Federação debate com dirigentes prioridades dos trabalhadores do HSBC e do Mercantil do Brasil

24.05.2016

Dirigentes da Base da Federação, funcionários do Banco inglês, reuniram-se na manhã desta terça-feira (24) para discutir questões específicas dos trabalhadores do HSBC e definir prioridades para discussão no Encontro Nacional, que acontece nos dias 07 e 08 de junho, no Hotel Excelsior, em São Paulo. Dentre os assuntos prioritários discutidos, estão: a garantia do […]


Dirigentes da Base da Federação, funcionários do Banco inglês, reuniram-se na manhã desta terça-feira (24) para discutir questões específicas dos trabalhadores do HSBC e definir prioridades para discussão no Encontro Nacional, que acontece nos dias 07 e 08 de junho, no Hotel Excelsior, em São Paulo.

Dentre os assuntos prioritários discutidos, estão: a garantia do emprego, já que o HSBC teve sua venda ao Bradesco anunciada em agosto do ano passado por US$ 5,2 bilhões e a fusão entre os bancos ameaça a estabilidades dos trabalhadores; a manutenção da bolsa de estudos oferecida pelo HSBC aos seus funcionários e a luta pela extensão do benefício aos do Bradesco; e previdência privada, os representantes dos trabalhadores defendem a substituição do modelo vigente no HSBC pelo oferecido aos bancários do Bradesco.

“Existe uma grande preocupação por parte dos dirigentes sindicais com o relacionamento do Bradesco com trabalhadores do HSBC e essa é uma questão que não podemos deixar de acompanhar. As temáticas apontadas hoje pelos delegados serão expostas e defendidas por eles no Encontro Nacional dos Bancos Privados, uma importante contribuição que daremos na defesa dos direitos dos trabalhadores do HSBC”, avalia o Secretário da Geral da Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul (FEEB-SP/MS), Reginaldo Breda.

Mercantil do Brasil

Na parte da tarde, foi a vez dos dirigentes funcionários do Banco Mercantil do Brasil da base da Federação discutirem as prioridades dos trabalhadores da instituição para serem levadas ao Encontro Nacional dos Funcionários do BMB, que acontece também nos dias 07 e 08 de junho, no hotel Excelsior, em São Paulo.

Foram tratados os temas: plano de saúde – ficando a critério de cada sindicato a decisão de entrar na justiça para manutenção da Unimed, atual plano de saúde dos funcionários do banco – porém, a discussão será levada para o encontro nacional; a padronização do horário do autoatendimento, que não funciona aos finais de semana em algumas localidades ou funciona somente até as 18h, por exemplo; e também segurança.

“Cobraremos da direção do banco que regularize, colocando dois seguranças em cada agência e também por maior agilidade na troca de equipamentos de caixa eletrônico”, diz o diretor da Federação, Aparecido Roveroni, explicando que no BMB, o reabastecimento das máquinas ainda se dá pela parte frontal do aparelho, expondo o trabalhador à falta de segurança, quando na maioria dos bancos este trabalho é feito de forma mais segura e discreta.
Após a sistematização, as propostas a serem levadas para o encontro nacional de cada banco serão divulgadas.

Para acessar as resoluções dos funcionários do HSBC, clique aqui 

 

Notícias Relacionadas

Dirigentes da base da Feeb-SP/MS recebem segundo módulo do curso de formação da Contraf-CUT

Programa trata da estruturação histórica das organizações sindicais e da luta dos trabalhadores O Curso de Formação Sindical para Dirigentes, da Secretaria de Formação da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), estreia o seu segundo módulo nesta sexta-feira (17) e no sábado (18) para as bases da Federação dos Bancários de São Paulo […]

Leia mais

Bancários se preparam para Conferência Nacional da categoria

Consulta aos trabalhadores nas bases sindicais de todo o país e conferências estaduais e regionais servirão de subsídio para os debates nacionais que levarão à construção da pauta de reivindicações e da estratégia da Campanha Nacional 2024 Bancárias e bancários de todo o país se reúnem, em São Paulo, entre os dias 4 e 9 […]

Leia mais

Lucro da Caixa cresceu 49% no 1º trimestre de 2024

Com 1,56 milhão de novos clientes e 168 empregados a menos no quadro de pessoal, aumenta também a sobrecarga A Caixa Econômica Federal anunciou na noite de quarta-feira (15) um lucro líquido recorrente de R$ 2,88 bilhões no primeiro trimestre de 2024, alta de 49,1% em comparação ao mesmo período de 2023 e de 0,5% em relação […]

Leia mais

Sindicatos filiados