Em embate contra intransigência, categoria bancária encerra Campanha Salarial vitoriosa

03.11.2015

A mobilização que vimos durante a Campanha Nacional deste ano, com os bancários aderindo em massa à greve e cruzando os braços em resposta à acintosa proposta da Fenaban, que incluía reajuste abaixo da inflação (5,5%) e R$2,5 mil de abono, foi a maior dos últimos 20 anos. Mesmo diante da inflexibilidade e intransigência apresentada […]

A mobilização que vimos durante a Campanha Nacional deste ano, com os bancários aderindo em massa à greve e cruzando os braços em resposta à acintosa proposta da Fenaban, que incluía reajuste abaixo da inflação (5,5%) e R$2,5 mil de abono, foi a maior dos últimos 20 anos.

Mesmo diante da inflexibilidade e intransigência apresentada pelos bancos, que tentaram se esquivar da responsabilidade de propor um acordo decente, empregando táticas, como o uso exaustivo da crise financeira na qual o país encontra-se mergulhado como desculpa para emplacar uma proposta rebaixada e mesmo a introdução do famigerado abono na tentativa de enfraquecer e desmobilizar a categoria bancária saímos mais uma vez vitoriosos da campanha.

Os sindicatos reagiram de maneira firme e os bancários entenderam a luta, engajando-se e respondendo com adesão em massa ao chamado de greve, promovendo assim, a maior paralisação dos últimos anos, o que obrigou os patrões a retornarem à mesa de negociação.

O discernimento dos trabalhadores sobre a tática que estava sendo empregada, a firmeza com que mantiveram a resistência, objetivando melhorar a proposta foi crucial para a vitória da categoria, garantindo desta forma, a reposição da inflação e aumento real sobre os vales sem retroceder no histórico de conquistas, que com este resultado, acumula 20,83% de ganho real nos salários e 42,3% nos pisos, em 12 anos.

Mais uma vez, cabe parabenizar a categoria bancária que sabe fazer a luta pela melhoria das condições de trabalho e da qual sinto o maior orgulho de pertencer, por ser formada por trabalhadores aguerridos, lutadores, perseverantes e também, porque é a mais coesa e organizada do país!

*Davi Zaia – Sindicalista, presidente da Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB-SP/MS) e Deputado Estadual pelo PPS.

Leia também

Categoria bancária assina CCT nesta terça-feira

Notícias Relacionadas

Feeb SP/MS participa de 51º Encontro Nacional CONTEC

Evento em Uberlândia debateu temas de interesse da categoria bancária e aprovou pautas de reivindicações para a Campanha Nacional dos Bancários. A Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, representada por seus sindicatos filiados, marcou presença no 51º Encontro Nacional Contec, realizado nos dias 20 e 21 de junho, […]

Leia mais

Trabalhadores do Itaú entregam pauta específica de reivindicações no dia 25

Documento é resultado do encontro nacional, realizado em São Paulo, no dia 6 de junho A Comissão de Organização dos Empregados (COE) vai entregar a minuta específica de reivindicações ao Itaú na próxima terça-feira (25). O documento servirá de base para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) específico do banco. As reivindicações foram […]

Leia mais

Intransigência da Caixa encerra negociações sobre redução de jornada para pais/mães e responsáveis por PcD e neurodivergentes (TEA)

Banco retira da proposta a concessão para empregados PcD, impõe uma série de travas para permitir a redução da jornada para pais/mães/responsáveis de PcD e encerra mesa de negociações após receber questionamentos sobre pontos sensíveis da proposta A reunião que negociaria a redução de jornada para empregadas e empregados da Caixa Econômica Federal com deficiência […]

Leia mais

Sindicatos filiados