Federação assina acordo com a Fenaban

18.10.2013

A Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) assinou nesta sexta-feira (18/10), em São Paulo, a Convenção Coletiva de Trabalho 2013/2014, negociada com a Fenaban. O acordo, resultado de uma das maiores greves dos últimos anos, garante importantes conquistas econômicas e sociais à categoria, entre elas, aumento real pelo […]

A Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) assinou nesta sexta-feira (18/10), em São Paulo, a Convenção Coletiva de Trabalho 2013/2014, negociada com a Fenaban. O acordo, resultado de uma das maiores greves dos últimos anos, garante importantes conquistas econômicas e sociais à categoria, entre elas, aumento real pelo décimo ano consecutivo, valorização do piso e da PLR, cláusula sobre proibição de cobrança de resultados no celular do bancário, criação de um grupo de trabalho para analisar as causas de afastamentos no setor, abono-assiduidade de 1 dia por ano e vale-cultura.

Para o presidente da Feeb SP/MS, Davi Zaia, que assinou o acordo, a categoria tem mantido as conquistas e incorporado novos benefícios aos trabalhadores ano a ano. “Pelo décimo ano consecutivo conquistamos reajuste salarial com aumento real e avançamos também nas questões sociais”, afirma.

Zaia completa que as conquistas são resultado da mobilização, participação efetiva dos bancários e entidades sindicais e da negociação coletiva. “Temos capacidade de negociação e de interlocução muito consolidada”, diz.

> Veja aqui a CCT na íntegra.

> Íntegra do acordo de PLR.

Antecipação da PLR

A antecipação da regra básica e adicional da PLR será até 28 de outubro.

Regra básica: adiantado 54% do salário mais fixo de R$ 1.016,40, limitado a R$ 5.452,49.

Adicional: 2,2% do lucro do primeiro semestre, limitado a R$ 1.694,00. O pagamento do restante será feito até 3 de março de 2014.

PLR sem IR

Medida provisória sancionada pela presidente Dilma Rousseff em junho desse ano estabelece isenção total de IR para PLR de até 6 mil. Os trabalhadores que recebem acima desse valor também serão beneficiados, pois os descontos serão progressivos. Veja a tabela:


Fonte: DOU

Conquistas econômicas

Os salários foram reajustados em 8%, que representa ganho real de 1,82%. Segundo levantamento do Dieese, o ganho real acumulado pela categoria entre 2004 e 2013 foi de 18,3%. Para os pisos, os reajustes serão de 8,5% (aumento real de 2,29%).

Também houve reajuste do auxilio refeição, que sobe para R$ 23,18; do auxilio da cesta alimentação, que passa para R$ 397,36 e do auxílio creche mensal, de R$ 330,71 por filhos de até 6 anos.

Na parcela adicional da PLR, foi elevado de 2% para 2,2% o lucro líquido a ser distribuído linearmente aos empregados, limitado a R$ 3.388,00.

Conquistas sociais

Na convenção coletiva desse ano, os bancários conseguiram a inclusão de uma cláusula sobre proibição de cobrança de resultados por meio de SMS e abono-assiduidade de um dia por ano. Os bancos concordaram também em reduzir de 60 para 45 dias o prazo para resposta às denuncias apresentadas pelos sindicatos e criar um grupo de trabalho bipartite, com nível político e técnico, para análise das causas dos afastamentos dos empregados do setor. Quanto aos dias parados, a compensação será até 15 de dezembro, com limite de 1h por dia e após isso as horas restantes serão anistiadas.

A Federação

A Feeb SP/MS representa 23 sindicatos e cerca de 40 mil bancários das bases territoriais de Andradina, Araçatuba, Campinas, Corumbá, Franca, Guaratinguetá, Jaú, Lins, Marília, Naviraí, Piracicaba, Ponta Porã, Presidente Venceslau, Ribeirão Preto, Rio Claro, Santos, São Carlos, São José dos Campos, São José do Rio Preto, Sorocaba, Três Lagoas, Tupã e Votuporanga.

Maricélia Franco – Feeb SP/MS

Notícias Relacionadas

Após repercussão das denúncias de assédio sexual, Pedro Guimarães pede demissão

Testemunhos das vítimas vieram a público na terça-feira (28) e assustam pela quantidade de casos e pelo grau de desrespeito e crueldade; Ministério Público investiga em sigilo O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, entregou seu pedido de demissão na tarde desta quarta-feira (29) ao presidente da república, Jair Bolsonaro. A decisão foi tomada […]

Leia mais

NOTA OFICIAL

NOTA OFICIAL Pelo imediato afastamento de Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, e o acolhimento e preservação das vítimas Nós, bancárias de todo o Brasil, manifestamos nossa indignação pelos atos de assédio sexual praticados por Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, que ganharam repercussão na noite de desta terça-feira, 28/06/2022, ao serem divulgados […]

Leia mais

Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul repudia ações de Pedro Guimarães, acusado de assédio sexual

Além de apuração das denúncias, representação dos empregados pede afastamento do presidente da Caixa Após se tornar pública a acusação de assédio sexual feita por diferentes empregadas da Caixa Econômica Federal ao presidente Pedro Duarte Guimarães, a Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul, se solidariza com as vítimas e manifesta […]

Leia mais

Sindicatos filiados