Crescimento da greve em Piracicaba acompanha índice nacional

10.10.2020

A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (CONTRAF/CUT) divulgou nesta sexta-feira (01/10) o balanço do segundo dia da Greve Nacional dos Bancários. Até quinta-feira (30/9) foram 4.895 agências paralisadas em todo o país. Trata-se de um crescimento de 26% em relação ao primeiro dia.   Piracicaba acompanha este crescimento e conta com a adesão […]

A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (CONTRAF/CUT) divulgou nesta sexta-feira (01/10) o balanço do segundo dia da Greve Nacional dos Bancários. Até quinta-feira (30/9) foram 4.895 agências paralisadas em todo o país. Trata-se de um crescimento de 26% em relação ao primeiro dia.
 
Piracicaba acompanha este crescimento e conta com a adesão de 75 agências bancárias em 7 cidades, um aumento de 25% em relação ao primeiro dia. “Estes números refletem a indignação dos bancários que cresce em todo o país. O número elevado de agências paralisadas no segundo dia da Greve Nacional é uma vitória da categoria contra a intransigência dos bancos em relação às reivindicações dos bancários”, declara José Antonio Fernandes Paiva, presidente do Sindicato dos Bancários de Piracicaba e Região.
 
A expectativa para esta sexta-feira (1/10) é de um número ainda maior de adesões, já que até o momento os bancos não apresentaram nenhuma proposta de acordo. Por este motivo, o movimento continua por tempo indeterminado, ou até que haja fato novo.
 
Reivindicações – os bancários reivindicam: reajuste de 11%, valorização dos pisos, PLR maior, combate ao assédio moral, fim das metas abusivas, proteção ao emprego, mais contratações, igualdade de oportunidades, segurança contra assaltos e sequestros e fim da precarização via correspondentes bancários, entre outros pontos.
 
Provocação – as reivindicações dos bancários foram apresentadas em documento para a Federação Nacional dos Bancos (FENABAN) no dia 11 de agosto, antes da data base da categoria, que ocorre no dia 1º de setembro. Até o dia 27 de agosto as negociações não avançaram, e a proposta dos bancos se mantinha apenas no provocativo reajuste de 4,26%. Na última terça-feira (29/9) os bancários deflagraram greve por tempo indeterminado, após votação em assembleia.
 

Assessoria de Comunicação
Agere Comunicação e Editora
 
Sindicato dos Bancários de Piracicaba e Região
Rua XV de Novembro, 549 – Centro – Piracicaba – SP
Telefone (19) 3434-7388 – Fax: (19) 3434-7517

Notícias Relacionadas

Bancários criam Comitê de Luta durante Congresso Nacional

Comitê nacional lutará para defender o BB como instituição pública e em apoio a projeto de Governo que fortaleça o banco e sua função social, de indutor do crescimento econômico com geração de emprego e renda O papel do Banco do Brasil na reconstrução do país foi um dos temas em destaque no 33° Congresso […]

Leia mais

Coe Itaú entrega pauta de reivindicação específica ao Banco

O documento é resultado do Encontro Nacional dos Bancários do Itaú Os representantes da Comissão de Organização dos Empregados (COE) Itaú entregaram nesta quinta-feira (23), a pauta de reivindicação específica do banco. O documento é resultado do Encontro Nacional dos Bancários do Itaú. “Reafirmamos o nosso compromisso com o banco de negociação permanente, através da […]

Leia mais

Campanha Nacional: Bancários definem temas das próximas negociações com os bancos

Demissão em massa pelo Mercantil do Brasil no Rio de Janeiro; abono do banco de horas negativas e retirada de pauta do PL 1043/2019, também foram pautas do primeiro dia de negociação O Comando Nacional dos Bancários definiu nesta quarta-feira (22), os temas das reuniões de negociações com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Os […]

Leia mais

Sindicatos filiados