Federação dos Bancários discute reajuste do plano de saúde Economus

16.09.2021

Sequência de reajuste foi iniciada em 2018 A Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) se reuniu hoje (16), para tratar sobre os reajustes do Economus. A sequência de reajustes foi iniciada em 2018 e de lá para cá tem dificultado a permanência dos aposentados no plano. […]

Sequência de reajuste foi iniciada em 2018

A Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS) se reuniu hoje (16), para tratar sobre os reajustes do Economus. A sequência de reajustes foi iniciada em 2018 e de lá para cá tem dificultado a permanência dos aposentados no plano. As atualizações preveem:

• Alteração do percentual de contribuição de 15,95% para 22,5%, aplicados sobre a renda do titular; Reajuste dos pisos para:
a. Feas Básico e Feas Pamc: de R$300,00 para R$ 600,00 (per capita)
b. Novo Feas: de R$600,00 para R$ 1.200,00 (por grupo familiar);

• Estabelecimento de um teto de contribuição mensal de R$ 4.500,00,
a. individual para os planos Feas Básico e Feas Pamc;
b. por grupo familiar, para o Novo Feas;
c. no mês de recebimento do 13º salário esse valor de teto será de R$ 9.000,00; e
d. o valor de teto não será observado nos casos de recebimento antecipado de recursos do plano PrevMais;

• Mudança na coparticipação do Novo Feas, que passou de 20% para 30% para procedimentos de baixa complexidade, mantendo o limite mensal de desconto de 5% sobre a renda do titular.

Durante a reunião desta quinta-feira foi reforçada a necessidade de negociação com o banco e o acompanhamento da situação. “Temos analisado a situação junto aos dirigentes sindicais e demais entidades do funcionalismo, além de buscar respaldo jurídico para as medidas mais adequadas. Nesse momento vamos cobrar do banco uma negociação séria e acompanhar as diversas medidas jurídicas já tomadas”, explica David Zaia, presidente da Feeb SP/MS.

A reunião destacou, ainda, a liminar ingressada pela LBS advogados contra o Banco do Brasil S.S. e Economus, Instituto de Seguridade Social, que garante a permanência dos aposentados do ex BNC no plano Plus com o pagamento integral conforme determina a lei. Com a liminar, os aposentados egressos do Banco Nossa Caixa, que tenham rescindido o contrato de trabalho, podem ser reincluídos ou mantidos no plano de saúde Economus Plus, sendo neste caso, o percentual de 16% descontado com base no último salário da ativa.

Saiba mais sobre a liminar, aqui.
Perguntas e respostas jurídicas, aqui.

 

Notícias Relacionadas

Semana reforçou a conscientização sobre o combate às LER/Dort

A data chama atenção para duas doenças que têm relação direta com o trabalho e que atingem milhões de brasileiros Nesta semana, no dia 28 de fevereiro (última quarta-feira) foi o Dia Mundial de combate às Lesões por Esforços Repetitivos (LER) e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (Dort). A data foi escolhida pela Organização Internacional […]

Leia mais

COE e Itaú discutem revisões nos programas de remuneração

Durante a reunião foram apresentadas modificações nos programas. O movimento sindical deve elaborar contraproposta em breve  A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú realizou nesta quarta-feira (28), em São Paulo, uma reunião com a direção do banco para debater questões relacionadas à remuneração dos funcionários. Durante o encontro, o banco apresentou alterações nos […]

Leia mais

Trabalhadores discutem futuro da Fundação Itaú-Unibanco

Em seminário promovido pela Contraf-CUT e COE Itaú trabalhadores debateram caminhos para aumentar representatividade na gestão do fundo de pensão Trabalhadoras e trabalhadores associados à Fundação Itaú-Unibanco se reuniram, nesta quinta-feira (29), em um seminário organizado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e pela Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú, […]

Leia mais

Sindicatos filiados