Comando cobra respostas do BB sobre saúde

09.10.2020

O Comando Nacional dos Bancários apresentou uma extensa pauta cobrando melhorias na política de saúde durante a primeira rodada de negociação com o Banco do Brasil, realizada no último dia 2, em Brasília, quando a Federação de SP e MS foi representada por José Luiz Barbosa da Comissão de Empresa dos Funcionários e por Jeferson […]

O Comando Nacional dos Bancários apresentou uma extensa pauta cobrando melhorias na política de saúde durante a primeira rodada de negociação com o Banco do Brasil, realizada no último dia 2, em Brasília, quando a Federação de SP e MS foi representada por José Luiz Barbosa da Comissão de Empresa dos Funcionários e por Jeferson Rubens Boava, presidente do Sindicato de Campinas, ambos funcionários do banco.
 
Neste primeiro encontro, o banco também foi questionado sobre a remoção das portas giratórias em algumas agências. "Espera-se que na segunda rodada, marcada para o próximo dia 17, o BB se posicione, mostre sua contraproposta sobre os temas levantados. Quanto a retiradas das portas, o banco informou que respeitará a legislação municipal, que é o caso de Campinas e de várias cidades da região", destaca Jeferson Boava. Na rodada do dia 17, serão negociadas também questões como emprego, cláusulas sociais, pontos relacionados aos funcionários egressos dos bancos incorporados (entre eles, a Nossa Caixa), remuneração e PCS. Na rodada agendada para o dia 21, em pauta temas pendentes da rodada do dia 17.
 
Logo após a assinatura da prorrogação do atual acordo por mais 30 dias, o Comando cobrou garantia da comissão aos funcionários afastados por doenças; a extinção das centrais de cobrança clandestinas; o programa de prevenção aos funcionários do teleatendimento; a reformulação do BB 2.0; e o aumento da idade dos filhos que poderão ser acompanhados pelos pais bancários em caso de consulta médica. Além disso, o Banco do Brasil assumiu compromisso em agendar uma data para apresentar mais detalhes do plano odontológico, recentemente anunciado. Quanto ao Exame Periódico de Serviço (EPS), o Comando indagou sobre o ressarcimento de despesas para quem realiza o exame fora de sua cidade de origem. O banco informou que o reembolso é efetuado.
 
Pontos debatidos
Assédio moral:
o Comando criticou as metas inatingivéis e a cobrança via torpedo, principalmente na forma e horário. Ou seja, a mensagem não respeita o funcionário, nem mesmo o horário de repouso.
Licença-maternidade: Cobrado o pagamento de auxílio-refeição para quem está afastado em decorrência de licença-maternidade ou saúde.
Atestado médico: Discutiu-se a necessidade de homologação dos atestados médicos acima de quatro dias.
Transferência: O Comando cobrou agilidade nas transferências ocasionadas por problemas de saúde do funcionário ou parente. O BB garantiu que, no caso das grávidas, a transferência é imediata.
Descanso: Reivindicado repouso de 10 minutos aos caixas, além de incluir os 15 minutos diários em sua jornada.
Ambulatório: Solicitado a volta dos ambulatórios. O BB informou que os novos Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (Sesmt) serão dotados de uma nova estrutura, sem os ambulatórios convencionais.
Cipa: Reivindicada eleição para todos os cargos do órgão. O BB insiste que a Cipa deve ser paritária.

Feeb SP MS com informações do Seeb Campinas

 

Notícias Relacionadas

Após repercussão das denúncias de assédio sexual, Pedro Guimarães pede demissão

Testemunhos das vítimas vieram a público na terça-feira (28) e assustam pela quantidade de casos e pelo grau de desrespeito e crueldade; Ministério Público investiga em sigilo O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, entregou seu pedido de demissão na tarde desta quarta-feira (29) ao presidente da república, Jair Bolsonaro. A decisão foi tomada […]

Leia mais

NOTA OFICIAL

NOTA OFICIAL Pelo imediato afastamento de Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, e o acolhimento e preservação das vítimas Nós, bancárias de todo o Brasil, manifestamos nossa indignação pelos atos de assédio sexual praticados por Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, que ganharam repercussão na noite de desta terça-feira, 28/06/2022, ao serem divulgados […]

Leia mais

Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul repudia ações de Pedro Guimarães, acusado de assédio sexual

Além de apuração das denúncias, representação dos empregados pede afastamento do presidente da Caixa Após se tornar pública a acusação de assédio sexual feita por diferentes empregadas da Caixa Econômica Federal ao presidente Pedro Duarte Guimarães, a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, se solidariza com as vítimas e manifesta […]

Leia mais

Sindicatos filiados