Conquista do Comando Nacional dos Bancários, Caixa lança Acolhe

20.05.2021

O Canal oferece escuta qualificada e orientações sobre serviços e medidas de apoio às vítimas, com o sigilo das informações garantidos Nesta terça-feira (18), a Caixa Econômica Federal lançou o Canal de Apoio às Empregadas em Situação de Violência Doméstica e Família. A criação Canal de Apoio às Empregadas em Situação de Violência Doméstica vinha […]

O Canal oferece escuta qualificada e orientações sobre serviços e medidas de apoio às vítimas, com o sigilo das informações garantidos

Nesta terça-feira (18), a Caixa Econômica Federal lançou o Canal de Apoio às Empregadas em Situação de Violência Doméstica e Família. A criação Canal de Apoio às Empregadas em Situação de Violência Doméstica vinha sendo cobrada constantemente pelos representantes dos empregados há mais de um ano. O movimento avalia o anuncio como conquista Comando Nacional dos Bancários e de toda a categoria.

De acordo com Ângela Savian, representantes da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, na Comissão de Gênero, Raça e Orientação Sexual (CGROS) essa e mais uma vitória do movimento sindical e das trabalhadoras do sistema financeiro. “A violência doméstica aumentou muito na pandemia e ter um canal de denúncia, onde as mulheres possam recorrer e contar com a ajuda de profissionais da área, entre eles, terapeutas, assistentes sociais e outros, capacitados para ouvir, acolher e dar o encaminhamento correto para o caso, é de suma importância”, explica.

O Acolhe, como foi batizado, oferece escuta qualificada e orientações sobre serviços e medidas de apoio às vítimas, com o sigilo das informações garantidos. O atendimento será realizado por empregadas treinadas, além de uma equipe multidisciplinar de profissionais credenciadas, como psicólogas e assistentes sociais, em parceria entre a Diretoria Executiva de Pessoas (DEPES) e a Ouvidoria (OUVID).

As empregadas receberão informações práticas para registro de denúncia, assistência jurídica, rede de serviços públicos de atendimento psicossocial, entre outros. Caso a equipe de acolhimento indique a necessidade de alguma medida de apoio, os gestores poderão ser informados, se houver o consentimento da empregada.

“Há anos lutamos em defesa dos direitos das mulheres contra a violência. Ter um lugar onde as bancárias possam recorrer, especialmente as da Caixa Econômica Federal é fundamental, ainda mais em um momento de ódio e intolerância total que esse governo dissemina, o que reflete diretamente nas mulheres. Mesmo que tardia, essa conquista chega em um bom momento˜, conclui Ângela.

As empregadas podem acionar o serviço pelo número (61) 3521-6188, e pelo aplicativo Sou CAIXA, na versão web. O canal telefônico funciona de segunda a sexta, das 12h às 18h.
“Com essa conquista, mais uma vez nos tornamos exemplo para outros sindicatos. Nosso papel agora e tornarmos vigilantes para acompanhar o serviço de perto”, conclui.

Para o movimento sindical, o anúncio do canal chega em um bom momento.

Canal de atendimento
A criação do canal de atendimento às bancárias vítimas de violência é uma proposta pelo Coletivo Nacional das Mulheres, para enfrentamento à violência contra a mulher. Foi proposta em março de 2019 e foi atendida pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), em mesa de negociação, em fevereiro de 2020.

  

Notícias Relacionadas

Bancários do Santander assinam Acordo Coletivo de Trabalho

Assinatura ocorreu na sede do Banco e contou com representantes dos bancários e dos bancos Bancários do banco Santander, representados pela Comissão de Organização dos Empregados (COE) Santander, assinaram nesta terça-feira (27), na sede do Banco, o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) geral dos funcionários. A assinatura aconteceu na sede do Banco Santander, em São […]

Leia mais

Bancários aprovam acordos de trabalho do Santander

97,18% dos funcionários aprovaram o acordo com o banco Bancários do banco Santander de todo o país aprovaram, nesta quinta-feira (22), com 97,18% dos votos, o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) geral dos funcionários, aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria bancária, o ACT do Programa de Participação nos Resultados Santander (PPRS) e […]

Leia mais

Negociação dos Financiários continua sem avanços

Financeiras apresentam proposta abaixo da expectativa da categoria Representantes dos Financiários e a Federação Interestadual das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Fenacrefi) se reuniram nesta quinta-feira (22) para dar continuidade às negociações da campanha salarial da categoria. A pauta de reivindicações da categoria, com data-base em 1º de junho, foi entregue no dia 15 […]

Leia mais

Sindicatos filiados