Conquista do Comando Nacional dos Bancários, Caixa lança Acolhe

20.05.2021

O Canal oferece escuta qualificada e orientações sobre serviços e medidas de apoio às vítimas, com o sigilo das informações garantidos Nesta terça-feira (18), a Caixa Econômica Federal lançou o Canal de Apoio às Empregadas em Situação de Violência Doméstica e Família. A criação Canal de Apoio às Empregadas em Situação de Violência Doméstica vinha […]

O Canal oferece escuta qualificada e orientações sobre serviços e medidas de apoio às vítimas, com o sigilo das informações garantidos

Nesta terça-feira (18), a Caixa Econômica Federal lançou o Canal de Apoio às Empregadas em Situação de Violência Doméstica e Família. A criação Canal de Apoio às Empregadas em Situação de Violência Doméstica vinha sendo cobrada constantemente pelos representantes dos empregados há mais de um ano. O movimento avalia o anuncio como conquista Comando Nacional dos Bancários e de toda a categoria.

De acordo com Ângela Savian, representantes da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, na Comissão de Gênero, Raça e Orientação Sexual (CGROS) essa e mais uma vitória do movimento sindical e das trabalhadoras do sistema financeiro. “A violência doméstica aumentou muito na pandemia e ter um canal de denúncia, onde as mulheres possam recorrer e contar com a ajuda de profissionais da área, entre eles, terapeutas, assistentes sociais e outros, capacitados para ouvir, acolher e dar o encaminhamento correto para o caso, é de suma importância”, explica.

O Acolhe, como foi batizado, oferece escuta qualificada e orientações sobre serviços e medidas de apoio às vítimas, com o sigilo das informações garantidos. O atendimento será realizado por empregadas treinadas, além de uma equipe multidisciplinar de profissionais credenciadas, como psicólogas e assistentes sociais, em parceria entre a Diretoria Executiva de Pessoas (DEPES) e a Ouvidoria (OUVID).

As empregadas receberão informações práticas para registro de denúncia, assistência jurídica, rede de serviços públicos de atendimento psicossocial, entre outros. Caso a equipe de acolhimento indique a necessidade de alguma medida de apoio, os gestores poderão ser informados, se houver o consentimento da empregada.

“Há anos lutamos em defesa dos direitos das mulheres contra a violência. Ter um lugar onde as bancárias possam recorrer, especialmente as da Caixa Econômica Federal é fundamental, ainda mais em um momento de ódio e intolerância total que esse governo dissemina, o que reflete diretamente nas mulheres. Mesmo que tardia, essa conquista chega em um bom momento˜, conclui Ângela.

As empregadas podem acionar o serviço pelo número (61) 3521-6188, e pelo aplicativo Sou CAIXA, na versão web. O canal telefônico funciona de segunda a sexta, das 12h às 18h.
“Com essa conquista, mais uma vez nos tornamos exemplo para outros sindicatos. Nosso papel agora e tornarmos vigilantes para acompanhar o serviço de perto”, conclui.

Para o movimento sindical, o anúncio do canal chega em um bom momento.

Canal de atendimento
A criação do canal de atendimento às bancárias vítimas de violência é uma proposta pelo Coletivo Nacional das Mulheres, para enfrentamento à violência contra a mulher. Foi proposta em março de 2019 e foi atendida pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), em mesa de negociação, em fevereiro de 2020.

  

Notícias Relacionadas

SANTANDER: Banco anuncia avanços em reunião com representantes dos funcionários

Negociações com a COE avança em medidas de benefício e capacitação O Santander anunciou nesta quinta-feira (22), durante a reunião com representantes da Comissão de Organização de Empregados (COE) Santander, avanços em medidas que beneficiam os funcionários. O encontro ocorreu em formato híbrido e contou com a participação de representantes dos funcionários e do banco. […]

Leia mais

BB prioriza diversidade na expansão das Gepes

Mulheres, negros, indígenas e PcDs terão prioridade no programa que irá dobrar a rede de Gestão de Pessoas O Banco do Brasil anunciou, nesta quarta-feira (21), um programa de expansão da rede de Gestão de Pessoas (Gepes). Durante a reunião com membros da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), o banco […]

Leia mais

COE do Bradesco discute reestruturação no banco

 Sindicato expressa preocupação com direção futura da instituição financeira A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Bradesco se reuniu na última terça-feira (20), na sede da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), em São Paulo, para discutir a reestruturação anunciada pelo novo presidente do banco, Marcelo Noronha, em 7 de fevereiro, sem […]

Leia mais

Sindicatos filiados