Comando Nacional intensifica cobrança de medidas de combate ao Covid-19

05.03.2021

Redução do horário de atendimento está entre as principais reivindicações Com o agravamento da pandemia no país, a representação bancária intensificou ações de combate ao vírus e de segurança aos funcionários e clientes. Nesta sexta-feira (05) o Comando Nacional reivindicou aos bancos, em reunião com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), rigidez nos protocolos de […]

Redução do horário de atendimento está entre as principais reivindicações

Com o agravamento da pandemia no país, a representação bancária intensificou ações de combate ao vírus e de segurança aos funcionários e clientes. Nesta sexta-feira (05) o Comando Nacional reivindicou aos bancos, em reunião com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), rigidez nos protocolos de segurança e a redução do horário de atendimento e do controle de metas.

“Vivemos o período mais crítico da pandemia, diante do atual cenário, precisamos mais do que nunca intensificar as medidas de proteção aos funcionários e clientes. Reivindicamos um posicionamento mais rígido aos bancos para que protocolos sejam seguidos a fim de evitar o avanço da contaminação”, explica Jeferson Boava, presidente da Feeb SP/MS.

Principais reivindicações
Dentre as exigências apresentadas pelo Comando Nacional está o cumprimento de todos os protocolos de segurança e cuidados sanitários, como desinfecção, barreira de acrílico, uso de máscara, utilização do álcool em gel, respeito ao distanciamento, extinção das visitas de atendimentos e afastamento imediato do funcionário que apresentar sintomas, seguido de testagem aos demais.

Com relação ao horário de atendimento, após anúncio de uma possível ampliação no expediente, os bancos voltaram atrás após apelo da representação bancária. “Os horários atuais serão mantidos e na próxima semana um novo alinhamento ocorrerá com respostas aos pedidos apresentados hoje”, explica o presidente.

O Comando cobrou, ainda, que os bancos sejam rigorosos na triagem e no controle dos atendimentos.

A Fenaban se prontificou a realizar nova reunião na próxima semana para apresentar uma devolutiva dos pedidos apresentados.

“Reforçamos a todos as companheiras e companheiros, bancárias e bancários, a fiscalização nos protocolos de proteção e a comunicação imediata aos sindicatos em caso de descumprimento das medidas”, enfatiza Boava.

Demissões
A suspensão das demissões também foi rpauta. “Com o agravamento do quadro econômico e do desemprego, os bancos precisam se comprometer a não demitir durante um dos piores momentos da pandemia”, pontua Boava.

Teletrabalho
O Comando Nacional também cobrou dos bancos o retorno imediato de todos aqueles que já estavam em teletrabalho. 

Atual horário de atendimento:
Caixa: das 8h às 13h
Bradesco: das 9h às 14h
Banco do Brasil: das 9h às 14h
Santander: das 9h às 15h
Itaú: das 9h às 10h para aposentados e beneficiários do INSS, e das 10h às 15h: público em geral
 

Notícias Relacionadas

Dirigentes da base da Feeb-SP/MS recebem segundo módulo do curso de formação da Contraf-CUT

Programa trata da estruturação histórica das organizações sindicais e da luta dos trabalhadores O Curso de Formação Sindical para Dirigentes, da Secretaria de Formação da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), estreia o seu segundo módulo nesta sexta-feira (17) e no sábado (18) para as bases da Federação dos Bancários de São Paulo […]

Leia mais

Bancários se preparam para Conferência Nacional da categoria

Consulta aos trabalhadores nas bases sindicais de todo o país e conferências estaduais e regionais servirão de subsídio para os debates nacionais que levarão à construção da pauta de reivindicações e da estratégia da Campanha Nacional 2024 Bancárias e bancários de todo o país se reúnem, em São Paulo, entre os dias 4 e 9 […]

Leia mais

Lucro da Caixa cresceu 49% no 1º trimestre de 2024

Com 1,56 milhão de novos clientes e 168 empregados a menos no quadro de pessoal, aumenta também a sobrecarga A Caixa Econômica Federal anunciou na noite de quarta-feira (15) um lucro líquido recorrente de R$ 2,88 bilhões no primeiro trimestre de 2024, alta de 49,1% em comparação ao mesmo período de 2023 e de 0,5% em relação […]

Leia mais

Sindicatos filiados