Comando Nacional repudia práticas antissindicais e reafirma disposição de negociar

10.10.2020

  O Comando Nacional dos Bancários, reunido na segunda-feira, dia 4, em São Paulo, aprovou carta ao presidente da Fenaban, Fábio Barbosa, repudiando as práticas antissindicais adotadas pelos bancos, como o uso dos interditos proibitórios, e reafirmando a disposição de negociar. O documento foi encaminhado logo após a reunião. Os bancários denunciam o descumprimento por […]

 
O Comando Nacional dos Bancários, reunido na segunda-feira, dia 4, em São Paulo, aprovou carta ao presidente da Fenaban, Fábio Barbosa, repudiando as práticas antissindicais adotadas pelos bancos, como o uso dos interditos proibitórios, e reafirmando a disposição de negociar. O documento foi encaminhado logo após a reunião.

Os bancários denunciam o descumprimento por parte das empresas do artigo 224 e seguintes da CLT, ao convocarem empregados a "alterar seu horário de trabalho para ingresso nas agências e departamentos durante a madrugada", para enfraquecer a greve.

Interdito
O interdito é um instrumento jurídico que passou a ser utilizado de forma distorcida pelos bancos, prejudicando os movimentos grevistas e o próprio direito de organização dos trabalhadores, uma vez que as multas impostas representam ameaça às finanças das entidades sindicais. A greve dos trabalhadores não visa tomar posse dos estabelecimentos, mas apenas mobilizar os bancários para que exerçam seu direito constitucional de greve.

Greve segue crescendo

Na reunião, o Comando Nacional também fez uma avaliação do movimento grevista, abrindo espaço para apresentação de balanços dos representantes de sindicatos e federações de todo o país. A conclusão geral é de uma greve forte tanto em bancos públicos quanto privados e de intensificação da mobilização dos bancários.

Quadro nacional de agências paralisadas
1º Dia
29/09
3.864
2º Dia
30/09
4.895
3º Dia
01/10
6.215
6º Dia
04/10
6.527

Veja abaixo a íntegra da carta ao presidente da Fenaban:

São Paulo, 4 de outubro de 2010.

À
FEDERAÇÃO NACIONAL DOS BANCOS (FENABAN)
PRESIDÊNCIA
ATT. SR. FÁBIO COLLETTI BARBOSA
NESTA

Prezado Senhor:

Em reunião ocorrida na presente data, o Comando Nacional dos Bancários repudiou a maneira pela qual a Federação Nacional dos Bancos vem conduzindo o processo negocial deste ano, caracterizado por evidente descaso com as reivindicações apresentadas pela categoria bancária, e uma acentuada prática antissindical.

Ressaltamos que as assembleias dos sindicatos, realizadas em âmbito nacional no dia 28 de setembro, rejeitaram a proposta de reajuste de 4,29%, apresentada pela Comissão de Negociação dos Bancos, deliberando pela deflagração da greve no dia seguinte.

Todavia, em total arrepio à legislação trabalhista encartada no artigo 224 e seguintes da CLT, os bancos estão convocando os empregados a alterar seu horário de trabalho para ingresso nas agências e departamentos durante a madrugada, a fim de garantir a produtividade e realização dos serviços, bem como enfraquecer o movimento grevista.

Tal prática assediante e ilegal atenta contra a organização sindical e a livre associação de seus empregados, prejudicando a saúde do trabalhador que se vê obrigado a sair de casa em horário incompatível com sua jornada habitual, já que não lhe é dado o direito de opção, haja vista a constante ameaça de demissão.

Na mesma linha, os bancos vêm sendo orientados a mais uma vez adotar outra prática antissindical, com a interposição de interditos proibitórios cujo único escopo é tolher a greve da categoria, enfraquecendo por meio de liminares e multas altíssimas, o movimento paredista.

Lembramos que a greve é instrumento legal e que a lei nº 7.783/89 prevê em seu artigo 6º a realização de piquetes como meio de convencimento dos trabalhadores frente à intransigência das instituições financeiras, que se recusam em apreciar com seriedade as reivindicações levadas pela categoria por meio do Comando Nacional dos Bancários.

Assim sendo, reafirmamos nossa disposição em negociar, para que possamos continuar buscando um acordo que atenda a expectativa dos bancários, conforme a minuta de reivindicação que entregamos a Vossa Senhoria no dia 11 de agosto.

Atenciosamente

Carlos Alberto Cordeiro da Silva
Coordenador do Comando Nacional dos Bancários

 

Susan Meire/Feeb SP MS com informações da ContrafCut

Notícias Relacionadas

Bancários do Santander assinam Acordo Coletivo de Trabalho

Assinatura ocorreu na sede do Banco e contou com representantes dos bancários e dos bancos Bancários do banco Santander, representados pela Comissão de Organização dos Empregados (COE) Santander, assinaram nesta terça-feira (27), na sede do Banco, o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) geral dos funcionários. A assinatura aconteceu na sede do Banco Santander, em São […]

Leia mais

Bancários aprovam acordos de trabalho do Santander

97,18% dos funcionários aprovaram o acordo com o banco Bancários do banco Santander de todo o país aprovaram, nesta quinta-feira (22), com 97,18% dos votos, o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) geral dos funcionários, aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria bancária, o ACT do Programa de Participação nos Resultados Santander (PPRS) e […]

Leia mais

Negociação dos Financiários continua sem avanços

Financeiras apresentam proposta abaixo da expectativa da categoria Representantes dos Financiários e a Federação Interestadual das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Fenacrefi) se reuniram nesta quinta-feira (22) para dar continuidade às negociações da campanha salarial da categoria. A pauta de reivindicações da categoria, com data-base em 1º de junho, foi entregue no dia 15 […]

Leia mais

Sindicatos filiados