Contra demissões e fechamento de agências, sindicato fecha HSBC por 2 horas em Marília

22.08.2014

Os diretores do Sindicato dos Bancários de Marília e Região fecharam por duas horas a agência do HSBC do centro de Marília, nesta sexta-feira. Das 11h às 13 horas o atendimento no interior do banco foi suspenso e houve protesto. Categoria denuncia demissões, que em todo o Brasil já totalizam 3.646 postos de trabalho fechados, […]

Os diretores do Sindicato dos Bancários de Marília e Região fecharam por duas horas a agência do HSBC do centro de Marília, nesta sexta-feira. Das 11h às 13 horas o atendimento no interior do banco foi suspenso e houve protesto. Categoria denuncia demissões, que em todo o Brasil já totalizam 3.646 postos de trabalho fechados, assédio moral e o fechamento de 20 agências. De acordo com as informações do presidente do Sindicato dos Bancários de Marília e Região, Geofredo Borges da Rocha, a agência de Marília também registrou cortes, contudo o movimento sindical obteve a informação de que os postos foram repostos e que mais uma vaga será aberta dentro dos próximos dias. “Sabemos que os bancos podem contratar e estão com seus lucros nas alturas. Este protesto em Marília seguiu um movimento internacional contra o fechamento de vagas no sistema bancário”, observou. Geofredo explicou que o movimento em defesa dos postos de trabalho bancário que resultou na manifestação desta sexta foi uma convenção da UNE Chile, que envolveu cidades da América do Sul.

Os sindicalistas de Marília começaram a se organizar logo nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira. Com carro de som e faixas, os bancários se posicionaram em frente à agência do HSBC, localizada na avenida Sampaio Vidal, o centro financeiro e comercial da cidade de Marília. População recebeu uma carta aberta onde estavam esclarecidos os pontos da manifestação. Conforme revelou o presidente Geofredo Borges, a falta de bancários para o atendimento ao público, em especial no HSBC, motivou a população a utilizar o microfone do protesto. “A população criticou a demora no atendimento, causada justamente pela redução do número de bancários”, observou. O presidente do Sindicato dos Bancários de Marília e Região lembrou que a categoria está em plena campanha salarial e que a abertura de novas vagas é um dos pilares da pauta de revindicação. O protesto de sexta fechou a agência do HSBC no período das 11h às 13 horas. Após este período, o banco funcionou normalmente.

Ramon Franco – Seeb Marília 

Notícias Relacionadas

Após repercussão das denúncias de assédio sexual, Pedro Guimarães pede demissão

Testemunhos das vítimas vieram a público na terça-feira (28) e assustam pela quantidade de casos e pelo grau de desrespeito e crueldade; Ministério Público investiga em sigilo O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, entregou seu pedido de demissão na tarde desta quarta-feira (29) ao presidente da república, Jair Bolsonaro. A decisão foi tomada […]

Leia mais

NOTA OFICIAL

NOTA OFICIAL Pelo imediato afastamento de Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, e o acolhimento e preservação das vítimas Nós, bancárias de todo o Brasil, manifestamos nossa indignação pelos atos de assédio sexual praticados por Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, que ganharam repercussão na noite de desta terça-feira, 28/06/2022, ao serem divulgados […]

Leia mais

Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul repudia ações de Pedro Guimarães, acusado de assédio sexual

Além de apuração das denúncias, representação dos empregados pede afastamento do presidente da Caixa Após se tornar pública a acusação de assédio sexual feita por diferentes empregadas da Caixa Econômica Federal ao presidente Pedro Duarte Guimarães, a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, se solidariza com as vítimas e manifesta […]

Leia mais

Sindicatos filiados