferências estaduais e regionais servirão de subsídio para os debates nacionais que levarão à construção da pauta de reivindicações e da estratégia da Campanha Nacional 2024 Bancárias e bancários de todo o país se reúnem, em São Paulo, entre os dias 4 e 9 […]

Leia mais

Lucro da Caixa cresceu 49% no 1º trimestre de 2024

Com 1,56 milhão de novos clientes e 168 empregados a menos no quadro de pessoal, aumenta também a sobrecarga A Caixa Econômica Federal anunciou na noite de quarta-feira (15) um lucro líquido recorrente de R$ 2,88 bilhões no primeiro trimestre de 2024, alta de 49,1% em comparação ao mesmo período de 2023 e de 0,5% em relação […]

Leia mais

Sindicatos filiados