Comando Nacional cobra celeridade nas demandas durante a retomada da mesa permanente de saúde

30.05.2023

Garantia das normas acordadas na CCT foi ressaltada pela representação dos trabalhadores   A mesa permanente de saúde foi retomada nesta segunda-feira (29), em reunião entre representantes do Comando Nacional e da Comissão de Negociações da Federação Nacional dos Bancos (CN Fenaban). O movimento sindical pediu celeridade no retorno das demandas e a garantia das […]

Garantia das normas acordadas na CCT foi ressaltada pela representação dos trabalhadores  

A mesa permanente de saúde foi retomada nesta segunda-feira (29), em reunião entre representantes do Comando Nacional e da Comissão de Negociações da Federação Nacional dos Bancos (CN Fenaban).

O movimento sindical pediu celeridade no retorno das demandas e a garantia das normas acordadas na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). Para isso, propôs à Fenaban a criação de um comitê de acompanhamento bipartite. A abertura de canais de diálogo com entidades e bancários também foi sugerida. O objetivo além de acolher é proporcionar solução para os problemas relacionados à saúde. A criação de canais específicos para denúncia, visando o aperfeiçoamento da cláusula 61 da CCT, que trata de mecanismos de prevenção de conflitos nos ambientes de trabalho, também foi demandada.

Outro pedido reforçado foi quanto ao acesso às informações do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO), especialmente ao relatório anual. “O objetivo é ter ciência das estatísticas, para uma maior compreensão e agilidade na busca por soluções”, explica o representante da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, Reginaldo Breda.

Quanto ao Programa de Retorno ao Trabalho, a mesa reforçou o papel dos bancos de implementá-lo em negociação com sindicatos, conforme previsto na cláusula 43 da CCT.

Foi cobrada, ainda, a definição de um fluxo de encaminhamento dos bancários adoecidos. De acordo com o movimento sindical é importante que as informações relacionadas aos procedimentos sejam transparentes e claras.

Após solicitar um tempo para estudar a pauta, a Fenaban retornou com a negativa da disponibilização de dados do PCMSO. Em justificativa pediu para que sejam utilizados dados públicos, referentes ao ano de 2020.

A representação dos bancos se comprometeu a avaliar a reivindicação do estabelecimento de um canal de denúncia. Demais demandas serão respondidas na próxima reunião.

Após formalizadas as propostas, o Comando Nacional dos Bancários as enviará para a Fenaban.

Notícias Relacionadas

BB prioriza diversidade na expansão das Gepes

Mulheres, negros, indígenas e PcDs terão prioridade no programa que irá dobrar a rede de Gestão de Pessoas O Banco do Brasil anunciou, nesta quarta-feira (21), um programa de expansão da rede de Gestão de Pessoas (Gepes). Durante a reunião com membros da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), o banco […]

Leia mais

COE do Bradesco discute reestruturação no banco

 Sindicato expressa preocupação com direção futura da instituição financeira A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Bradesco se reuniu na última terça-feira (20), na sede da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), em São Paulo, para discutir a reestruturação anunciada pelo novo presidente do banco, Marcelo Noronha, em 7 de fevereiro, sem […]

Leia mais

Sindicato dos Bancários de Campinas completa 70 anos e receberá homenagem na Câmara da cidade

Sessão solene na Câmara de Vereadores será realizada nesta quinta-feira (22). Evento terá exposição de fotos históricas das lutas da entidade O plenário da Câmara dos Vereadores de Campinas realizará, nesta quinta-feira (22), uma sessão solene em homenagem aos 70 anos de fundação do Sindicato dos Bancários de Campinas e Região, cuja data de fundação foi 27 […]

Leia mais

Sindicatos filiados