Feeb SP MS solicita instalação de mesa de negociação para assistência médica

22.01.2021

Banco do Brasil divulga programas que impactam relações de trabalho Nesta manhã a Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, protocolou ofício junto ao Economus solicitando a instalação de mesa para discussão da assistência médica. A urgência se deu após o Banco do Brasil, patrocinador do Economus, divulgar dois […]

Banco do Brasil divulga programas que impactam relações de trabalho

Nesta manhã a Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, protocolou ofício junto ao Economus solicitando a instalação de mesa para discussão da assistência médica.

A urgência se deu após o Banco do Brasil, patrocinador do Economus, divulgar dois programas de alto impacto nas relações de trabalho.

De acordo com a Federação, a criação da mesa de negociação é importante até que se decida sobre a migração ou não de ativos e aposentados à CASSI, de modo que seja mantido o Plano Plus I e II aos aposentados, com o recolhimento pelos trabalhadores da cota de empregado e patronal, conforme termos do art. 31 da Lei 9656/98 e, ainda, que não vede o acesso ao Plano FEAS aos aposentados.

“Como se a pandemia do Coronavírus já não fosse suficiente para a abstenção de qualquer alteração no plano de saúde. Agora mais uma do Banco do Brasil com dois programas que vão impactar fortemente as relações de trabalho”, destaca o presidente da Federação, Jeferson Boava.

De acordo com a Feeb, beneficiários do Economus, representados pela Federação, têm a justa expectativa de receberem a assistência médica, hospitalar, odontológica, psicológica e paramédica tal como contratada. “Nossa preocupação é constante, uma vez que qualquer mudança no plano terá certamente impacto em sua qualidade de vida, podendo significar, em várias situações, a impossibilidade de continuidade de tratamento em andamento”, destaca Boava.

A Feeb reforçou as consequências severas e nefastas que podem advir das mudanças de parâmetros dos planos de assistência médica, hospitalar, odontológica, psicológica e paramédica. “Existe a necessidade de avaliações responsáveis, sustentadas por análises consistentes, com a participação dos interessados, e em cenário de tranquilidade. Assim, pedimos a instalação com urgência da mesa de negociação”, ressaltou Davi Zaia, vice-presidente da Feeb SP/MS.
 

Notícias Relacionadas

Dirigentes da base da Feeb-SP/MS recebem segundo módulo do curso de formação da Contraf-CUT

Programa trata da estruturação histórica das organizações sindicais e da luta dos trabalhadores O Curso de Formação Sindical para Dirigentes, da Secretaria de Formação da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), estreia o seu segundo módulo nesta sexta-feira (17) e no sábado (18) para as bases da Federação dos Bancários de São Paulo […]

Leia mais

Bancários se preparam para Conferência Nacional da categoria

Consulta aos trabalhadores nas bases sindicais de todo o país e conferências estaduais e regionais servirão de subsídio para os debates nacionais que levarão à construção da pauta de reivindicações e da estratégia da Campanha Nacional 2024 Bancárias e bancários de todo o país se reúnem, em São Paulo, entre os dias 4 e 9 […]

Leia mais

Lucro da Caixa cresceu 49% no 1º trimestre de 2024

Com 1,56 milhão de novos clientes e 168 empregados a menos no quadro de pessoal, aumenta também a sobrecarga A Caixa Econômica Federal anunciou na noite de quarta-feira (15) um lucro líquido recorrente de R$ 2,88 bilhões no primeiro trimestre de 2024, alta de 49,1% em comparação ao mesmo período de 2023 e de 0,5% em relação […]

Leia mais

Sindicatos filiados